Geologia e Ambiental

28 de julho de 2006

LADRÃO DE GALINHA

Uma crônica de Aldisio Filgueiras, publicada no jornal Correio Amazonense, de Manaus retrata a "Saudade do Ladrão de Galinha". Um trecho da crônica diz assim:

"A maior vergonha do mundo, era ser ladrão de galinha, o último dos estigmas, a pena de morte social, o fim da picada. Não havia internet, mas todo mundo sabia quem era o ladrão de galinha, pela rede global do boca-a-boca, do disse-me-disse. Era tão eficaz e eficiente essa comunicação pré-eletrônica que até o ladrão de galinha tinha vergonha de ser ladrão de galinha".

Tempos em que políticos não "arranjavam verbas" para construir mansões, montar empresas de aluguéis de carro, roubar merenda escolar, fraudar licitações ou participar de "sanguinárias" quadrilhas.

OPERAÇÃO MÃO DE OBRA

O DNPM está publicando a seguinte nota abaixo como pop-up, relativa à Operação Mão de Obra deflagrada pela Polícia Federal:

"Em virtude da Operação Mão de Obra deflagrada pela Polícia Federal nesta data, dia 26 de julho, com o objetivo de apurar irregularidades em processos de licitação, o DNPM esclarece que:
  1. Tomou conhecimento previamente da operação e acompanhou juntamente com a Polícia Federal as ações de busca e apreensão, decorrente de mandado determinado pela Justiça Federal;
  2. Devido a suposto existência de relacionamento entre Conservo (empresa de mão de obra terceirizada) e servidores do DNPM, a Diretoria Geral já determinou a imediata instauração de processo administrativo disciplinar;
  3. Determina a reanálise do pregão licitatório 18/05, com vistas a apurar eventuais fraudes;
  4. A Diretoria Geral determinou, ainda, o imediato afastamento do pregoeiro do DNPM e a nomeação de novo pregoeiro.

Mais uma suposta quadrilha se instala no órgão fiscalizador das atividades minerárias no País. Que lástima!

27 de julho de 2006

Títulos minerários em unidades de conservação

A Procuradoria Jurídica do DNPM exarou o PARECER/PROGE Nº 145/2006-CCE-JMO, de 14 de julho de 2006, aprovado pelo Diretor-Geral na mesma data, que disciplina os procedimentos a serem observados pela Autarquia quando da análise de direitos minerários incidentes em área de unidade de conservação.

Mais detalhes aqui.

Agora é lei: exames gratuitos para homens com mais de 40 anos

O câncer de próstata é o tumor mais comum entre homens com mais de 40 anos.
A doença também é a segunda maior causa de morte por câncer entre o sexo masculino e a sexta ocorrência mais freqüente de novos casos de tumor maligno. A boa notícia é que foi sancionada a lei nº 4.823, de autoria dos deputados Glauco Lopes e Armando José, que disponibiliza gratuitamente a realização de exame PSA para homens com idade igual ou superior a 40 anos na rede pública estadual de saúde.

Calma, pessoal! Esta é uma lei que está em vigor no Rio de Janeiro.

26 de julho de 2006

A Mineração e o Meio Ambiente: a quem interessa o nosso subdesenvolvimento?

"Hoje qualquer minerador, pequeno ou grande, coloca no seu fluxo de caixa a provisão para a recuperação ambiental que estará calcada em sérios relatórios de impacto ambiental feitos por experts e aprovados pelos setores governamentais competentes. Estes relatórios já demonstram nos estudos de viabilidade quais serão as medidas e, consequentemente, os investimentos necessários a recuperação do meio ambiente se este for agredido na época da lavra.
No final do projeto a área é devolvida a natureza sem cicatrizes ou passivos ambientais".
Este é um dos trechos do editorial do site Geologo.com.br sobre o imbroglio mineração x meio ambiente.

MAIS CONFUSÃO À VISTA NO TAPAJÓS

Segundo o sempre bem informado site Geologo.com.br, as notícias mais recentes de Brasília indicam que as negociações entre a Brazmin e o proprietário e detentor de direitos minerais sobre o depósito aurífero do São Jorge entraram em colapso.
Aparentemente o Advogado e representante da Brazmin e o detentor das áreas, após uma breve e mal-sucedida reunião de negócios, cancelaram as atividades e retornaram para as respectivas bases.
A Brazmin corre sério risco de perder os seus investimentos de mais de 4.000m de sondagens com resultados positivos no depósito do S. Jorge graças aos desencontros entre as partes.
Será o fim de uma negociação ou apenas o início de outra?

Mina de Brucutu entra em operação

A maior mina de ferro do mundo, Brucutu, entrará em operação ainda durante a semana. Quem informa é o diretor do Departamento de Ferrosos Sul da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), Sérgio de Freitas Leite.
Segundo ele, o projeto terá capacidade anual de 30 milhões de toneladas, a ser alcançada em 2007. Em 2006, Brucutu produzirá 7 milhões de toneladas. É de se destacar que normalmente uma mina de ferro tem uma capacidade plena que só é atingida depois de muitos anos, mas o boom na demanda certamente fez com que a CVRD garantisse uma expansão mais rápida. Para isso, o investimento total foi de US$ 1,2 bilhão. Minérios como hematita e itabirito também sairão de Brucutu.
A próxima empreitada da Vale deve ser a expansão da mina de Carajás, no Norte do país, para 100 milhões de toneladas por ano em 2007 - 15 milhões a mais do que a produção atual.

A EXPERIÊNCIA DEMONSTRADA EM SANTARÉM

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) faz, nesta quinta-feira (27), uma visita técnica a uma propriedade rural familiar localizada no quilômetro 72 da rodovia BR-163 (Santarém-Cuiabá). O objetivo é avaliar as experiências positivas desenvolvidas pelo agricultor Marcos Pereira Batista, que transformou o seu sítio, de apenas 20 hectares, em um exemplo bem sucedido de agricultura familiar.

Sectam vai exigir licenciamento ambiental para ocupações em praias

Uma equipe técnica da Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente (Sectam) viaja, nesta quinta-feira (27), para Barcarena, Nordeste do Pará.
O objetivo é acelerar o processo de regularização das ocupações em zonas costeiras do Estado. A ação será realizada em parceria com a Gerência Regional de Patrimônio da União (GRPU), que em 2006 visitou cerca de dez praias e notificou mais de 300 estabelecimentos irregulares.

25 de julho de 2006

OURO E CONFUSÃO

A corrida pelo ouro na região do Tapajós poderá (novamente) levar a conflitos violentos. As empresas de mineração, com capital estrangeiro majoritário, valendo-se desta legislação (esperta) mineral estão requerendo áreas de pesquisa mineral em áreas de garimpagem, com trabalhos executados há mais de 30 anos. Mutos dos geólogos requerentes nunca colocaram os pés nesta nossa região.
Que tal convidá-los para a dança?

A COPAÍBA

Mais uma vez a Ciência comprovou a eficácia de uma planta largamente usada na medicina popular. Pesquisadores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP constataram que o óleo de copaíba apresenta ação antiinflamatória. Esse potencial se mostrou duas vezes maior que o encontrado no diclofenaco de sódio, um dos medicamentos mais utilizados no mercado. O estudo, realizado em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz, em Manguinhos, no Rio de Janeiro, teve seus resultados depositados para patente.
Leia mais aqui.

POLÍTICA E ...POLÍTICAGEM

Estive em Jacaré neste fim de semana (de novo). O cara que se diz prefeito nem deu as caras ainda. Será que a Câmara Municipal vai fazer alguma coisa?

  1. Segundo informações de meus assistentes insatisfeitos com a administração do prefeito de Jacareacanga Carlos Veiga (o Carlinhos da CERPA), ele me colocou na folha de pagamento para que eu parasse de fazer comentários sobre sua administração. A conferir. Mas quero retroativo a janeiro de 2005, hein?
  2. Enquanto isso me contaram que apareceu um oficial de justiça lá no Jacaré para levar uma cobrança do tempo em que ele vendia CERPA no Porto Rico, São José e Jacareacanga. O valor do "pacote" já estava prá lá de 180 mil. E agora, o mesmo está sendo pago em prestações mensais. Pode ser com dinheiro proveniente do FUNDEF ou do PETI ...
  3. E a mansão de Jacaré? E a de São Luis? E a frota de carros de aluguel em Belém? E a Hilux zerinha? Será que ele tem renda suficiente prá comprar isto ou construir aquilo? Veremos quando o MP começar a investigar...

Mas como ele já me afirmou que consegue derrubar qualquer muralha que se opõe a ele, quem sabe vai ficar só nestes escritos aqui?

O Ministério Público tem a palavra (ou a ação).

21 de julho de 2006

AVISO AOS NAVEGANTES


Por motivo de viagem do poster, o blog vai ser atualizado com parcimônia do interior dos cybers da vida.

SERABI NO TAPAJÓS

A júnior anglo-australiana Serabi Mining, propretária da Serabi Mineração, divulgou hoje avanços de sua mina de Palito, na região do Tapajós: a produção local cresceu 24% no segundo trimestre, chegando a 9.815 onças de ouro. Com isso, a produção da mina no primeiro semestre de 2006 foi quase o triplo da registrada no mesmo período de 2005 (17.742 onças ante 6.009), graças ao aumento da capacidade e a um novo sistema de beneficiamento.

Fonte: Geólogo

QUERÊNCIA

Uma "explosão" de um cara que adoro, que faz parte de minha vida e que fez este desabafo. pediu para não publicar, mas como poderia guardar este "bloco" de notas?

Quero ir por onde ninguém possa ir, quero ir embora, estou cansado de estar aqui. Exausto até mesmo dos desafetos com os que, um dia, foram adorados fetos, e também da coca-cola que não quero na mesa comigo.
Quero seguir sem ser seguido e sentir que valeu a pena minha história. Ser apenas eu. Ter apenas a mim. Talvez um barco, uns livros raros, um radio, um notebook e um cachorro, quem sabe um bonito canto?
Eu quero andar pelos rios que nem um peixe dos mais vagabundos, chutar uns portos e cantar umas músicas em pedaços e esquecer da minha vida de ontem. Tudo de bom e de ruim.
Eu quero ir embora e deixar todas as fotos e lembranças da minha vida que vai ser vida passada e começar tudo de novo em um lugar onde só me encontre quem eu permitir, onde vou aplicar a sabedoria de todas as merdas que eu fiz para nunca mais repetir. E provavelmente fazer outras. Todo dia eu perco a esperança de acreditar, todo dia ela brota de novo como um fungo, uma doença, uma infiltração dentro de mim. Todo dia ela nasce e morre, todo dia, sempre igual, como verdadeira praga e eu não consigo me livrar dela.
Maldita esperança filha-duma-puta.
Vivo paralelo a mim mesmo, me remoendo com um baseado do lado numa casa destruída, desmontada, triste, as paredes brancas, e eu querendo ir embora e a outra metade dizendo fica, fica, as coisas podem dar certo, essa ri e se diverte: Ah! como a vida dela é legal. Tudo dando errado, mas parecendo que está certo.
Não agüento mais ficar no meio do ringue. É uma repetição; é o ninguém em lugar nenhum de antes, é todo mundo em todos os lugares e eu aqui e agora em um posto onde não quero estar. Mas estou. Estou preso, mas posso ir embora quando quiser.
Quero morar em um barco na imensidão da Amazônia, longe, longe, feliz, longe e novo, longe e renovado, porque não adianta continuar aqui no mesmo chão que me dá os mesmos frutos. E no fim ainda ouço “você é possesso, doido, surtado”. Sempre alguém me diz isso e eu sangro mais e concordo. Só que eu nunca disse que sofrer não é legal. Não é, não é.
Alguém me disse para celebrar a dor e eu vou tentar fazer isso, vou tentar chacoalhar a dor pra fora nos dias que haverão de vir, expulsar todo “o mal dos outros” de dentro de mim, quero fazer a faxina planejada celebrando a liberdade.

Seminário sobre Exploração de Produtos Não-Madeireiros

A definição de produtos não-madeireiros e propostas de regulamentação sobre a utilização desses produtos estão em debate no Seminário sobre Exploração de Produtos Não-Madeireiros.
Desde ontem, em Brasília, extrativistas, pesquisadores, comunidades organizadas, comerciantes, estudantes e gestores de recursos ambientais reúnem-se no Centro Nacional de Desenvolvimento e Capacitação de Recursos Humanos (Centre), em Brasília, para a elaboração de um documento sobre essas questões.

Fonte: Radiobrás

A NEUTRALIZAÇÃO DO SEPARATISMO

A assinatura do decreto que dará início à implantação da Flota do Paru, que estava agendada para hoje, deverá ficar para agosto.
O Governo espera que com a criação da Floresta Estadual do Paru (Flota do Paru) a mesma sirva de modelo para as outras 13 florestas que, quando estiverem efetivamente implantadas e produzindo, garantirão, entre outras coisas, a presença do Estado em várias regiões que antes reclamavam da falta de políticas públicas e neutralizará questões como o movimento separatista.
Essa é mais uma ação "FAZ-ME RIR" para refrear um alento secular da região do Tapajós.

Bertha Becker na 58a. Sbpc


Conheci a professora em Macapá, nos anos 2000 durante uma reunião sobre o Zoneamento Ecológico-Econômico do Amapá. Onde ela está consegue a atenção da platéia por suas pesquisas da região amazônica há mais de 30 anos e é considerada uma das maiores especialistas quando o assunto é a maior floresta tropical do mundo.
Bertha Becker, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), atraiu um auditório lotado para uma conferência na 58ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), na quinta-feira (20/7).
Sua opinião sobre a Amazonia é de que o estado é omisso em relação às ações concretas. Só sabe fazer leis "para inglês ver". Leia mais aqui.

20 de julho de 2006

Coema libera Licença Ambiental para o projeto 'Níquel do Vermelho'

Em votação aberta, o Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema) aprovou, na manhã desta quarta-feira (19), a liberação da Licença Prévia (LP) para a implantação do projeto 'Níquel do Vermelho', de responsabilidade da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), no município de Canaã dos Carajás, Sudeste do Pará. Dos dez conselheiros que participaram da 27ª reunião extraordinária do órgão, nove foram favoráveis à concessão do documento. Houve uma abstenção.
Segundo a companhia, a estimativa é que o empreendimento entre em funcionamento no início de 2009.
No entanto, a equipe técnica da Câmara Técnica Permanente de Recursos Hídricos e Minerários do Coema analisou o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o Rima (Relatório de Impacto Ambiental) do projeto e apresentou o parecer sobre o pedido de LP feito pela CVRD.
No documento, a equipe técnica, respaldada pela legislação ambiental, aprova o projeto, mas relaciona 18 exigências que precisam ser providenciadas em no máximo 90 dias pela empresa para que a sustentabilidade do empreendimento seja garantida.

SUGESTÃO DO BRASILIENSE

"Agora, com o intuito de colaborar com a CPI dos Sanguessugas, uma sugestão: deputado Biscaia, verifique as emendas parlamentares para a construção de hospitais e postos de saúde pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Acredito que, na Funasa, a lista de sanguessugas será maior".
Sugestão do Blog do Brasiliense sobre a CPI dos Sanguessugas. Vai ver que a quantidade de Lexotan aumentou consideravelmente nesta semana.

IRMÃOS DE SANGUE


Sob o título "Silêncio de Sangue", o Quinta Emenda publica a nota abaixo.

É constrangedor o silencio do tucanato paraense sobre a situação do aliado Raimundo Santos. Há poucas semanas, em seu programa no horário do PL, Raimundo falou mais de uma dezena de vezes os nomes de Almir Gabriel e Jatene.
Idem o silencio da administração petista de Santarém, que entregou uma secretaria ao deputado acusado de fazer parte da máfia do sangue. É grosseiramente constrangedor. E passa a impressão que ambos, tucanos e petistas, não tem contas a prestar sobre suas alianças políticas.
Mas tem sim. Nem que seja nas urnas.

Eu sem a permissão do poster Juca Arruda coloquei novo slogan para esta máfia.

ATPF's SUMIRAM...

No final de sua vigência ainda existem casos como este: SUMIRAM QUASE 500 ATPF's NO IBAMA DE SANTARÉM.
E depois dizem que não existe uma rede (?) montada nos órgão federais.

O PPGBIO NO AMAPÁ

O Conselho Técnico-Científico da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) aprovou, na semana passada o Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Tropical (PPGBIO) - o primeiro Programa de Pós Graduação completo, com mestrado e doutorado, do Estado do Amapá.
O PPGBIO é uma proposta conjunta da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP -, do Instituto Estadual de Pesquisas Científicas e Tecnológicas – IEPA -, ligado ao Governo do Estado; da Embrapa-Amapá e da organização não-governamental Conservação Internacional (CI-Brasil).
Maiores informações aqui.

AINDA SOBRE A 58a. REUNIÃO DO SBPC


As instruções normativas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a regulamentação das coletas científicas, desde 2003, têm merecido críticas da comunidade científica.

Este é um dos tópicos de uma reunião feita entre cientistas e o órgão sobre o rigor com que são tratados os pesquisadores. Leia aqui.

AS PERGUNTAS...

  1. Qual é a semelhança entre o Everaldinho Beiçola e o Deputado Raimundo Santos? Esta é fácil de sugerir: SANGUE!
  2. O slogan da Prefeitura de Jacareacanga é "Competência e Seriedade". Qundo vai começar a funcionar? Realmente o prefeito é competente em aumentar seu patrimonio e tem uma seriedade no não pagamento de fornecedores invejável.
  3. O Nicias vai ou não vai para o Tribunal de Contas? E o Peninha apóia-o ou não? Esta eles que respondam.
  4. Qual foi a grande obra do governo estadual que se vai? Qual? Qual?

19 de julho de 2006

O REAL DESTAQUE AURÍFERO DO TAPAJÓS

Após um período de negociações conturbadas a Brazmin finalizou um contrato de opção com a Mineração Tapajós que visa a aquisição do depósito de ouro do São Jorge. Este depósito foi descoberto e detalhado pela Rio Tinto na década de 90. Nesta época a mineradora investiu vários milhões de dólares em mapeamento, sondagens (mais de 28 furos a diamante), geofísica e geoquímica. Um grande projeto que resultou na descoberta de um depósito de, pelo menos, 1,7 milhões de onças (até 200m de profundidade). A mega-mineradora, como de praxe, abandonou a área alegando que o depósito era pequeno demais para ser considerado (>700 milhões de dólares in situ...). Esta decisão atrasou a prospecção no Tapajós vários anos, desestimulando um grande número de investidores que passaram a desacreditar no potencial da região. Um erro crasso que a história recente irá mostrar.
Isso, no entanto não desanimou empresas como a Min. Tapajós e, recentemente, a Brazmin que vislumbram a possibilidade de, através de trabalhos adicionais, aumentar consideravelmente as reservas do S. Jorge que poderá, inclusive, superar 3 milhões de onças de ouro vindo a ser um dos grandes depósitos brasileiros. No entanto nem tudo são flores e alegrias. O depósito é constituído por um stockwork mineralizado (quartzo-pirita-calcopirita-clorita-min de alteração) que afeta um granito de elevado work index. Esta lavra poderá ter um custo proibitivo no processo de moagem e liberação do ouro que no S. Jorge tem teores relativamente baixos girando em torno de 1g/t. Mesmo se confirmadas as grandes reservas a Brazmin deverá demonstrar, na prática, uma capacitação técnica muito elevada para lavrar economicamente um minério com essas características. A região está se tornando em um dos pontos focais dos mineradores. Recentemente a Serabi Mineração, dona da mina do Palito, também descoberta e abandonada pela Rio Tinto, poucos quilômetros a NW de S. Jorge abriu o capital em Londres capitalizando-se de forma expressiva (veja mais). Da mesma forma a Octa - Majestic iniciou um extenso programa de exploração mineral na região e nos seus mais de 100.000ha de áreas de alta qualidade em busca de novos depósitos minerais. Por outro lado a junior Brazauro, cujo depósito Tocantinzinho localiza-se também na mesma Região promete ser uma das mineradoras de ouro a emplacar ... Tempos interessantes no Tapajós, que aos poucos volta a sua posição de destaque na exploração mineral brasileira.
Fonte: Canal Geólogo

OURO! OURO! OURO!

A junior Brazauro completa sondagem no Tocantinzinho e informa ter finalizado mais de 3000 metros de sondagens adicionais no seu projeto de ouro no Tapajós: Tocantinzinho.
Os resultados foram positivos e confirmam as expectativas de um depósito de a ser lavrado a céu aberto. A melhor intersecção, de 159,49m teve uma média de 2,16g/t de ouro.
O Tocantinzinho tem um comprimento de 650 m e poderá se tornar em mais um depósito econômico de ouro no Tapajós, juntamente com Palito e S. Jorge.

Fonte: Canal GEÓLOGO

O TESTE DE FOGO DA SECTAM E DO PARÁ

O Pará deve anunciar nos próximos dias a criação de uma das maiores áreas de floresta protegida do mundo.
A Floresta Estadual do Paru, com 36 mil quilômetros quadrados - maior do que a Bélgica - será localizada na calha norte do Rio Amazonas e destinada tanto à preservação quanto à exploração dos recursos florestais.
No cenário nacional, será a maior unidade de conservação de uso sustentável do País e a segunda maior dentre todas as categorias, perdendo apenas para o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, no vizinho Amapá, de aproximadamente 39 mil km2.
Vai ser o teste de fogo na Gestão de Florestas que o Pará (leia-se SECTAM) terá brevemente. Se passar, todos dirão amém. Se não for aprovado, muitos vão largar a bordoada.

18 de julho de 2006

Dormindo com o Inimigo

The letter – Botero 1989
O primeiro dia de um obeso numa academia de ginástica é sempre um evento. O meu, por exemplo, foi assim: meu marido precisou ficar meia hora dentro do carro, em frente à academia, me convencendo a entrar. Eu pensei, só tem gostosona lá dentro, o que é que eu vou fazer nesse lugar?

Excelente oportunidade para se saber sobre os preconceitos em relação a Mulher, feiúra e a busca do corpo perfeito, neste artigo de Joana V. Novaes e Junia de Vilhena, publicado na revista ComCiencia.

10 anos da CPLP

"Em seus 10 anos de existência, desde que foi criada em 17 de julho de 1996, por iniciativa, que começou em 1993, do ex-ministro da Cultura, José Aparecido de Oliveira, e apadrinhado pelos então presidentes Itamar Franco, do Brasil, e Mario Soares e Jorge Sampaio, de Portugal, a CPLP tem sido duramente criticada, mas não chegou a ter sua existência colocada em risco.“Podemos não estar satisfeitos com a totalidade do desempenho da CPLP, mas ninguém está arrependido, ao contrário”, disse o primeiro-ministro português em uma entrevista ao jornal Público. Dos três objetivos anunciados em 1996, a mediação diplomática para resolução de conflitos, projeção da língua portuguesa e cooperação para o desenvolvimento entre os países, somente o primeiro foi cumprido integralmente, destacando-se o papel da CPLP para conseguir evitar a perpetuação de golpes de Estado na Guiné-Bissau (2003), São Tomé e Príncipe (2005) e Timor Leste, neste ano".
Este é um dos tópicos do artigo do canal Envolverde sobre Cooperação: Comunidade lusófona busca ações concretas, por Mário de Queiróz.

LEGISLAÇÃO É BRINCADEIRA?

O professor Marc Dourojeanni comenta sobre a qualidade da legislação ambiental preparada no Brasil. Um trecho explicaria para diversos leitores do Blog do Jeso porque o poder público pouco ou nada faz em prol do meio ambiente:
"Do mesmo modo como se diz que a guerra é um assunto importante demais para deixar sua condução nas mãos dos militares, cabe dizer: legislar é demasiado importante para deixar que deputados e senadores resolvam sozinhos, questões técnicas de grande complexidade para as quais não têm nenhuma capacitação, embora muitos deles não acreditem nessa verdade. Tristemente, a vaidade gerada pelo poder faz que muitos desses personagens se sintam mais próximos dos deuses que de seus eleitores e, em todo caso, muito longe das intimidades e relatividades dos temas técnicos que frequentemente devem tratar".

RESULTADOS POSITIVOS

Segundo nota da Agência FAPESP, a reunião anual do SBPC está trazendo novidades interessantes. Diz a matéria:
"A gigantesca Amazônia está longe de ser uma floresta homogênea. Muito pelo contrário. Um dos recentes resultados gerados pelo Experimento de Grande Escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA) revelou até que árvores da região de Santarém, no Pará, desenvolveram um tipo de adaptação encontrado em plantas que vivem em zonas áridas, sem quantidade muito grande de água.

Grande Novidade...

Em matéria do portal Ecodebate:
"Os gastos da União com materiais e serviços de áudio, vídeo e foto em 2005 foram de R$ 63,2 milhões. Esse valor é mais do que o dobro dos gastos da União, no mesmo período, com saneamento (R$ 28 milhões), desconsiderando restos a pagar pagos. Em 2006, até 6 de julho, o valor total gasto com esses itens foi de R$ 12,6 milhões".

Nos Conselhos da Vida

Segundo Guilherme Augusto, no Diário do Pará "CPI pode divulgar hoje o nome de 57 sanguessugas. Haja Lexotan!"
Devem estar procurando se alinhar nos Tribunais de Contas e demais "hotéis" públicos do país. A relação? Já, já descobriremos quem vai ou não vai se esconder debaixo das "banhas da mamãe".

17 de julho de 2006

Ouro de volta às alturas

Os preços disparam e atingem picos acima de US$660/onça. Com estes preços o ouro volta aos níveis de maio deste ano. A instabilidade mundial, preços do petróleo, problemas no Oriente Médio, possibilidade de guerras e de invasões são o principal combustível destas subidas que fazem a alegria dos grandes especuladores e das mineradoras de ouro, é claro.
A possibilidade do metal atingir a barreira dos US$700 se torna cada vez mais real e mesmo com o acordo no Líbano proposto, hoje, por Israel o metal deverá continuar forte nas próximas semanas.
Outros metais como a prata, o cobre e a platina voltaram a ter os seus preços majorados confirmando a longevidade do super-ciclo de metais que estamos atravessando.

INCENTIVO AOS JORNALISTAS E PROFESSORES

A partir de amanhã estará sendo realizada o 3º Seminário Nacional “O professor e a leitura do jornal”, que ocorre de 18 a 20 de julho, em Campinas (SP), com o objetivo de discutir a viabilidade de implementação de uma “base comum nacional” que venha a sistematizar o uso do jornal na educação, segundo os organizadores.
O evento é promovido pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
“Sociedade midiática: imprensa, linguagem e formação do sujeito”, “Formação do leitor por meio dos jornais”, “Leitura e leitores de jornal: caracterização, costumes e exigências sociais”, “O magistério enquanto uma instituição formadora de opinião” e “As funções do estado quanto ao acesso a jornais pelos professores” serão alguns assuntos em pauta.
Mais informações: www.acordeduca.com.br.

COMENTÁRIO PESSOAL: Quem sabe os jornalistas e donos de periódicos façam uma parceria mais dinâmica e envolvente (pode ser convidando-os a colaborar e despertando a vontade adormecida de ler e escrever com frequência) com os professores e alunos para transformar o jornal no órgão de desejo de todos.

58a. SBPC

A cerimônia de abertura, no auditório da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, ficou lotado para 58ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Se não houve os protestos dos últimos anos por parte dos estudantes, no palco a presença em peso de autoridades governamentais chamou a atenção.
Também contou com duas homenagens: para o ex-reitor da UFSC, Gaspar Erich Stemer, e para Glaci Zancan, presidente da SBPC de 1999 a 2003.
Essa homenagem se deve à generosidade da comissão organizadora e da secretaria regional de Santa Catarina. Fui a primeira pesquisadora da região Sul a atingir a presidência da SBPC, por isso a lembrança. Estou muito feliz e espero que isso sirva de exemplo aos mais jovens na luta por uma universidade pública competente”, afirmou Glaci.

Projetos ambientais podem ter benefícios fiscais

Do canal Envolverde:

O substitutivo ao projeto de lei 5974/05 – e seu apenso o PLS 5162/05 - que dispõe sobre estímulos fiscais para projetos ambientais foi aprovado por unanimidade, pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados, na última quarta-feira (12). Entre outras atribuições, o projeto prevê que pessoas físicas e jurídicas poderão deduzir do imposto de renda devido, respectivamente, até 80% (oitenta por cento) e até 40% (quarenta por cento) dos valores efetivamente doados a entidades sem fins lucrativos, para aplicação em projetos de conservação do meio ambiente e promoção do uso sustentável dos recursos naturais. De autoria do Senado Federal, o projeto substitutivo foi redigido com o apoio do Grupo de Trabalho (GT) IR Ecológico, composto por representantes de ONGs ambientais, empresas e voluntários comprometidos com o tema ambiental. Além de incentivos relacionados ao imposto de renda para doações ou patrocínios realizados em favor de projetos ambientais executados por entidades sem fins lucrativos, o projeto prevê também incentivos para doações ao FNMA (Fundo Nacional do Meio Ambiente). A proposta também abre a possibilidade de benefício para outros fundos públicos ambientais, desde que sejam habilitados pelo governo federal para tal fim.O GT IR Ecológico foi criado em 2005 para estudar mecanismos econômicos capazes de estimular o setor ambiental. É composto atualmente pelas seguintes organizações não-governamentais, empresas e especialistas: WWF-Brasil, The Nature Conservancy (TNC), Conservação Internacional (CI), Fundação SOS Mata Atlântica, Instituto Socioambiental (ISA), Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, Fundação Biodiversitas, Instituto Bioatlântica, Pinheiro Neto Advogados, PATRI, Grupo de Institutos, Fundações e Empresas (GIFE) e Dr. Everardo Maciel (ex-Secretário da Receita Federal).
“O substitutivo proposto não implica em aumento de renúncia fiscal, adapta-se plenamente à legislação tributária em vigor, inclusive em relação aos limites de deduções possíveis. Ele busca evitar fraudes à sistemática de incentivos fiscais criada, mediante a inserção de tipo penal específico na Lei de Crimes Ambientais”, menciona a Assessora Jurídica do WWF-Brasil e Coordenadora do GT IR Ecológico, Georgia Pessoa. Agora o projeto segue os trâmites normais da Casa, e antes de chegar à Plenária, deve passar pela Comissão de Finanças Tributação e pela de Constituição, Justiça e Cidadania. Se aprovado em todas as instâncias, o projeto deve voltar ao Senado Federal, onde já foi previamente aprovado.Para chegar na proposta mais adequada, o GT IR Ecológico elaborou estudo mapeando o cenário nacional de incentivos fiscais e analisou diversos projetos em tramitação no Congresso. Entre 6 e 7 de junho, o grupo, em parceria com a CMADS, promoveu o seminário “Ação pelo IR Ecológico – A Natureza Merece esse Estímulo”, determinante para a redação final do projeto substitutivo. “Realizamos uma série de reuniões técnicas e discussões com ampla participação de especialistas do setor público e privado, a fim de construir um texto para a futura lei que fosse, ao mesmo tempo, coerente com o nosso ordenamento jurídico, especialmente com a intrincada legislação tributária, e suficientemente claro e consistente para assegurar que a sistemática de incentivos a ser criada não venha a esbarrar em problemas técnicos ou políticos”, afirma o deputado federal, Carlos William, relator do projeto substitutivo.

A IMUNDÍCIE NO NOSSO QUINTAL

Uma artigo escrito por Washington Novaes sobre a importação de pneus usados abre espaço para a discussão ambiental aos candidatos. O texto inicia assim:

No início da década de 90, uma polêmica internacional povoou as páginas de jornais brasileiros e de outros países. Porque, num memorando interno "vazado", o então diretor do Banco Mundial, Larry Summers, propunha nada mais, nada menos que se aceitasse a exportação de lixo, inclusive tóxico, de países industrializados para países "em desenvolvimento". Seu argumento central: vários países "em desenvolvimento", com vastos territórios, populações relativamente pequenas e incipiente produção industrial, geravam uma taxa per capita relativamente baixa dos tipos mais problemáticos de lixo. Seria, por isso, justificável que recebessem parte desses resíduos. Uma espécie de distribuição eqüitativa dos ônus do desenvolvimento praticado - mas sem mexer na distribuição de benefícios.

16 de julho de 2006

OS MELHORES EVENTOS DE JULHO/2006

Eis a relação dos melhores eventos de julho, no Pará (esqueçam ORDEM):
  • Alter do Chão;
  • Salinas;
  • Mosqueiro;
  • Marudá;
  • Algodoal;
  • Caripi;
  • Arapiuns;
  • Praias do Rio Araguaia;
  • Praias do Rio Tocantins;
  • Teatros;
  • Cinemas;
  • Campanhas políticas ???????????? ISTO É UMA SACANAGEM DA GROSSA!

MINERAÇÃO

Serra dos Carajás (Carajás - PA).
Mina N5, que permitiu à CVRD (Cia. Vale do Rio Doce) quebrar todos os recordes de produção de minério de ferro.
O buraco é monumental e deixa os maiores caminhões do mundo do tamanho de formiguinhas em seu interior.


Esta foto enviada pelo jornalista Val-André Mutran (Pelos Corredores do Planalto) está causando um grande debate sobre o tema Mineração no Blog do Jeso.

AUTO PROMOÇÃO

Impressionante a tentativa de auto-promover do pessoal de "O Impacto". Será necessário tantas linhas para mostrar que conseguiram um reportagem tecnobrega com o mega sucesso Calypso?

Leão?

"leão, leão, leão és o rei da criação ..."
Neste ano virou um gatinho tão mimoso que todos vem e vão. Passam a mão nele e ele não reage...
Pobrezinho, né? Bruno, Carmona... coitadinhos, coitadinhos...

15 de julho de 2006

Pesquisa Mostra que Micróbios Podem Converter Poeira em Ouro

Pesquisadores da Austrália descobriram evidências de que um pequeno micróbio pode ter o toque de Midas da lenda grega, capaz de transformar pó em ouro. As descobertas reportadas na edição desta sexta-feira da revista Science sugerem que uma bactéria conhecida como Ralstonia metallidurans pode ter um papel chave na formação de pepitas e grãos de ouro.
Um grupo de cientistas liderados pelo pesquisador alemão Frank Reith coletou grãos de ouro de duas minas australianas separadas por mais de 3 mil quilômetros, e descobriram que 80% dos grãos tinham a bactéria vivendo neles.
"O que descobrimos sugere que a bactéria pode acumular esse ouro", disse Reith. Segundo ele, a Ralstonia metallidurans age no nível microscópico, drenando os metais pesados em sua forma dissolvida e convertendo-os em sólidos menos tóxicos.
"Os metais pesados são tóxicos, não apenas para nós mas também para os microorganismos, em concentrações elevadas", ele disse. "O que parece é que esse organismo pode desintoxicar o ambiente ao seu redor, coletando partículas de ouro e, desta forma, adquirindo uma vantagem metabólica", afirmou. "Por isso ele estaria presente nesses grãos de ouro".
Muitos cientistas questionaram o possível papel microbial na formação do ouro, sustentando, ao invés disso, que os grãos de ouro eram ou restos de pedaços maiores ou formados através de processos químicos.
Reith disse que suas descobertas fornecem as maiores evidências ata agora de que bactérias poderiam ter um papel essencial na criação do ouro sólido, apesar de o exato mecanismo ainda ser desconhecido.
"O que nós apenas queríamos mostrar é que os microorganismos são capazes de contribuir na formação de pepitas de ouro e duvidava-se disso antes", disse Reith. "Eu não estou dizendo que os organismos sejam a única maneira pela qual as pepitas de ouro no solo podem se formar, mas é uma das maneiras".
Mas, alquimistas de quintal, estejam alertas: colocar uma porção de Ralstonia metallidurans no seu jardim não vai criar uma mina de ouro. "Você tem que ter o ouro lá antes. Se não tiver, a bactéria não criará ouro", disse Reith.

Fonte: Estadão

GEO Brasil Summit 2006


Data: 18 a 20 de julho de 2006
Local: Centro de Exposições Imigrantes - São Paulo - SP - Brasil

  • 7º Congresso e Feira Internacional de Geoinformação
  • 3º Congresso e Feira Internacional de Posicionamento e Navegação por Satélite
  • 3º Seminário e Exposição Internacional de Geotecnologias para Petróleo e Gás
  • 1º Seminário Internacional de Geoinformação para Gestão de Cidades
Realização: Alcântara Machado
Telefone: (11) 6096-5311
E-mail: info@geobr.com.br

EFEITO PENINHA

Está "Em Poucas linhas" do Repórter 70:

Nicias Ribeiro, em plena campanha para a reeleição à Câmara Federal, não pode ir ao interior. Depois de 20 anos, uma prótese implantada está sofrendo rejeição.

E aí? Será que o Peninha vai pedir votos prá êle de novo?

QUE FUTURO VOCÊ PREFERE?

Que futuro você prefere: o da agricultura familiar, que gera cinco empregos a cada hectare, ou o de grandes empresas, como a Aracruz Celulose, que gera um emprego a cada 185 hectares? Você prefere um país de 2.810 propriedades com 20 hectares, que destinam toda a sua produção para a mesa do trabalhador, ou um país em que apenas uma empresa detém 56,2 mil hectares e envia 97% da sua produção para o exterior?
Este é um dos trechos de uma carta aberta que a Secretaria Geral do MST publica no portal Ecodebate.

UMA VISÃO DO TESOURO

O artigo abaixo foi publicado na edição desta semana do Jornal do Comércio, de Itaituba. Foi sugerido pelo jornalista e radialista Jota Parente (Blog do Jota).

Se alguém me perguntar se é possível proceder a uma gestão ambiental em áreas garimpeiras de ouro do Vale do Tapajós, eu afirmarei: “SIM”!
Em primeiro lugar deveremos afastar a interferência governamental e, depois, agir com eficiência. A presença da esfera governamental inibe (ou engessa) a iniciativa popular nos empreendimentos. O governo (municipal, estadual ou federal) tabela juros, limita contratos, impõe medidas coercitivas e vive “dando o pitaco” no modo de agir do interessado. Gasta desordenadamente, investe muito pouco (ou alguém acha que o dinheiro dos projetos ambientais é grande?) e não cumpre suas obrigações constitucionais.
Sem os “muros” para atrapalhar, os garimpeiros (ou quem sabe a AMOT) pode colocar em prática as ações compensadoras e mitigadoras previstas nos PCA e PRAD, comumente apresentados na SECTAM e/ou IBAMA (mas nunca cumpridos), cuidando da proteção às nascentes, às suas áreas de descarga, contenção de encostas, adequado escoamento de águas pluviais, recomposição da vegetação das espécies nativas e, principalmente, do bem estar do ser humano envolvido na difícil tarefa de garimpar. Neste compasso os garimpeiros evitariam as possíveis ações fiscalizatórias (a maior parte são punitivas e não orientadoras) dos órgãos de proteção ambiental, do MTb e do raios que o partam, além de quebrar o falso pedestal em que os executivos governamentais se colocaram, mostrando que as ações preventivas de proteção ao meio ambiente são executáveis sem a sombra ameaçadora do governo.
No caso do projeto “Cuide do seu Tesouro” (confesso que não estou a para de todos os senões) foi formada uma entidade colegiada, composta também pelos principais interessados (os garimpeiros) para expor sus interesses e discuti-los, criando um comprometimento com o Projeto? Se não foi realizada esta etapa, a relevância e a abordagem não vão ter a visão integralizadora de um real Sistema de Gestão Ambiental. Se sim, a organização não deverá esquecer de realizar reuniões periódicas para analisar cada ciclo do projeto, verificar sua evolução e efetuar as mudanças críticas necessárias ao seu sucesso.
O meio ambiente, como algo integrado, não pode esperar por decisões que permitam a continuidade da degradação, da destruição dos ecossistemas locais, regionais e nacionais. Somente a conscientização da população não é suficiente para garantir a sustentabilidade do recurso em si, é o que nos mostra a historia deste País.
Para finalizar, aproveito para incentivar um projeto que traga benefícios globais a todos (os urbanos e os interioranos) e citar o ensinamento do mestre Milton Santos (Por uma Geografia Nova):

Categorias fundamentais como o homem,
a natureza, as relações sociais estarão sempre presentes
como instrumentos de análise, embora a cada período histórico
o seu conteúdo mude.
É por isso que o passado não pode servir
de mestre do presente e toda tarefa pioneira
exige do seu autor um esforço enorme para perder a memória,
porque o novo é o ainda não feito ou o ainda não codificado”.

ISOLAMENTO E CRIME ORGANIZADO

A respeito destas intenções do governo federal de construir presídios de segurança máxima, com equipamentos de última geração para evitar contatos via celular e outras formas de comunicação criminoso x quadrilha tenho que sugerir - sem que isto signifique menosprezo aos prefeitos e ao povo do municpio -´que os mesmos sejam construídos em Ruropólis, Jacareacanga, Placas e outros onde não tem celular, não tem estradas e não tem como produzir matérias jornalísticas de alcance jornal nacional.

14 de julho de 2006

MULTAS DO IBAMA? PODE MANDAR QUE POUCOS PAGAM!

Parece mais uma anedota, mas quando alguém conta que o IBAMA multou "pesado" um madeireiro, agricultor ou fazendeiro dá vontade de rir: afinal só 11,5% das multas são pagas!
Quem conta mais sobre isto é o Jornal do Meio Ambiente.

Eu sou amazônida, e você?

É sempre saudável para o espírito e para os olhos se deliciar lendo uma crônica de Lúcio Flávio Pinto. Então, vasculhando na net sobre os Garimpos do Tapajós encontre esta, bem fresquinha, publicada nos canais Gramsci e o Brasil e La Insignia. Um trecho dela nos enleva:

"Eu sou o caboclo que chora seu rio aprisionado e sua floresta derrubada. Chora, se indigna, reage e escreve um texto como este, pedindo aos novos bwanas que cheguem-se a nós, sejam mais um de nós, mas como nós, que somos amazônidas".

Obrigado, caboclo amazônida!

LIÇÕES DE ALÉM MAR

Do blog Ondas3, do Octávio Lima (linkado ao lado) uma demonstração pouco comum atualmente: ensinamentos!

Estimativa de distâncias no campo
Sabe calcular a altura de uma árvore ou a distância a que se encontra a outra margem de um rio? Nuno Cruz António explica
como.

Valeu? Então acesse o blog Naturlink.

1º Encontro Brasileiro de Energia do Hidrogênio

A primeira edição do Encontro Brasileiro de Energia do Hidrogênio ocorrerá de 28 a 31 de agosto, no Rio de Janeiro, e de 31 de agosto a 1º de setembro, em São Paulo. As inscrições são gratuitas e estão abertas.
"Produção de hidrogênio", "Distribuição, segurança e normas do hidrogênio", "Aplicação do hidrogênio em células a combustível" e "Outras aplicações do hidrogênio" serão as quatro sessões temáticas do encontro, que abordará todas as etapas da cadeia do hidrogênio para a geração de energia.
A promoção é do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e da Petrobras.
Mais informações:www.ebeh.int.gov.br.

PPR-200

Um sistema com capacidade para transformar em carvão vegetal 200 quilos por hora de matéria-prima (caroço de açaí, casca de castanha e uma série de outros resíduos florestais) foi apresentado no último dia 26, na Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).
O PPR-200 foi criado e desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Campinas (Unicamp) e transforma resíduos florestais em carvão, o que reduz impactos da atividade no meio ambiente e melhora a qualidade da principal matéria-prima das siderúrgicas.
A importância do sistema está na redução dos impactos ambientais, redução dos índices de poluição, de desperdício de produtos naturais e de desmatamento. O sistema pode beneficiar a população e o meio ambiente. Considerado uma alternativa sustentável à produção de carvão vegetal, o modelo já é utilizado em vários países europeus com bons resultados.

Biquine Inteligente (Ou Quem vai Obedecer esta Orientação?)

A empresa Solestron vende, na Internet, um biquíni equipado com um dispositivo que mede a radiação solar e avisa quando a usuária corre risco de tomar sol demais. Chamada de SmartSwim Bikini, a peça traz uma telinha LCD embutida que mostra a medição dos raios solares numa escala que vai de 0 a 20. Os índices são considerados perigosos, de modo geral, a partir do nível 10, mas o fabricante diz que isso varia de acordo com a tonalidade da pele da pessoa e sua localização geográfica. O dispositivo mostra índice zero quando a pessoa está dentro de casa ou na sombra.
O biquíni funciona com uma bateria, que tem autonomia média de dois anos, e é lavável. Oferecido em cinco tamanhos, o SmartSwim Bikini pode ser comprado no site www.solestrom.com/shop/index.php?main_page=product_info&cPath=73&products_id=288 e tem preço sugerido de 130 euros - equivalente a R$ 365.

Clima deverá ajudar a safra 2006/2007

Se depender de fatores climáticos, a nova safra de grãos deve ser colhida num ambiente mais positivo do que nos últimos dois ciclos, afetados por secas prolongadas e veranicos de forte intensidade. Sem a ocorrência significativa dos fenômenos climáticos "El Niño" e "La Niña", o setor agrícola deve viver um nova safra marcada pela normalidade climática, o que significa uma boa novidade num momento de crise de liquidez e de renda dos produtores.
Munido de estudos com séries históricas de 50 anos e de previsões trimestrais para 2006, o diretor do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Antonio Divino Moura, projeta um clima favorável a um "período chuvoso normal" no Centro-Sul do país durante o ano-safra 2006/2007, que começou neste mês. "Devemos ter um 'El Niño' débil, com um aumento máximo de apenas 0,5 grau na temperatura da água", diz. O "El Niño" provoca alterações climáticas e ecológicas ao aquecer de maneira anormal a superfície das águas do Oceano Pacífico na altura da costa do Peru - o "La Niña", ao contrário, resfria as águas.
As previsões utilizadas pelo Inmet indicam que há 40% de probabilidade de chuvas acima do normal no Sul e partes do Centro-Oeste (Mato Grosso do Sul e sul de Mato Grosso) entre agosto e outubro, período mais importante para o plantio da safra de verão. Pela projeção, há chances reduzidas (25%) de precipitações abaixo do normal nesses casos. A previsão também é mantida para o período entre setembro e novembro. "No Centro-Oeste, apesar das baixas condições de previsibilidade, tudo indica condições normais", diz Divino.
No Nordeste, porém, deve permanecer a tendência de um ciclo de seca, que, segundo estudos recentes ainda em discussão, teria começado em 2004 e que deve estender-se até 2011. "Mas isso só será confirmado no fim do ano, se houver, de fato, um aumento na temperatura no Oceano Atlântico Tropical", explica o diretor. Doutor em Meteorologia pelo norte-americano Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), Divino tem convicção no tema, já que seu pós-doutorado na agência espacial dos Estados Unidos (NASA) ajudou a comprovar a forte influência do Atlântico na origem das secas no Nordeste. "Só conseguimos explicar 21% dessa tendência, mas é um bom indício".
Para avançar na melhoria das previsões climáticas no país e elevar os "acertos" nas previsões, o Inmet anuncia o maior investimento em construção e modernização da rede de estações meteorológicas dos últimos 30 anos. Diretor do respeitado Instituto Internacional de Pesquisa em Previsão de Clima (IRI) da Universidade Columbia, em New York, desde sua fundação (1996), Divino Moura informa que serão gastos R$ 40 milhões no processo de modernização.
Ao custo unitário de US$ 20 mil, foram compradas 395 estações automáticas. Hoje, apenas 70 das 370 estações são automáticas. As primeiras 145 novas já começaram a ser instaladas a partir do Rio Grande do Sul. As demais 250 chegarão ao país em outubro. Amanhã, o ministro da Agricultura, Luis Carlos Guedes, Pinto inaugura um centro de controle para monitorar cada sensor das estações e mantê-las ativas 24 horas por dia.
Básicos em centros mais avançados, os equipamentos ampliarão a precisão da medição. Hoje, os aparelhos do Inmet "sentem" e "medem" os efeitos do clima a cada 25 km, mas de forma manual, como se fazia nos primórdios da ciência. Com o investimento, a precisão sobe a 7 km. "Isso é compatível com os melhores centros", afirma. As novas estações, que medem fatores como chuva, temperatura, umidade, pressão, velocidade do vento e radiação solar, vão aposentar a coleta e o repasse manual dos dados.
Atualmente, as informações são medidas três vezes ao dia e repassadas por telefone. Agora, passarão a ser "lidas" de forma automática a cada hora cheia por um sistema via satélite. Os dados ficarão disponíveis em tempo real na internet. "Vamos aumentar muito a qualidade e a credibilidade das nossas previsões", afirma Divino Moura.

Homem Paralisado Move Cursor com o Pensamento

Um homem paralisado usou um novo sensor cerebral e conseguiu mover um cursor, abrir emails em seu computador e controlar um dispositivo robotizado com a força do pensamento. Os cientistas acreditam que o sensor BrainGate, que funciona por meio de eletrodos implantados no cérebro, pode oferecer novas esperanças a pessoas paralisadas por motivo de doença ou acidentes. "Trata-se do primeiro passo de um teste clínico em curso quanto a essa tecnologia, e os primeiros resultados são encorajadores devido ao potencial de ajudar as pessoas que sofrem de paralisia", disse em entrevista o médico Leigh Hochberg, do Massachusetts General Hospital.
O homem, 25 anos, que sofre de paralisia nos quatro membros há três anos, completou tarefas como movimentar um cursor na tela e controlar um braço robotizado. Ele é o primeiro de quatro pacientes com ferimentos na medula espinhal, distrofia muscular, derrames ou distúrbios motoneurológicos a testar o sistema de controle cerebral de movimentos desenvolvido pela Cyberkinetics Neurotechnology Systems, de Massachusetts.
"Trata-se do início de uma importante tecnologia neurológica, com a qual a capacidade de transmitir sinais com origem no cérebro dará um grande passo adiante. Temos a capacidade de transmitir sinais ao cérebro, mas transmitir sinais do cérebro é um verdadeiro desafio. Acredito que o resultado seja um evento histórico", disse o professor John Donoghue, da Universidade de Brown, em Rhode Island, diretor científico da Cyberkinetics.
Os cientistas implantaram um minúsculo chip de silício com 100 eletrodos em uma área do cérebro que controla os movimentos do corpo. A atividade das células foi registrada e enviada a um computador que traduzia os comandos e permitia que o paciente movesse e controlasse aparelhos externos.
"Essa parte do cérebro, o córtex motor, que em geral envia sinais à espinha e aos membros para controlar movimentos, continua a poder ser usada para controlar um aparelho externo, mesmo anos depois dos ferimentos na medula espinhal", acrescentou Hochberg, co-autor do estudo, publicado pela revista científica Nature.

Fonte: InfoTec

CDU Aprova Projeto que Trata da Engenharia e da Arquitetura Públicas

A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados acatou e aprovou "com louvor" e por unanimidade no último dia 12, o parecer favorável da deputada Marinha Raupp (PMDB-RO) sobre o projeto de lei 6.981/06, apresentado pelo deputado Zezéu Ribeiro (PT-BA) e que assegura assistência técnica gratuita às famílias de baixa renda, para projeto e construção de habitação de interesse social, conhecida como engenharia e arquitetura públicas.
Essa iniciativa, posta em prática com sucesso pelos Creas do Rio Grande do Sul, Paraná, Rio Grande do Norte e Minas Gerais, poderá ser um serviço prestado em todo o território nacional, como determina o Estatuto da Cidade, caso o projeto seja aprovado nas instâncias às quais ainda será submetido. Para se tornar lei e receber sanção presidencial - o que está previsto para 2007 - o projeto passará pelas comissões de Finanças e Tributação, e de Constituição e Justiça, da Câmara, e de Assuntos Sociais, do Senado.
Presente à votação, o presidente do CONFEA (Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), Marcos Túlio de Melo, afirmou que "a aprovação representa um salto na qualidade de vida para a sociedade como um todo,porque ajudará a resolver os graves problemas da periferia das médias e grandes cidades brasileiras". Com a assistência técnica, afirmou, "as populações de baixa renda receberão serviços aos quais nunca tiveram acesso e prestados por engenheiros e arquitetos que ajudarão a resolver um grave problema social".
Ao solicitar declaração de voto, a deputada Laura Carneiro (PFL-RJ), ex-secretária de Desenvolvimento Social-RJ, e membro da CDU, afirmou que "o projeto de lei, um dos mais importantes já votados na Casa, é uma iniciativa louvável porque é basicamente a mão de Deus que segura as casas construídas em áreas de risco como as encostas dos morros".
Zezéu Ribeiro, por sua vez, disse que "a CDU compreendeu o valor do projeto, além da importância do Confea que somou os esforços das entidades nacionais pela aprovação garantida hoje. Eu fui só o instrumento para a concretização de uma ação séria e responsável".
"Com a aprovação, que espero se repita em outras instâncias, estamos ajudando a diminuir as tragédias que costumam assolar a vida de milhares de pessoas", disse Maria do Carmo Lara (PT-MG).
Ao retomar a palavra, Zezéu informou que o projeto foi iniciativa do ex-deputado Clóvis Silva que lhe passou a missão de discuti-lo no âmbito das profissões representadas pela Federação Nacional dos Arquitetos, Instituto dos Arquitetos do Brasil e Confea. "Realizamos 14 seminários regionais e um nacional e verificamos não só a utilidade do projeto como a urgência com que ele tem que ser colocado em prática".

VAI PRÁ CADEIA!

AO PEDRO BARROS E DEMAIS PILANTRAS QUE SE APRESENTAM COMO ENGENHEIROS E SIMILARES NA REGIÃO DE JACAREACANGA, ITAITUBA, AVEIRO, NOVO PROGRESSO E DEMAIS MUNICÍPIOS DO OESTE DO PARÁ:

A Comissao de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara Federal aprovou em reunião, realizada no ultimo dia 14.06, o Projeto de Lei 6699/02, que acrescenta ao Código Penal o crime de exercício ilegal das profissões de engenharia, agronomia e arquitetura. O projeto, do ex-deputado José Carlos Coutinho, estabelece pena de seis meses a dois anos de detenção para quem infringir a lei.
E se o CREA não fizer o levantamento destes delitos vai ficar no mesmo saco!

13 de julho de 2006

ANIVERSÁRIO DO GREGO

Como todo grego é chorão, lutou em Peloponeso (diz o Juca Arruda que foi lá que começou o chamego entre os homens) e é metido a cozinheiro resolvi parabenizar o J. Ninos republicando um de seus poemas favoritos (pelo menos ele diz isso) de um contemporâneo (?) seu Constantino Kavafis - eu não sabia que o Ninos era tão velho (o poeta viveu entre 1863-1933) e, por isso, a sua cara enrugada:

VELAS
Os dias do amanhã
à nossa frente urgem
feito fileira de acesas velas
douradas, quentes e vivas,
todas elas.
Os dias de ontem
para trás rugem
com a tristeza de uma linha escura
de apagadas velas – as mais próximas
ainda fumegam – frias, derretidas e tortas,
todas elas.
Esquivo-me de contemplá-las,
suas formas me entristecem
assim como a lembrança
de seus lampejos primeiros.
Remeto, novamente,
meu olhar à frente
em busca de minhas acesas velas.
Recuso-me a olhar para trás,
tremo de medo ao ver
a rapidez com que a escura linha cresce,
a rapidez com que aumenta
a fileira de apagadas velas...

ABRAÇOS, Amigo!

Plano Diretor de Itaituba

Como parte do processo de elaboração do PDM (Plano Diretor Municipal), foi realizada no último dia 07, na Escola “A Mão Cooperadora”, a Oficina de Leitura da Realidade Municipal, com a finalidade de apresentar a Leitura Técnica referente à realidade Municipal. No primeiro momento, o coordenador do PDM, Mário Miranda, fez a apresentação de vários mapas temáticos, iniciando com a inserção regional, demonstrando a importância de Itaituba como pólo. Em seguida apresentou o mapa político da cidade num contexto geral. No decorrer da apresentação foram mostrados vários mapas urbanos. À medida que os mapas iam sendo apresentados, os participantes faziam intervenções tentando contribuir para solucionar as deficiências de serviços básicos que influem nas questões de saúde pro exemplo. Na oportunidade, foi enfatizado que o Plano Diretor Municipal é a oportunidade para se reivindicar as necessidades da população. No segundo momento, os participantes foram divididos em quatro grupos, para discutirem os quatro eixos temáticos: desenvolvimento e questão fundiária, meio ambiente, sociedade e cultura e infra-estrutura. Após longa discussão, os grupos apresentaram propostas, as quais foram discutidas e justificadas pelo grupo que as apresentava. Todos os grupos foram unânimes no que se refere a melhoria nas seguintes áreas: infra-estrutura, destacando a educação e a saúde, meio ambiente, desenvolvimento econômico e agrário e sócio-cultural.

INFORMAÇÃO PARA O PICHILINGA E DEMAIS ADEPTOS

Em um laboratório excepcionalmente amplo do segundo andar de um casarão de estilo neoclássico pintado de ocre, de cujas janelas se pode apreciar o jardim repleto de árvores da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto, novos estudos fundamentam os potenciais usos médicos do canabidiol, uma das substâncias mais abundantes de uma planta que desperta paixões, delírios doces ou tristes recordações, críticas enfurecidas e, nos últimos tempos, um crescente interesse científico: a maconha.
Leia a matéria completa aqui.

Clientes Vampiros e Outros

Um dos maiores mitos do mundo dos negócios é o conceito de que a satisfação do cliente é a coisa mais importante a ser obtida por uma empresa. Esta concepção, aparentemente inquestionável é, na verdade, falsa. Ninguém abre uma empresa pensando, em primeiro lugar, nos interesses dos clientes. Se alguém pensa em abrir uma loja ou uma fábrica, ou uma empresa de serviços, a primeira pergunta que se faz é: “O que EU posso ganhar nesse negócio?” Ninguém pergunta, antes de qualquer outra coisa, “o que é que OS CLIENTES vão ganhar com isso?” Portanto, vamos falar francamente. A satisfação do cliente NÃO ESTÁ em primeiro lugar. Não pode estar. Não deve. Não é inteligente.
Em primeiro (primeiríssimo lugar) estão os nossos próprios interesses. Interesses pessoais, interesses profissionais, interesses empresariais, interesses sociais, políticos... Os nossos interesses!
Mmmasss... e a satisfação do cliente? E tudo aquilo que sempre ouvimos nos cursos, nas palestras, nas entrevistas, nas conversas ? Afinal, “todo mundo sabe”: se eu der satisfação aos clientes, automaticamente eu terei todos os resultados positivos que estou procurando, certo?Hummmmm... Não é bem assim.
A verdade é que nem todo cliente merece a satisfação que ele deseja ter. Os empresários bem sucedidos já descobriram isso e adotam a política do merecimento, que é a seguinte: “Senhor cliente, quer ficar satisfeito? Faça por merecer”.
No conjunto dos nossos clientes existem, pelo menos, quatro tipos distintos e precisamos ficar atentos a eles: clientes Vampiros, clientes ruins, clientes bons e clientes VIP.
Cliente vampiro é, por definição, o cliente que SEMPRE dá prejuízo.
Abra-se, aqui, um parêntesis: quando falamos de “lucro” ou “prejuízo” não estamos falando apenas de dinheiro ou de vantagens materiais. Lucros são vantagens de qualquer natureza. Ganhar qualidade de vida, boas condições de trabalho ou reconhecimento profissional é também uma boa forma de obter lucro. Evidentemente, como ninguém é de ferro, dinheiro também é sempre muito bem-vindo. Fecha-se o parêntesis.
O cliente vampiro, portanto, além de não dar ganhos financeiros, atormenta você, faz todo tipo de exigência e pressão, reclama de tudo, menospreza e desvaloriza o seu trabalho além, é claro, de consumir um tempo insuportável em todas as etapas de decisão.
No final do processo você teve prejuízo indiscutível. Mesmo que o cliente tenha ficado satisfeito. Só ele sai ganhando nessa relação.
Cliente ruim é o cliente que não dá lucro (ainda que não dê prejuízo). É o famoso “empatão”. Nessa relação você fecha um negócio que pode até parecer interessante mas, no decorrer do processo, os “extras” vão se avolumando e, no final das contas, você acaba concluindo que não ganhou nada com o negócio.
Existe uma diferença crucial entre os clientes ruins e os clientes vampiros: os primeiros são o que são por força, geralmente das circunstâncias (falta de dinheiro, ignorância ou outras dificuldades externas). Já os vampiros têm TODOS uma característica em comum: são mal intencionados.
Os clientes vampiros são exploradores. Querem levar toda a vantagem o tempo todo, em todas as etapas da negociação. Não são nem um pouco generosos e não abrem mão de nenhuma migalha. São mesquinhos e egoístas. É gente do mal! Precisamos ter distância desse tipo.
Um cliente ruim, se por acaso ganhar numa loteria, pode até se tornar um cliente muito bom. Já um cliente vampiro (que geralmente já é muito rico), se ficar mais rico, fica ainda mais explorador e insuportável.
Não tem jeito. O negócio é identificar o Vampiro e decidir, FIRMEMENTE não fazer negócios com ele.
Cliente bom é aquele que aceita a sua condição de profissional e de negociante. Em outras palavras, é aquele que aceita fazer negócios. Quer receber um produto de boa qualidade a um preço justo e adequado. Evidentemente que, mesmo sendo um cliente bom, vai pedir um desconto no preço ou fazer uma ou outra exigência. Mas o desconto solicitado será sempre razoável e as exigências são todas aceitáveis. O cliente bom reconhece os limites entre os seus direitos de cliente e a inviabilização do lucro do fornecedor. Em suma: fazer negócios com um cliente bom vale a pena.
O cliente VIP (Very Important Person) é um cliente para ser tratado como um rei. Este sim, merece esse tratamento.
Um cliente VIP é aquele que busca pelo seu trabalho, valoriza sua condição profissional, dá a você todas as condições materiais de trabalho, permite que você atue no limite da sua capacidade técnica e profissional, enche a sua bola... e ainda paga por isso!
Paga quanto? Paga o que for pedido. (Atenção: cliente VIP nunca – eu disse “nunca” – pede desconto.)
É, em resumo, o cliente dos sonhos de todo mundo.
Duas boas notícias: primeira, existem muitos clientes BONS disponíveis no mercado. Muito mais do que a maioria de nós consegue ver. E não os vemos justamente porque estamos “enrolados” em nossas pequenas tragédias cotidianas, provocadas pelos clientes ruins e os vampiros. Gastamos 80 % dos nossos recursos (tempo, dinheiro e energia) atendendo e tentando satisfazer clientes que são responsáveis por não mais de 20 % dos nossos ganhos (financeiros, pessoais, profissionais...).
Segunda: existem muito mais clientes VIP em sua volta do que você imagina. E sabe por que você não os vê ? Porque procura por eles entre os clientes ricos. Nós nos acostumamos a fazer uma associação automática entre Cliente VIP e Cliente Rico. Partimos do princípio de que ter dinheiro e estar disposto a gastá-lo torna qualquer um VIP.
Um cliente não precisa ser rico para ser VIP. Veja novamente a definição de cliente VIP, acima. Veja que em momento algum foi dito que ele precisa ser rico ou que o trabalho que você fará para ele tem de ser de grande porte.
Você mesmo, no seu dia-a-dia, deve se comportar como cliente VIP para muitos dos seus fornecedores. Examine sua própria memória, verifique quantas vezes você chama um fornecedor - um pintor, um encanador, um mecânico, um eletricista...- e se comporta exatamente como um cliente VIP. Então, comece a prestar mais atenção nos seus clientes e você verá que (muito provavelmente) está perdendo tempo demais com clientes ruins e vampiros e que não está dando atenção merecida para os clientes bons e VIP.
Semana que vem falaremos sobre como identificar esses tipos de clientes e o que fazer com eles.

Ênio Padilha
Engenheiro, escritor e palestrante.
Formado pela UFSC, em 1986, especializou-se em Marketing Empresarial na UFPR, em 1996/97.
Escreve regularmente e seus artigos são publicados, todas as semanas, em diversos jornais do país.
COMENTÁRIO PESSOAL:
Que tal fazer um olhar para os nossos candidatos a cargos eletivos e verificar qual é a sua definição de CLIENTE? Não perca tempo com os políticos vampiros e vote em político VIP.

TRANSGÊNICOS X MALÁRIA?

Visto com entusiasmo nos anos 90, o desenvolvimento de mosquitos resistentes ao parasita que provoca o impaludismo empacou. Além de entender os problemas científicos, é útil questionar a idéia de que os grandes problemas de Saúde exigem soluções «de ponta».
...........
São muito numerosas as falsas esperanças que, como a vacina com esporócitos irradiadaos nos anos 1960, pontilham a história da luta anti-impaludismo e levaram muitas vezes a retumbantes fracassos.

Este é o artigo de Christophe Boëte, publicado no Le Monde Diplomatique-Brasil, julho de 2006, sobre a utilização de mosquitos transgênicos no combate à malária

12 de julho de 2006

2º Brazilian Symposium on Petroleum Biotechnology: Old And New Energy Sources

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal, será sede, de 25 a 29 setembro, do 2º Brazilian Symposium on Petroleum Biotechnology: Old and New Energy Sources.
O prazo para o envio de resumos de trabalhos é 30 de julho. O evento reunirá especialistas nacionais e internacionais para discutir estratégias para o desenvolvimento energético da América Latina.
Segundo os organizadores, serão analisadas novas fontes de energia sobre a ótica da biotecnologia, aplicadas em biomassa, biodegradação, biocorrosão, biocombustíveis, biorremediação e biodiversidade microbiana de petróleo e gás.
Mais informações: www.biocomp.ufrn.br/bspb.

1º Encontro Brasileiro de Energia do Hidrogênio

A primeira edição do Encontro Brasileiro de Energia do Hidrogênio ocorrerá de 28 a 31 de agosto, no Rio de Janeiro, e de 31 de agosto a 1º de setembro, em São Paulo. As inscrições são gratuitas e estão abertas.
"Produção de hidrogênio", "Distribuição, segurança e normas do hidrogênio", "Aplicação do hidrogênio em células a combustível" e "Outras aplicações do hidrogênio" serão as quatro sessões temáticas do encontro, que abordará todas as etapas da cadeia do hidrogênio para a geração de energia.
A promoção é do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e da Petrobras.
Mais informações:www.ebeh.int.gov.br.

Prominp Oferece Vagas em Mais de 4 Mil Cursos Gratuitos Lato Sensu com o Apoio do CREA/RJ

O CREA/RJ está apoiando o Prominp - Programa de Mobilização da Indústria de Petróleo e Gás Natural na capacitação de profissionais de nível superior para a área de petróleo e gás.
Até o dia 16 de julho estarão abertas as inscrições para os cursos de nível superior do primeiro ciclo de seleção pública do Prominp.
As inscrições podem ser feitas pelo site www.crea-rj.org.br, onde também encontra-se o Edital para consulta e download. A taxa de inscrição é de R$ 48,00. Serão oferecidas 2.835 vagas de nível superior para alunos-públicos e 1.215 vagas para alunos-empresa, totalizando 4.050 vagas em 10 cidades do país. Estão também reservadas 72 vagas para portadores de necessidades especiais.
Os profissionais de nível superior aprovados, farão cursos gratuitos lato sensu com no mínimo 360 horas de duração. Quem estiver desempregado na ocasião, receberá uma bolsa-auxílio no valor de R$ 900,00 mensais.
As inscrições para os cursos de níveis básico, médio e técnico já foram encerradas.

Pergunta sem sentido: o que o CREA/Pará faz em prol de profissionais carentes?

'Pensar o Brasil'

A Região Norte irá sediar um grande evento nos dias 20 e 21 de julho, no Studio 5 Centro de Convenções.
"Pensar o Brasil, Construir o Futuro " é o tema da conferência que irá discutir quatro temas setoriais em evidência: Energia; Ocupação e integração do território nacional, Desenvolvimento humano, científico e tecnológico; Comunicação. Haverá um palestrante de cada tema e a formação de painéis de debate com o público, entre eles membros de sindicatos, de sistemas profissionais, poder público, imprensa e sociedade civil, em esfera regional.
As conferências acontecerão nas cinco regiões brasileiras. Na Região Nordeste o evento acontecerá em Recife, Pernambuco; na Centro-Oeste, em Goiânia, Goiás; na Sudeste, em São Paulo, capital; e na Sul, em Florianópolis, Santa Catarina.
O objetivo é proceder a um debate democratizado por todo o País com profundidade e abrangência, envolvendo nesse debate, todas as organizações do Sistema Confea/Crea e demais organizações correlatas aos temas propostos. Ao final será produzida uma carta de intenções que será entregue aos candidatos à presidência da República na 63ª Semana Oficial da Engenharia, Arquitetura e Agronomia (SOEAA), cujo alvo é contribuir em propostas de melhorias sociais.
O CREA-AM está convidando todos os profissionais para participar deste evento.

AOS ENGENHEIROS FLORESTAIS

No dia em que se comemora a homenagem ao engenheiros florestais, entre eles o meu irmão Judibal Cabral.

Os guardiões da floresta, responsáveis pela proteção e administração dos recursos florestais comemoram hoje o seu dia. O presidente da Sociedade Brasileira de Engenheiros Florestais - SBEF -, Glauber Pinheiro, avalia positivamente o mercado atual dos profissionais da engenharia florestal. Em sua visão otimista, o mercado tem apresentado melhoras.
Uma grande luta que agora se concretiza beneficiando os profissionais é a fiscalização do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura - CREA -, segundo Pinheiro. A distinção clara das atribuições deve refletir positivamente no mercado. Segundo ele, era comum verificar outros profissionais exercendo as funções de engenheiros florestais, sem a devida formação e habilitação.
A
Lei de Gestão de Florestas Públicas abre um leque de possibilidades para os profissionais e para o meio ambiente. O mercado ilegal agrava o problema do desmatamento, cada vez mais evidente no país. "Se tem oferta no mercado de produto ilegal e mais barato, fica difícil competir", diz. A crise do setor madeireiro tem influência sobre a atividade. O chamado "apagão florestal" é visto como uma ameaça ao meio ambiente. "É preciso que o governo tome medidas para garantir a matéria-prima", diz o presidente da SBEF, lembrando da importância deste recurso nas diversas atividades em que é empregado, desde movelaria, até indústrias.
Ele aponta algumas iniciativas que utilizam madeiras de rápido crescimento, como o eucalipto, por exemplo. Com o trabalho desenvolvido por engenheiros florestais é possível o melhoramento desta madeira. "Hoje existem grandes construções e móveis feitos a partir do eucalipto melhorado", diz. As melhoras vão desde a tratamente genético, até o tratamento da matéria-prima.
O mercado de créditos de carbono também pode ser um novo nicho de trabalho para os engenheiros. Entre as suas atribuições estão os estudos de quantificação de gás absorvido
.

Texto do portal InfoTec

Lucro? É com a ALCOA!

A estadunidense Alcoa anunciou que seus lucros no segundo trimestre de 2006 registraram um crescimento de 62% ante o mesmo período do ano passado, a despeito de suas receitas menores e da possibilidade de a companhia obter resultados mais fracos no terceiro trimestre. Em comunicado, a empresa reitera que, para este ano e o próximo, a expectativa ainda é de crescimento na demanda por alumínio. As vendas da Alcoa cresceram 19% no período, frustrando as expectativas dos investidores e fazendo com que estes encarassem a diminuição da alta como um "freio de mão" puxado por uma desaceleração do crescimento na Ásia - leia-se China. Em números absolutos, o lucro da empresa no período foi de US$ 744 milhões, contra US$ 460 milhões um ano antes. A diferença é devida aos preços do alumínio no mercado global, a demanda no setor aeroespacial e nos setores de construção e automobilístico.

RECURSOS MINERAIS DO TOCANTINS

Depois de quatro meses realizando pesquisas em 139 municípios, os geólogos da Mineratins - Companhia de Mineração do Tocantins - apresentaram, em um balanço parcial, o projeto 'Diagnóstico das Potencialidades Minerais', na última segunda-feira, na sede do órgão. Com três etapas, o relatório está sendo enviado ao Ministério de Minas e Energia, parceiro da companhia na realização do projeto, que apurou que o subsolo de Tocantins também é rico em minérios como grafita, talco, cobre, ouro, calcário, zirconita, gesso, granito (verde, vinho, preto e movimentado), entre outros.
Mas nem todo o teor do relatório deve ser comemorado: ele também mostra que boa parte das atividades de mineração no Tocantins opera na informalidade e os processos de outorga mineral e licenciamento ambiental no estado ainda são bastante confusos. Entretanto, estudos como este da Mineratins certamente trarão mecanismos eficientes de melhoria da conjuntura da mineração no estado, contribuindo para a realização da atividade de forma consciente e sustentável, gerando divisas e empregos.

SÓ REMADA...

O Clube do Remo, pérola invisível do Bruno, do Zé Carmona e outros tantos "sofredores" ilustres só leva REMADA.
Nem queria que meu prognóstico fosse real: disputar o título da terceirona novamente. E se for com o Paysandu...

NÃO CUSTA NADA AVISAR: A SECA DESTE ANO VAI SER BRABA!

No blog Ambiente Acreano está publicado um post (QUEDA NO NÍVEL DOS RIOS PODE LEVAR A UMA NOVA GRANDE SECA NA AMAZÔNIA) que trata da seca na Amazonia.
Inicia assim:

Além das queimadas, que já começam a ocorrer na Amazônia, particularmente a partir do Mato Grosso, a preocupação dos cientistas e das autoridades marítimas amazônicas se voltam agora para a perspectiva de que 2006 pode ser outro ano de grande seca na região, onde a população, a fauna e a flora foram muitos castigados durante a seca recorde do ano passado.
Na semana passada, por exemplo, o primeiro alerta sobre seca no rio Madeira, um dos principais afluentes do grande rio Amazonas, foi dado pela Delegacia Fluvial de Rondônia, ao informar que o nível das águas do rio já era de 7,44 metros, pouco superior aos 7,28 metros alcançados na mesma data do ano passado.

50 Grandes Ambientalistas - De Buda a Chico Mendes

O blog Ondas3 anuncia:
O livro de Joy A. Palmer (Editora Contexto), lançado há pouco, faz um perfil de 50 personalidades que marcaram o mundo ambientalista.
Via
Mary Allegretti.

LIRA MAIA NA VARA

Copiado do Quinta Emenda, sem tirar nem por nenhuma vírgula:

"O ex prefeito santareno Joaquim de Lira Maia, candidato do PFL à Câmara Federal, acaba de entrar no Fórum de Santarém.Aguardava-o o juiz Leonel Cavalcanti, da 6a Vara Penal.Veja aqui o que ele foi fazer lá".

LM, do Cipoal sairá rindo ou chorando da audiência?

POLITICAGEM FEDERAL

Esta notícia divulgada pela mídia causa preocupação: os ministros e secretários especiais do governo federal, empenhados na campanha de reeleição do Lula irão se reunir fora do turno de trabalho normal.
Bom, agora me respondam quem souber: Eles recebem adicional de tempo integral em função do cargo? Se sim, qual será o horário de trabalho? E irão devolver esta "merreca" aos cofres federais ou irão usar na campanha do Presidente? Nas viagens para outros estados irão receber diárias e ajuda de custo para reuniões e inanugurações?
Mais uma patifaria federal (se não for também estadual)!

Plano de Desenvolvimento Sustentável do agronegócio da Amazônia

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) apresentará ao Ministério do Meio Ambiente na próxima quinta-feira (13/07), às 17h, o Plano Executivo de Desenvolvimento Sustentável do Agronegócio na Amazônia Legal.
A principal meta do plano é desenvolver ações focadas prioritariamente nas áreas desmatadas da região, recuperando-as ao processo produtivo e oferecendo alternativas de emprego e renda às comunidades dessas localidades.
Ainda em fase de conclusão, o plano está sendo desenvolvido desde abril deste ano pela Assessoria de Gestão Estratégica do Mapa. A proposta esta inserida no contexto dos outras três propostas do governo federal: BR-163 Sustentável, Arco do Desenvolvimento e Plano Amazônia Sustentável. Todas têm o objetivo de evitar a depredação da região e, ao mesmo tempo, criar melhores condições de vida para a população da Amazônia.

Reenviada por Telmo Heinen, Formosa (GO).

CRIMES AMBIENTAIS

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável se reúne na quarta-feira (12) e pode votar o Projeto de Lei 6884/06, da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Biopirataria, que aumenta as penas previstas na Lei de Crimes Ambientais (9605/98). O projeto estabelece, por exemplo, que o responsável por danos a florestas será punido com um a três anos de reclusão (cumprida inicialmente em regime fechado) e multa.
Atualmente, esse infrator está sujeito a detenção (cumprida em regime semi-aberto ou aberto) de três meses a um ano, além de pagar multa.

11 de julho de 2006

A AMAZONIA AGRADECE...

Um tema de respeito a nós, amazonidas, foi idealizado (lá no Porto, em Portugal) por Fátima Lina Pamplona Silva, do blog Educação Ambiental, quando diversos blogueiros votaram em um selo. A Fátima, gentilmente, diz: ""De entre muitas sugestões foram seleccionadas duas da responsabilidade dos blogs Ideias e Ideais e In Mente. A composição do sêlo ficou a cargo do blog Ideias e Ideais que exemplarmente conjugou a imagem com o texto e produziu o código. A ele o nosso muito obrigado, bem como à Azoriana que o apoiou. Um braçado de amigos envolvidos e empenhados.
Resta pois convidar-vos a levar este sêlo para o vosso espaço e a oferecê-lo a todos quantos conheçam".


O meu está incluído. Que tal você ser parceiro nesta campanha? A Amazonia agradece!

10 de julho de 2006

FISCAL DO IBAMA? A PIADA DO ANO!

O blog Ambiente Acreano, do Evandro Ferreira está despertando a questão deste corporativisto extremo dentro do IBAMA.

Parece que os servidores públicos interessados na causa não estão muito preocupados no preço que todos teremos que pagar para que este cargo seja criado. O que vale é o bolso, ou seja, o salário de Fiscal. Mesmo que para isso seja colocado em risco todo um trabalho de fiscalização que eles próprios fizeram parte. E que nós, a sociedade, tenhamos que pagar por tudo, pela conta dos salários desses servidores, e pelas consequências ambientais da possível anulação das infrações já aplicadas .

Leiam mais acessando o blog linkado ao lado.

MUSEU DE GEOLOGIA EM ESTREMOZ

Recebi esta nota do amigo português João Paulo Soares http://bioterra.blogspot.com, do Porto - Portugal:

Estremoz, no "coração" dos mármores alentejanos, possui o único museu interactivo da Península Ibérica totalmente dedicado à geologia, instalado num Centro Ciência Viva onde os visitantes podem descobrir como funciona o planeta Terra. O espaço museológico interactivo proporciona a possibilidade de assistir a uma erupção num vulcão de quatro metros de altura, de conduzir uma bicicleta solar e apreciar um "Tyrannosaurus rex", a única réplica de um esqueleto de um dinossauro de grandes dimensões que existe em Portugal – informa um «take» da lusa assinado por Teodósio Caeiro.
Dedicado ao tema "Terra – Um planeta dinâmico", o Centro Ciência Viva de Estremoz tem dois pisos e cerca de 70 módulos científicos (40 interactivos e 30 expositivos), que permitem ao visitante compreender a complexa relação entre os processos geológicos activos no Planeta. A visita permite descobrir como funciona o local onde todos habitam – a Terra – um "planeta maravilhoso" onde todos os fenómenos estão interligados.
"Aqueles que esperam ir ao encontro de um Planeta formado por coisas inanimadas – as pedras – vão ter uma surpresa", advertem os responsáveis. "Um sistema vivo...mas lento, um sistema complexo... mas ao mesmo tempo maravilhosamente simples" é o que vão encontrar e que lhes permite "desvendar alguns dos segredos que só recentemente começamos a perceber".
Centro é "um local onde é possível interagir com o que está exposto"
Tocar, experimentar, brincar e descobrir, tornam-se uma necessidade ao longo da visita. "A Terra no Universo (Conhecer o nosso Planeta)", "Energias Externas (O Sol não serve só para bronzear)", "Energias Internas (O coração da Terra)" e os "Mármores do Alentejo" constituem os quatro núcleos do centro.
Nem todos os fenómenos geológicos conseguem ser explicados pela acção do Sol, como energia externa, sismos e vulcões são apenas algumas manifestações da energia interna do Planeta que o visitante do Centro Ciência Viva de Estremoz pode ficar a conhecer melhor. A visita serve ainda para dar a conhecer porque motivo existem mármores no Alentejo, como se formaram estas rochas, como se podem explorar e para que servem.
O Centro Ciência Viva convida "a ir viver esta trepidante aventura da Máquina do Tempo, mergulhar nos Oceanos de antigamente, descer às profundezas das Cadeias de Montanha de então e... finalmente, descansar nas planícies alentejanas actuais". "Este é considerado o único museu interactivo totalmente ligado à geologia na Península Ibérica, instalado numa zona onde o mármore tem muita importância, que inclui peças com milhares de milhões de anos", explicou à agência Lusa Rui Dias, professor da Universidade de Évora e coordenador do Centro Ciência Viva.
Rui Dias adiantou que o museu, inaugurado a 27 de Maio de 2005, recebeu no primeiro ano de funcionamento cerca de cinco mil visitantes, a maioria dos quais estudantes provenientes de estabelecimentos de ensino de todo o país. "A afluência de visitantes tem sido muito grande e tem correspondido às nossas expectativas", saudou.
O responsável indicou que todas as visitas das escolas são organizadas em grupos de 10 a 15 alunos e guiadas por um dos cinco monitores do centro, todos com licenciatura em geologia. Além das exposições permanente e temporária, segundo Rui Dias, os estudantes visitam ainda uma pedreira de mármore em Estremoz e podem participar numa conferência ou numa actividade laboratorial. "Temos tido boa receptividade por parte das escolas e dos professores", adiantou, explicando ainda que para as escolas do 1/0 ciclo do ensino básico há um programa próprio.
O Centro Ciência Viva de Estremoz foi o 11º a abrir no país
Estes espaços fazem parte da oferta de turismo cultural de Portugal, onde há dez anos não havia quase nenhuma oferta de moderna museologia científica. A exposição temporária "Evolução: resposta a um planeta em mudança", um espaço de acesso à Internet e uma loja, completam a oferta deste espaço de divulgação científica. A mostra temporária dá resposta a um planeta em mudança, demonstrando que o aparecimento e a evolução da vida na Terra são, só por si, uma prova de dinamismo do Planeta.
Segundo os responsáveis do museu, os registos que permitem contar a história da evolução dos seres vivos mostram também que a vida é a resposta à evolução da própria Terra, que é um planeta dinâmico e, tal como todo o Universo, teve um nascimento, um período de crescimento e maturação e terá inevitavelmente "uma morte".
A criação deste centro foi iniciada há cerca de uma década e obrigou à recuperação de um edifício do século XVI, onde funciona também o pólo de Estremoz da Universidade de Évora. O Centro Ciência Viva de Estremoz resultou de uma iniciativa conjunta da Ciência Viva, da Universidade de Évora e da Câmara Municipal de Estremoz, com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo e Direcção Regional de Educação do Alentejo.
A rede de centros Ciência Viva em Portugal foi uma iniciativa de Mariano Gago como ministro da Ciência e Tecnologia durante o governo de António Guterres.