Geologia e Ambiental

29 de março de 2014

Contribuição de Leitor para o vereador Peninha

Um leitor anônimo escreve com pertinencia sobre como deveria atuar o vereador Peninha na sua volta à Casa da Noca:
Todo mundo pergunta, mas ninguém responde, já foram feita várias denuncias contra esse governo mas não se tem nenhuma respostas até o momento, como por exemplo o ponto de mototaxi que caiu duas vezes na vitor campos, qual foi o resultado da pericia que seria feita nesta obra, e o dinheiro do fundeb que foi desviado para outros fins caiu no esquecimento, e as obras que nunca concluem e estão com todos os seus prazos atrasados, a praça do congresso que não tem começo nem meio, muito mais fim. Essas questões terão que ser abordadas pelo novo vereador que terá muita munição pra usar contra esse governo que aí está.
Tá certo, Peninha?

27 de março de 2014

Já vai começar a cobrança ao "novo" governo...

Publicação no Blog do Peninha já abre o leque das perguntas que serão feitas ao Executivo sobre as licitações - que é uma caixa preta - executadas sem o devido cuidado e temor.
Vejam abaixo:


Este blog teve acesso a publicação no Diário Oficial do Estado do dia 25 de Outubro de 2013, de um Extrato de Contrato entre o Município de Itaituba e o BRADESCO. Neste contrato, diz que foi realizado um processo licitatório nº 002/2013, modalidade Concorrência, realizado no dia 17 de Junho de 2013, às 9:00 horas para a contração de uma rede bancária para prestar serviços pelo período de 60 meses ao município de Itaituba. O Banco BRADESCO foi o vencedor e irá prestar serviços por este período, com exclusividade na operação da Folha de Pagamento dos servidores da administração Pública Municipal, pagamento dos fornecedores, recolhimento dos recursos da arrecadação municipal, bem como operar empréstimos com consignação em folha de pagamento com preferência, prestando os serviços com regularidade, continuidade, eficiência, segurança, atualidade, generalidade.
 A vigência deste contrato, segundo a publicação, é de 60 meses, a contar da assinatura do contrato. O extrato do contrato está assinado pela prefeita Eliene Nunes e este privilégio ao BRADESCO vai custar aos cofres público do município de Itaituba R$ 1.600.000,00.
Procuramos saber se a Câmara de Vereador amparo legal. Agora, a denuncia será encaminhada ao Ministério Público para investigar o contrato milionário, que antes, no Governo de Roselito Soares, o BRADESCO, para ter a exclusividade destes serviços pagou ao município R$ 3.000.000,00 e agora é o inverso, o município que vai desembolsar R$ 1.600.000,00 para dar estas contas milionárias ao BRADESCO.  Este contrato tem que ser investigado.
Como a Casa da Noca não trabalhou na sua essência...

26 de março de 2014

Audiência pública em Itaituba discutirá recuperação da Transamazônica. Mais uma?

Da página eletronica da Justiça Federal:
A Justiça Federal em Itaituba marcou para sexta-feira, 28 de março, audiência pública que vai colher dados, subsídios, informações, sugestões, críticas e propostas referentes a uma ação em que o Ministério Público Federal pede que seja recuperado um trecho da rodovia Transamazônica (BR-230), entre os quilômetros 1.132 e 1.139, no perímetro urbano do município, que tem 97 mil habitantes e está situado na região oeste do Pará.
De acordo com o regulamento (leia aqui a íntegra) divulgado nesta terça-feira pela Subseção de Itaituba, a audiência está marcada para começar às 13h30, no auditório do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – IFPA, situado na Estrada do Jacarezinho sem número. Poderão participar os representantes de órgãos da administração e de associações sindicais, além da população de Itaituba.
Em outubro do ano passado, o juiz federal José Airton de Aguiar Portela, que então respondia pela Subseção de Itaituba, concedeu medida cautelar determinando ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) a abertura de processo licitatório para contratar empresa que faria os serviços de recuperação e sinalização dos oito quilômetros da Transamazônica que cortam o perímetro urbano do município.
Ao conceder a liminar, o magistrado ressaltou que as condições precárias em que se encontra a rodovia representam um risco constante risco à vida dos cidadãos, em decorrência de “verdadeiras crateras” existentes em todo o perímetro urbano e a completa ausência de sinalização da estrada, fatores que têm sido apontados como causas de grande números de acidentes.
No dia 13 de março, o juiz federal Rafael Leite Paulo, titular da Subseção de Itaituba, rejeitou recurso do DNIT (leia aqui a decisão), que pretendia suspender os efeitos da liminar concedida. O magistrado lembrou que no início deste mês um trecho da Transamazônica chegou a ser interditado por manifestantes, provocando distúrbios no funcionamento do aeroporto da cidade e interrupção da operação da balsa que faz a travessia do rio Tapajós, ligando Itaituba ao distrito de Miritituba.
A questão em debate é a defesa de direitos dos cidadãos de Itaituba à livre locomoção, à segurança pública, ao meio ambiente urbano equilibrado, à proteção do consumidor, bem como a proteção do patrimônio público do Estado do Pará, todos esses afetados pela omissão do Poder Público na conservação e recuperação dos 8 quilômetros de trecho urbano da Rodovia Transamazônica (BR-230) na cidade de Itaituba”, diz o magistrado.
Conforme a decisão, os autos demonstram que o “desrespeito e a omissão” do DNIT no atendimento do interesse público resultaram na propositura da ação judicial. “Portanto, necessário se faz que o Poder Judiciário intervenha, como já o fez, possibilitando à Administração retornar à sua atuação regular, observando o interesse público primário e não simplesmente se curvar a entraves administrativos ou a uma injustificada subserviência a interesses exclusivamente administrativos”, afirma Rafael Leite Paulo.
A audiência de sexta-feira será presidida pelo próprio juiz federal Rafael Leite Paulo. Será permitida a participação de todos os que estiveram regularmente credenciados. Cada manifestação dos participantes terá a duração de no máximo 5 minutos, sendo admissível prorrogação a critério do presidente da sessão. Representantes da Prefeitura e do DNIT terão direito, cada um, a falar por 15 minutos.
Neste momento, o recém criado Fórum das Entidades está reunido para traçar a manifestação das entidades.

Volta do Peninha para CMI muda a política itaitubense?

Depois de muita luta teremos a assunção do Peninha na Câmara Municipal de Itaituba.
Muitos, eleitores e não eleitores do hepta vereador, esperam que as sessões da Câmara se tornem mais animadas, que haja mais cobrança ao Executivo e ao Legislativo, que as discussões não se restrinjam ao bel prazer de "jogar merda no ventilador" e esperar que o fedor se espalhe por todos os cantos, enfim que a Casa da Noca passe a ser respeitada.
Haverá mudanças na composição do Legislativo? Sem dúvida. A partir do momento em que os votos do Peninha se tornarem válidos é possível que caiam uns e subam outros, para se tornar real o critério da proporcionalidade eleitoral.
Mas, o importante é que as adequações serão visíveis a partir de agora.

24 de março de 2014

Dilma pressiona e BR Distribuidora demite Cerveró, acusado de produzir parecer “falho” sobre refinaria

Para quem quer entender do negoção que a Petrobras fez com uma refinaria velha e obsoleta nos EUA leia o Ucho.info, que começa assim:
Dilma Rousseff, a presidente, acionou a guilhotina palaciana para tentar escapar da enorme confusão que se formou a partir do escândalo da aquisição, pela Petrobras, da refinaria de Pasadena, obsoleta e que desde o início das negociações não atendia às necessidades da petroleira verde-loura. A polêmica ganhou força depois que o Palácio do Planalto divulgou nota à imprensa informando que Dilma, que à época do negócio presidia o Conselho de Administração da Petrobras, autorizou o negócio com base em laudo “falho” produzido por Nestor Cerveró, então diretor da área internacional da empresa.

Fofoca é f...

Pessoas mal intencionadas - servidores concursados de nível superior - da Prefeitura, querendo pegar serviços profissionais "por fora" estão disseminando informações mentirosas a respeito de postagens deste blog.
Aqui eu assino o que publico!

Vou acionar o CREA/PA, através da Inspetoria, a qual já sabe como fazer a operacionalização, para levantar os projetos feitos por este(s) profissionais e ver a lisura dos mesmos.

Estamos avisados?

23 de março de 2014

O que dizer de um dia nublado como esse?



Mais uma crônica da professora Adriana Figueiredo:
O que dizer de um dia nublado como esse?
Pelo ponto de vista científico, diria que estamos no período das torrenciais chuvas amazônicas, tradição de todos os anos e que já estavam previstas no nosso calendário meteorológico. Isto, sem maiores detalhes. Ponto.
Vamos aos fatos:
Estamos vivendo um momento, considerado por muitos, como de imensuráveis avanços tecnológicos. Vejo da seguinte forma: estamos estagnados. Os avanços estão retidos. Ponto.
Começar uma frase com a clássica “em pleno século XXI...” eu diria que é inevitável.
Em pleno século XXI, vivemos problemas do século retrasado. O maior deles é que o homem, em sua prepotência, jurou que o dia chegou foi o domínio da natureza pela técnica. Se a técnica não está ao alcance da solução de problemas que dizem respeito à sobrevivência humana, ao resgate de vidas, então ela não é útil. Portanto, está estagnada.
Temos vivido no nosso município problemas de inundação, de violência doméstica, de violência urbana, desaparecimento de avião. Onde está a técnica?
A informação toma um alcance estrondoso, quando sabemos que, por exemplo, Austrália e até alguns países da União Europeia acompanham incessantemente as buscas pelo Baron e suas vítimas na Amazônia.
A informação é eficiente. E a técnica, onde está?
Na China, os satélites localizaram destroços do Boeing numa área até então considerada inóspita com imagens de satélite. Até onde entendo, os satélites cobrem a região amazônica também, sem contar as outras tecnologias que temos disponíveis para realizar tal captura.
Resumindo minha dúvida: é falta de técnica ou de interesse? Quem sabe se tratasse de um diplomata francês perdido na selva ou um médico cubano, a diplomacia brasileira, internacionalmente reconhecida pela sua placidez, cuidaria de providenciar medidas mais enérgicas.
No entanto, estamos falando de trabalhadores que cuidam da saúde de uma população que a maioria do país trata como caviar: só sabe que existe, mas nunca viu. Como tantos somos, trata-se de sobreviventes, não dos acidentes aéreos, mas dos acidentes diários de uma vida sôfrega e esquecida do Estado brasileiro de direitos.

Adriana Lima, bacharel em Geografia, professora de Meio Ambiente e Geografia.
****************************************************************************
Post Scriptum do blogueiro:

Mais uma vez é cravado um prego na cruz.
Nós, que viajamos insistentemente via aérea nesta Amazônia, por diversos motivos e entre eles a falta de estradas transitáveis; a conservação tão defendida pelos ambientalistas desta Amazônia para que eles fiquem tomando um chopinho nas praias de Copacabana ou nos guetos de Nova York; o descaso de nossos governantes tão entusiasmados em manter a "união" do Pará e a desunião de seus moradores ou o "deitado eternamente em berço esplêndido" de nossos políticos, só podemos lamentar que tenhamos que assistir a crimes hediondos - não esquecemos do tríplice homicídio aqui ocorrido há 1 mês - ou a desastres diuturnos no ar, na terra e nos rios deste tão longínquo rincão.
E termos que, inertes, assistir a uma busca sem fim, de vidas.
Enfim, nosso modo de vida deverá sempre ser um exemplo de morte anunciada?

17 de março de 2014

Ação Solidária para os Desabrigados da Enchente

O Fórum das Entidades estará promovendo, a partir desta 3a. feira, uma campanha de arrecadação de alimentos (principalmente) para atender os desabrigados com a enchente provocada pelo rio Tapajós.
Necessitamos receber: arroz; feijão; açúcar; café; farinha; carne; peixe; frango; leite; agua mineral e demais itens de cesta básica para diminuir o sofrimento dos atingidos e desabrigados.
Os itens a serem arrecadados serão distribuídos, prioritariamente, àqueles que estão em situação de absoluta necessidade.
A SEMDAS e a Defesa Civil se encarregarão de fazer a distribuição.


16 de março de 2014

Novas discussões sobre o que fazer em Itaituba

Assim como diversas pessoas que tem memória ativa, já participei de dezenas de simpósios, reuniões, workshop, agendas e o escambau aqui em Itaituba, Belém, Santarém e em outros lugares que prometiam discutir uma agenda de desenvolvimento para a região sudoeste do Pará.

Interessante é que elas só acontecem às proximidades das eleições.

Exemplos? Vejamos dentre muitas que foram realizadas:
  • 19 e 20 de maio/2007, na cidade de Itaituba - Pará, o I Simpósio sobre a Província Aurífera do Tapajós. Promovido pela ADIMB, com participação do DNPM e governo do estado;
  • 24, 25 e 26 de março - Seminário de Desenvolvimento Regional dos Municípios do Oeste Paraense Mineração, Floresta & Energia.
  • 26/09/2013 - Seminário sobre os Impactos Socioeconomicos e Ambientais do Complexo do Tapajós; 
 E agora mais esse que se realizou na semana passada, no auditório do IFPA o qual denominaram "Seminário para a construção de uma agenda de desenvolvimento do Tapajós".
A experiencia anterior nos reserva o direito de saber que vão ser devidamente arquivados todos os sintomas de sugestões que foram feitos.
Mas...quero estar aqui pra conferir...

15 de março de 2014

Esse Lobão é uma vovózinha...

Da coluna de Sergio Rodrigues:


Um avião não é feito para cair, mas ele sazonalmente cai. O que não se pode dizer é que ele todo ano tem que cair. Assim é o sistema elétrico brasileiro.” (Edison Lobão)

A declaração do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, contém duas bobagens em uma. A primeira, uma impropriedade vocabular flagrante, é chamar de “sazonais” os acidentes aéreos. A segunda é compará-los aos apagões, estes sim tendentes à sazonalidade.
O adjetivo sazonal é derivado de um substantivo feminino nascido no século XIII e pouco usado hoje: sazão, do latim sationis, que quer dizer estação do ano e, por extensão, tempo próprio para a colheita.
Faz tempo que sazonal, “relativo a uma determinada época do ano”, vai além de seu sentido original, podendo nomear tudo aquilo que ocorre em ciclos, regularmente, de forma previsível – como as estações que estão na origem disso tudo.
Safras são sazonais, claro, e fluxos turísticos em balneários também, mas até a Copa do Mundo pode ser chamada de sazonal. Há ciclos e padrões na ocorrência de todos esses eventos. Sinônimos de sazonal são periódico, cíclico, regular, repetitivo.
Um acidente aéreo, como se vê, é tudo menos sazonal. Imprevisível, pode-se dizer que é melhor qualificado pelos antônimos das palavras listadas acima: ocasional, eventual, fortuito, irregular.
Tudo aquilo que os apagões e o medo do desabastecimento energético, pragas brasileiras frequentes e propensas a atacar no verão, infelizmente não são.

Operação Vira-buraco

Ontem, durante o dia inteiro, ocorreu a operação vira-buraco na Travessa 13 de Maio.
Os "operadores de cárie asfáltica" estiveram virando os buracos pra cima da travessa, para minimizar (sic) a ida e vinda dos condutores e pedestres.

12 de março de 2014

Continua a luta pelo Estado do Tapajós

Eu e muitos pares e ímpares somos contra a união das forças, para o desmembramento do estado do Pará, dos lutadores de Carajás e Tapajós. Na minha opinião, como nossa luta é secular, os opositores não tem motivos (a não ser àqueles de união e demais besterois) para barrar nossa vontade.
Aqui somos esbulhados pelo governo estadual, que só volta os olhos e ouvidos nas proximidades das eleições, como está tentando fazer agora.
Mas, não podemos deixar de aplaudir a luta do deputado federal Giovanni Queiroz (PDT-PA) pela emancipação do estado do Carajás. E nesta luta ele conseguiu hoje que fosse aceita a tese de admissibilidade do Projeto de Emenda Constitucional (PEC-297/2013) que acrescenta o § 5º ao art. 18 da Constituição, para definir o conceito de população diretamente interessada para os casos de desmembramentos, visando à criação de novos estados, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados (CCJ).
Com informações de Val-Mutran, assessor de comunicações do gabinete do citado deputado "A manhã desta quarta-feira, 12, entrou no calendário dos registros históricos do longo caminho percorrido pelos defensores da necessidade de uma revisão geopolítica no Brasil e em especial na Amazônia. Foi aprovado quase à unanimidade a admissibilidade do Projeto de Emenda Constitucional (PEC-297/2013) de autoria do Deputado Federal Giovanni Queiroz (PDT-PA)".

Esperamos que, além da tese seja colocada em votação pela população interessada nossa librdade de sermos tapajônicos! 

Eu amo esta cidade...

A postagem de Ana Diniz, que o Espaço Aberto republicou com o mesmo título de Insensato Coração, me faz lembrar daqui desta bela e maltratada Itaituba.
Ela diz no final de cada parágrafo de seu texto "Eu amo esta cidade..."
Eu vou traduzir, no meu modo rude, o que sinto por esta nossa cidade: 
A chuva vem e alaga as partes mais baixas, trazendo carapanãs, cobras, ratos, baratas e lixo... mas eu amo esta cidade...
O buracos...ah! estes buracos nas ruas daqui não tem em nenhum outro lugar no país...mas eu amo esta cidade...
O abastecimento público de água não existe...mas eu amo esta cidade...
Os sinais de trânsito só atrapalham o trânsito, mas eu amo esta cidade...
Todo ano os institutos promovem os melhores de cada ramo empreendedor, que pagam pra serem homenageados...mas eu amo esta cidade...
Não adianta os políticos e outros tantos tentar acabar com a cultura, esporte e diversão que eu amo esta cidade.
Por minha filha ultimate ser daqui eu amo esta cidade!


Amanhã vai ser outro dia...


Enquanto a Prefeitura de Itaituba asfalta as ruas e arranca calçadas, o candidato Rose vive a expectativa da sentença do juiz que preside o julgamento da ação que pede a cassação do prefeito de Jacareacanga, Raulien Queiroz.
Analistas mais próximos afirmam que a sentença sai hoje, mas como da bunda de neném e da cabeça de juiz não se pode esperar nada além do normal, ninguém poderá saber o teor.
Resta esperar o melhor.
Ou pior.
Ou quem sabe?

11 de março de 2014

Evento Importante em Itaituba 2

A Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Mineração divulga programação para sua participação no Seminário para Elaboração de uma Agenda de Desenvolvimento Territorial para a Região do Tapajós que será realizado nos dias 13 e 14/03/2014 no auditório da IFPA (Bairro Maria Madalena), município de Itaituba-PA.

  • Diagnósticos e Cenários das frentes logística, energética e minerárias no Tapajós
  • Diálogo aberto multisetorial
  • Ferramentas para o desenvolvimento local

Não perca essa oportunidade para dinamização da economia local e inclusão socioprodutiva.

PROGRAMAÇÃO*
1° dia – 13 de março - MANHÃ
Diagnósticos e Cenários
09h00m
Diagnóstico socioeconômico regional (Consórcio do Tapajós)
09h30m
Análise prospectiva dos cenários de investimento (SEICOM)
10h00m
Os cenários prospectivos da implantação de hidrelétricas (Frente energética – Projetos hidroelétricas)
10h30m
O cenário prospectivo dos portos (Frente logística - ATAP)
11h00m
O cenário da mineração e seus impactos socioeconômicos (Frente Minerária) – SEMMAP e OAB
1° dia – 13 de março – TARDE
Diálogo aberto multisetorial
14h00m
As perspectivas do poder público local
15h00m
A ótica dos micro e pequenos negócios
16h00m
As novas demandas emergentes
17h00m
Preliminares para Agenda de Desenvolvimento Regional
2° dia – 14 de março - MANHÃ
Ferramentas para o desenvolvimento
09h00m
Plano Estadual de Atração de Novos Negócios: Fortalecendo o Estado e Município (SEICOM)
09h30m
O papel do TCM e o Fortalecimento da gestão pública municipal – elaboração de cursos (TCM)
- ParaCrescer (SEICOM)
10h00m
Qualificação de Mão de Obra (SETER/SENAC/SENAI/SENAR/SENAT)
10h30m
Fortalecimento dos Pequenos Negócios:
- Fornecedores (REDES/FIEPA)
- Cooperativismo (OCB / CREDCIDADÃO)
- Empreendedorismo (SEBRAE)
11h00m
A necessidade de projetos estratégicos – a experiência de Belo Monte
- APL de Gemas e Joias (SEICOM)

Acordo para elaboração de cursos