Geologia e Ambiental

13 de novembro de 2012

Estamos nesta situação?


Dados inéditos do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que 71,8% dos municípios não possuíam, em 2011, uma política municipal de saneamento básico. A estatística corresponde a 3.995 cidades que não respeitam a Lei Nacional de Saneamento Básico, aprovada em 2007.
A maioria (60,5%) não tinha acompanhamento algum quanto às licenças de esgotamento sanitário, além da drenagem e manejo de águas pluviais urbanas e do abastecimento de água. Em quase metade das cidades do país (47,8%), não há órgão de fiscalização da qualidade da água.
Segundo a "Pesquisa de Informações Básicas Municipais", a Munic, divulgado nesta terça-feira (13), 1.569 cidades possuíam políticas dessa natureza, isto é, 28,2% dos 5.564 municípios brasileiros. A Lei 11.445, que dispõe sobre diretrizes nacionais para o saneamento básico, determina que todas as cidades devem elaborar seus respectivos planos municipais.
Leia Mais Aqui.


9 de novembro de 2012

Sobre a Operação Eldorado

COMUNICADO DA COMUNIDADE INDÍGENA TELES PIRES, Jacareacanga, Pará!

O líder e estudante Sandro Munduruku, do Teles Pires, é quem envia o relato abaixo: 


Conforme informações repassadas por indígenas do Posto Indígena Teles Pires diretamente para os indígenas parentes, na sede do município de Jacareacanga, ocorreu naquela aldeia (TELES PIRES) intervenção de Agentes da Policia Federal justificado, para dar-se cumprimento a Operação denominada Eldorado, que visa conter e paralisar a 
atividade garimpeira na região.
-Uma equipe composta por dezenas de policiais, chegou à aldeia por volta das oito horas deste dia (07) fortemente armada, conduzida por um grande aparato de transporte que consistia em helicóptero, voadeiras, quando ocorreu o sobrevoo de helicóptero, causou pânico na aldeia com parte da comunidade embrenhando-se na mata, ocasião em que a aldeia ficou quase vazia e ao verem pessoas estranhas invadindo a aldeia, os guerreiros se manifestaram mesmo sem esboçar ameaça em defesa dos seus com simples armas artesanais da cultura indígena servindo de proteção para o grupo tribal, ato seguido o forte aparato policial deflagrou vários tiros em direção aos indígenas, nesse momento ocorrendo reação por parte desses que desferiram flechadas contra os invasores resultando em muitos indígenas feridos com balas de borrachas e seis desses com projeteis real. Pelo lado dos Policiais registra informação de um delegado, não confirmada pelos indígenas, que foram atingidos quatro policiais com flechadas, entretanto não ocorrendo vitimas fatais, os feridos foram deslocados para a cidade de Alta Floresta.
-A invasão na aldeia, provocou confusão entre os índios que não sabiam da operação e nunca tinham visto tanto aparato de guerra, com o helicóptero da PF jogando às proximidades da aldeia bombas provavelmente de efeito moral e muitos tiros o que ocasionou pânico entre os indígenas, com muitos velhos desfalecendo na correria ou em fuga, e ainda crianças desesperadas diante da violência que foram alvos.
-Que foi confirmado a morte de um indígena Adenilson Kirixi Munduruku, foi morto a tiro pelo delegado da policia federal, segundo outro indígena que tava perto dele, as policias não quiseram conversa com ninguem, eles teriam descido receber eles para saber oque realmente eles iriam fazer na aldeia, mas infelizmente foram recebidos a tiros, delegado acertou e deu vários tiros no peito do indígena, mesmo ele sem defesa, atirou ate dentro da água.

7 de novembro de 2012

Operação Eldorado

Esta ação da Polícia Federal realizada em 8 estados da União e decretada por juiz federal do Mato Grosso prevê desbaratar um grupo de "investidores" que se aproveitava da má fé de alguns chefes de aldeias indígenas das nações munduruku e kaiabí, para adquirir ouro a preços vis e sem a devida comprovação fiscal.
Como é uma ação puntual, após o encerramento e os devidos depoimentos dos acusados detidos aguarda-se a divulgação dos resultados.
A ação esperada contra garimpeiros - se acontecer - vai mostrar o despreparo dos governos federal, estadual e municipal em licenciar mineral e ambientalmente os produtores de ouro do Tapajós.

5 de novembro de 2012

Clube de Engenharia pede cancelamento da contratação de engenheiros militares dos EUA


Em uma importante, embora tardia, manifestação em defesa da capacidade dos técnicos brasileiros, o Clube de Engenharia enviou à presidente Dilma Rousseff uma carta aberta, na qual solicita o cancelamento da contratação do Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA (USACE), para a prestação de estudos visando à navegabilidade na bacia do rio São Francisco. 
A carta, assinada pelo presidente do Clube, Francis Bogossian, pede à presidente zelo na preservação da soberania do Pais e no desenvolvimento da engenharia nacional.
O contrato, assinado no final de 2011, pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), subordinada ao Ministério da Integração, contempla a participação do USACE em estudos hidráulicos, geotécnicos e topográficos, tendo os trabalhos se iniciado em março deste ano. 
Em setembro último, anunciou-se que o órgão estadunidense também deverá firmar acordos de cooperação com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ), Agência Nacional de Águas (ANA) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) (ANTAQ, 18/09/2012).

Exposibram


1 de novembro de 2012

Alhos e Bugalhos

Tem muita gente - jornalistas, ativistas ambientais e políticos - falando sobre a exploração mineral no leito do rio Tapajós.
E falando o que não deve, principalmente.
Mas quem deve dar o "pitaco" na atividade estão caladinhos, caladinhos.

Fala aí DNPM e SEMA/Pa!