Geologia e Ambiental

23 de maio de 2005

ASSASSINATO!

DEU EM O LIBERAL de 23 de maio de 2005:
Raimundo Moraes Pinheiro tinha problemas com grileiros de terra em uma área da rodovia Santarém-Cuiabá, no sudoeste do Pará, e foi assassinado na sexta-feira à tarde, com um tiro no peito. Ele havia saído para caçar. O corpo somente foi removido da mata no sábado. Ex-presidente da Associação de Moradores do Moju, Raimundo liderava uma comunidade de famílias sem terra que luta pela regularização dos lotes há mais de cinco anos. A região onde o lavrador foi assassinado é um local de disputa acirrada por extensas áreas de terra. Famílias que há décadas moram no interior da floresta estão sendo expulsas por grupos armados a serviço de empresas madeireiras. Grileiros oriundos do vizinho Estado de Mato Grosso também atuam na compra e venda de terras com documentos falsificados em cartórios dentro e fora do Pará. No lugar na floresta, devastada todos os dias, estão surgindo campos de soja. No começo da semana passada, os 1.800 homens do Exército deslocados para o sudoeste paraense depois do assassinato da missionária Dorothy Stang voltaram aos quartéis. Apenas 120 fuzileiros ficaram em Anapu, onde a freira atuava.

COMENTÁRIO PESSOAL:
Estamos aguardando notícias urgentes deste tipo: "Foi deslocado, por determinação do Presidente da República e do Ministro da Justiça, um contingente político- militar para apurar a morte do lavrador RAIMUNDO MORAES PINHEIRO, ex-Presidente daAssociação dos Moradores do Moju."
Para apurar a morte da freira em Anapu fizeram muito mais que isso. E agora? O nosso cidadão, brasileiro, casado, pai de família vai ter as mesmas prerrogativas? Com a palavra a OAB e demais movimentos de presewrvação da vida.

21 de maio de 2005

MEU INCÔMODO AMBIENTAL

A partir de uma constatação do IBGE e noticiado com vigor no "blog" do Jeso Carneiro de que Santarém e redondezas não possuem uma legislação ambiental, iniciamos sem querer uma discussão ainda incipiente sobre nossos valores, nossas preocupações, nossas displicências, enfim, nossas acomodações em relação ao bem estar geral.
Lembro, quando ainda era criança e vi chegando a Santarém um impressionante exército de máquinas e pessoas para a construção da Hidroelétrica de Curuá-Una, que comentei com alguns amigos que não gostaria que o progresso viesse a levar nossa tranquilidade e fui na ocasião severamente criticado por estas declarações "abestadas". "O progresso é a nossa salvação", disseram alguns. Eu não sabia que estava, sem querer, começando a participar de um temor que dominou o mundo a partir de 1964 - a destruição da natureza - aliás acredito que este temor já vem desde o século XIX com a Revolução Industrial Moderna. Vi, também, quando chegaram as primeiras famílias do 8º BEC e o problema que causaram por não ter na cidade inteira os imóveis necessários para abrigar essa nova parcela de nossa atual população. E com isso teve início uma desordenada ocupação urbana, sem abastecimento de água, de energia elétrica e de alimentos, pelo menos.
Hoje, nossa cidade, nosso município, cresceu vertiginosamente e trouxe também os problemas decorrentes do desenvolvimento desenfreado, sem nenhuma organização: os roubos, a corrupção, a prostituição infantil, a marginalização dos excluídos e a destruição da natureza.
Os habitantes da região do Arapiuns sofreram durante anos com a extração de seixo para atender as construções locais, mas conseguiram reagir e transformar a região (RESEX ARAPIUNS - TAPAJÓS) em um paraíso ecológico novamente. As tartarugas e outros quelônios dos "tabuleiros" do Tapajós e do Trombetas que são protegidos, além da lei, pelos moradores e por alguns técnicos do IBAMA, estiveram a pique de se tornar espécimes em extinção e hoje povoam nossos rios e lagos novamente. Estes são exemplos que deram certo nestas localidades e deveremos lembrar sempre que a população residente e resistente foi o baluarte do movimento! Infelizmente, outras localidades não lograram o mesmo êxito: os garimpos do Tapajós (que jogam lama nas nossas praias outrora límpidas), os arredores da Serra Piroca (extraíram o coração dos nossos poetas), os arredores do Irurá (quem não se lembra das nossas fugas na camionete do Zeca BBC - Terceirão 70 -pra tomar caipirinha na beira do igarapé), a Vera Paz (que prazer era caminhar da frente do mercado, pela praia, até a SUDAM), o Mapiri (a luta do Nei "Bacurau" Imbiriba e outros pra evitar as bombas dos pescadores - assoreado atualmente) e tantos outros lugares de nossa infancia longínqua, hem Mirika?
Mas não adianta só ficar relembrando os bons tempos e ver nossa região sofrer impotentemente as mazelas que nos são empurradas goela abaixo, pela estupidez, pela arrogância dos políticos corruptos, pela ganância desmedida dos madeireiros, sojeiros, forasteiros e outros "eiros" que em nada contribuem para nossa economia. Inclusive os comandantes dos órgãos públicos federais, estaduais e municipais que vem para ficar sempre longe dos costumes e tentando levar vantagem em tudo e em todos.
Deveremos começar a trabalhar para transformar um crescimento econômico desmedido e incompatível com nosso meio em desenvolvimento sustentável. Não se assustem os que acham que o desenvolvimento sustentável significa voltar ao "status quo" que tinhamos há quarenta anos atrás, porque não é nada disso.
Desenvolvimento sustentável é um crescimento econômico ético, com responsabilidade ambiental e, principalmente, social, isto é, distribuição de renda. Quem quer saber de usar parte de seu lucro em preservação da paisagem que nossos filhos terão amanhã? Será que estamos preparados para isto? Mas temos que cobrar de nossos políticos, de nossos dirigentes comerciais e de nós mesmos que sejam feitas as mudanças e inovações necessárias para que o amanhã de nossos filhos seja radiante e não sombrio.
O relatório da Comissão Brundtland nos transmite "informações científicas e abalizadas sobre a hora de tomar decisões necessárias a fim de garantir os recursos para o sustento desta e das próximas gerações." E este relatório foi publicado em abril de 1987. Mas, nós, aqui da Amazonia pouco fizemos para tomar em nossas mãos as rédeas do destino do desenvolvimento sustentável.
"Vivemos uma era da história das nações em que é mais necessária do que nunca a coordenação entre a ação política e responsabilidade." (Gro Harlem Brundtland, março de 1987). Será que dá pra colocar estas palavras tão sabiamente ditas no século passado na nossa realidade atual?
Eu quero começar propondo que se faça uma grande conferência, uma não, diversas, tantas quanto forem necessárias, incluindo todos os municípios da região, as instituições de ensino, as associações de classe, as associações comunitárias, enfim, todos que tem representatividade (não nos esqueçamos que o famoso "zé povinho" tem muita representatividade) para começar a discutir a nossa legislação ambiental, isto é, a legislação que nós queremos propor.
Copiando, nas devidas proporções, os exemplos mostrados pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da ONU e os Consórcios Municipais existentes queremos propor a partir desta conferencia, para exercitar nossa cidadania, para promover discussões, para realizar audiencias públicas para discutir as mudanças necessárias para que tenhamos crescimento economico com ética e responsabilidade na preservação do meio ambiente, que seja criada uma Comissão para tratar deste assunto tão preocupante. É possivel? É sim, "neste meio ambiente é que vivemos e desenvolvimento é o que todos fazemos ao tentar melhorar o que nos cabe neste lugar que ocupamos". (Nosso Futuro Comum, 1988).
Alguem poderia perguntar: os políticos poderiam participar? Na minha opinião sim. Todos devem participar! Todos nós temos e vivemos experiencias extremamente diferentes para relatar. Mas quando fosse percebido que sua atuação seria de promoção particular, ele seria excluído do movimento. Aliás, uma forma de inibir estas práticas promocionais seria a de que os participantes assinariam um documento público se comprometendo a não exercer as funções que tem, enquanto a discussão estivesse ocorrendo. Para evitar ciumeiras comuns e constantes de nossos prefeitos (às vezes com muita propriedade), sugiro que se faça audiências públicas todos os municipios interessados nesta ação para discutir profundamente uma legislação ambiental realizável. Não adianta encher uma legislação de baboseiras que nunca serão cumpridas.
E agora, as perguntas sem respostas.
É um movimento megalomaníaco e sem sentido?
Quantos seriam contrários a este movimento?
Onde buscar recursos financeiros para este movimento?
Quem seria a cabeça do movimento?
Quem seriam os pesquisadores que contribuiriam com este movimento?
Como fazer os empresários "devastadores" participar do movimento?
Como unir os prefeitos de nossa região em torno de um projeto tão grandioso e altruísta como esse?
Alguém tem uma idéia?
As perguntas estão colocadas e tem outras milhares antes de se começar alguma coisa.
Vamos colocar lenha nesta fogueira!
ANÚNCIO DE SERVIÇOS:

Posted by Hello

19 de maio de 2005

Quando nasceu, era toda enrugada e truxe uma alegria imensa pra todos nós: pais, avós e bisavós, tios e tias. Eu tinha me "formado" recentemente e ainda estava desempregado. Logo após o seu nascimento, fui chamado pra ir trabalhar em Porto Velho - Rondonia, na CPRM e alguns meses depois ela e a mãe foram morar lá. Lembro que, como a Lu só dormia se a embalasse em uma rede, resolvi faze-la dormir de qualquer maneira no berço que havia comprado. Fiquei olhando pra ela e ela olhando pra mim, até que ... cansei e chamei a mãe e disse: "Vai fazer esta menina dormir que não aguento mais!". Foi só colocar a Lu na rede e pronto: dormiu imediatamente!
Hoje minha filha mais velha faz aniversário (e não conto a idade porque as mulheres não gostam) e eu sinto uma felicidade dobrada, porque hoje ela é mãe também e já sabe quanto vale uma filha perfeita, inteligente e amorosa (apesar de dar muito trabalho).
Meu amorzinho, seja eternamente feliz!
Tuas irmãs se juntam e desejam tanta felicidade que não vai caber no teu quarto!
Deus te acompanhe sempre e não esqueça que meu amor por voce continua mais vivo que ontem e nunca maior que amanhã.
Beijos mil.


Posted by Hello
19 de maio de 2005. Minha primogênita aniversaria hoje. Feliz aniversário, meu amor!

Posted by Hello

18 de maio de 2005

Turma de geologia/1977. Consultando meu alfarrabio, descobri esta foto da turma de Geologia de 1977. Dentre os fotografados, muitos são doutores, outros mestres, outros excelentes profissionais em área privada e em empresas públicas, outros aposentados e alguns desaparecidos antes do devido tempo.

Posted by Hello

15 de maio de 2005

NÃO ME CONVIDARAM ...

Música do Cazuza deveria completar a nota publicada na coluna de Mauro Bonna (O Diário do Pará), neste domingo 15 de maio de 2005:

BAUXITA
Tudo encaminhado quanto às licenças ambientais. A Alcoa pretende começar a se instalar a partir de julho em Juriti. Vai investir 1 bilhão para produzir quatro milhões de toneladas de bauxita por ano.

COMENTÁRIO:

"Não me convidaram pra esta festa ...

ANIVERSÁRIO DA REBECCA CABRAL

Há onze anos atrás, nascia no Hospital São Raimundo Nonato, às 18:40 horas a linda Rebecca Rebelo Cabral. Lembro que o Dr. Raimundo Nonato e sua esposa foram os responsáveis pelo parto bem sucedido desta garota. A Dra. Miriam Goreth foi a pediatra que deu assistencia no seu nascimento e que provocou uma celeuma terrível porque "aconselhou" a não dar outra coisa que não fosse o leite materno, mas a mãe não tinha em abundância e a "vó" Luci dava os chás e demais beberragens, tão fortificadoras entre as nossas queridas avós, que fazia a Rebecca ficar mais saudável e parar de chorar na hora. Alguem disse quando a viu ainda na maternidade: "Puxa, é a cara da dona Edith!" E minha mãe colocou um belo sorriso no rosto enrugado e sempre belo.
Quando a Bebequinha nasceu estavam no hospital o meus queridos amigos Wsnand Ribeiro e o saudoso "César da Ford". Claro que na hora saiu logo uma dúzia de "louras geladas" em homenagem a loirinha que acabava de nascer. A mãe, Dinha, ficou durante algum tempo na casa da D. Luci para cumprir o famoso "resguardo". E eu, solto pra tomar todas nas noites e dias santarenos, sempre acompanhado do César, que vinha de Alter do Chão pra trabalhar e geralmente só voltava bem tarde.
Hoje minha filha faz aniversário. Sinto estar tão longe fisicamente dela. Mas, como ela tem por perto a sua irmã Lara, sua mãe, tias e tios, seus amigos e suas amigas e, principalmente, a "vó" Luci sei que ela vai ter toda a atenção que deveria ocorrer da minha parte. É uma pena que a "vó" Edith não esteja mais entre nós para presenciar nossa alegria. Nosso coração, o meu e o da Bebequinha estão unidos na saudade e no conforto da família, o baluarte maior de nossa vida.
Parabéns, minha filha e continue sempre a ser amorosa com seus pais, brincalhona a beça, séria quando necessário, responsável em suas atitudes e leal a seus princípios.
Te amo e não tenho vergonha de molhar estas linhas com o meu amor e minha saudade!
Beijos mil!
Viva o 16 de maio de 2005!
Viva Rebecca Rebelo Cabral!


Posted by Hello
Lara, Carolina, Carina, Rebecca e Camila Cabral. Ufa!

Posted by Hello
Hoje é seu aniversário, minha filha querida! Tudo o que desejo a você é paz. O resto ... vem!
Posted by Hello

SITUAÇÃO

SITUAÇÃO

Meu lugar favorito é o pensamento,
que de forma estreita e longa,
converge
como um facho de luz incandescente
para você.
Procuro por algo que ainda não possuo.
Pode ser sofrimento, amor, paixão.
Pode ser qualquer sentimento
que anseio
pra matar a fome do meu coração.
As horas e dias serão a continuação demorada
da ausência da tua forma física ...
No entanto,
me alegro e vibro em saber
que na minha mente
permanecerá a tua imagem
e o que representa o teu ser.

Santarém, outubro de 1996

14 de maio de 2005

Para relembrar (?) Santarém, quando praça era sinônimo de paz e relaxamento.

Posted by Hello
A turma: Zé do Egipto, Nego "Passabala", Miguel José, "Capitão", Simão Campos, Paternostro, Jorge Serique e Jubal Cabral. Nos áureos tempos do Centro Recreativo.

Posted by Hello
Felizes! Adriene e Artur "cara de limão azedo" conforme sua tia Kalinne Pinto.

Posted by Hello

ORGULHOSO

Como estou extremamente orgulhoso de estar sendo ouvido por um excelente pai, jornalista e crítico mordaz dos desplantes nacionais, estaduais e mocorongos, vou republicar a entrevista concedida a JESO CARNEIRO neste fim de semana:

Opinião: Projeto Juruti
Jubal Cabral
O geólogo santareno Jubal Cabral Filho é categórico: o Projeto Juruti, consórcio das mineradoras Alcoa/Omnia para exploração de bauxita no município de Juruti, no oeste paraense, é um repeteco dos já conhecidos projetos minerais existentes na Amazônia.“Não traz nada de novo”, frisa. Como poucos, Jubal conhece a região não por ouvir falar, mas de contato direito. Ele, só para citar um exemplo, percorreu todo o rio Tapajós, da cabeceira a foz, realizando trabalho na sua área. Tem, portanto, conhecimento acadêmico e vivência real para falar do assunto.Embora crítico ao projeto, ele acha que o Coema (Conselho Estadual de Meio Ambiente) agiu correto ao não aprovar a realização de uma nova audiência pública, desta vez na comunidade de Juruti Velho, para discussão das ações da Alcoa no município.Jubal mora hoje em Belém, onde faz curso de especialização em Gestão Ambiental pelo NUMA/UFPa.

A Alcoa está propondo para Juruti algo novo ou tudo não passa de mais um daqueles grandes projetos que empobrecem a Amazônia?
Este Projeto Juruti, que está causando tanto alarde mineral e ambiental, não traz nada de novo a nossa região. Todas as propostas de instalação são velhas conhecidas do cenário mineral brasileiro. Na Mineração Rio do Norte é proibido entrar sem autorização: é um quartel militar. Tudo o que a Constituição Federal prega (o direito de ir e vir) lá é negado a quem não pertence ao meio. Eu conheci Serra do Navio, tardio esplendor mineral do Amapá, e vi ferro velho espalhado por todos os lados, casas esplendorosas em ruínas, ruas asfaltadas esburacadas e o povo desempregado. Eles querem devolver e ninguém quer aceitar: nem o estado nem o município.

Mas a mineradora promete investimentos substanciais.
O que a Alcoa promete construir (estrada de ferro, porto e reflorestamento das áreas atingidas) e que vai deixar quando sair para o município é preocupante. Sem um novo cenário de desenvolvimento, o que o município vai fazer com uma estrada de ferro? Turismo pra ver reflorestamento? A questão não é só ambiental, mas também social: o que o povo em geral vai receber em termos de segurança pública, em educação profissional, em desenvolvimento urbano? Será tudo responsabilidade só do Estado? O município de Juruti não está preparado social, econômica, jurídica e politicamente para este desenvolvimento, e tem que se precaver para as demandas que fatalmente ocorrerão, promovendo um amplo debate entre seus munícipes e demais habitantes do Oeste do Pará para encontrar o seu caminho. A bauxita não vai durar pra sempre e a maldição do padre João Braz não pode ser confirmada.

O Coema disse não. Mas particularmente achas importante a realização de uma nova audiência pública para discutir o projeto?
Acho que o Coema agiu de forma extremamente ponderada ao negar a realização de mais uma audiência pública para debater o Projeto Juruti. Em Juruti Velho, não existe espaço pra abrigar uma multidão que fatalmente iria para este debate. Acredito que já existem subsídios suficientes para que o Ministério Público emita sua opinião. Deve ser seguido o que a lei prescreve, mas é normal que advogados e demais membros do universo jurídico fiquem utilizando os recursos que as lacunas legais lhes abrem espaço para protelações.

É possível conciliar exploração mineral e desenvolvimento sustentável na Amazônia?
Existem excelentes estudos ambientais que demonstram de forma insofismável que a degradação ambiental causada pela mineração é pelo menos 50 vezes menor que a causada pela agricultura e a pecuária. Devo ressaltar, no entanto, que o garimpo e a extração mineral desordenada trazem situações de alto risco para todos. Exemplos clássicos: a retirada de areia e barro da serra Piroca e das margens do rio Amazonas e os garimpos do Tapajós.

11 de maio de 2005


Mais uma emprestada do flog www.mmalvadas.brasilflog.com.br/. Meninas, tô ficando preocupado com as loucuras que voces podem causar. Parabéns! Posted by Hello

PRA MATAR DE RIR!

Notícia publicada no site www.aguaonline.com.br, sobre o decreto que determina a obrigatoriedade para empresas de abastecimento de água potável de informação ao consumidor:

DECRETO No- 5.440, DE 4 DE MAIO DE 2005

Estabelece definições e procedimentos sobre o controle de qualidade da água de sistemas de abastecimento e institui mecanismos e instrumentos para divulgação de informação ao consumidor sobre a qualidade da água para consumo humano.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto nas Leis nos 8.078, de 11 de setembro de 1990, 8.080, de 19 de setembro de 1990, e 9.433, de 8 de janeiro de 1997,

D E C R E T A :

Art. 1° Este Decreto estabelece definições e procedimentos sobre o controle de qualidade da água de sistemas de abastecimento público, assegurado pelas Leis nos 8.078, de 11 de setembro de 1990, 8.080, de 19 de setembro de 1990, e 9.433, de 8 de janeiro de 1997, e pelo Decreto no 79.367, de 9 de março de 1977, e institui mecanismos e instrumentos para divulgação de informação ao consumidor sobre a qualidade da água para consumo humano, na forma do Anexo - “Regulamento Técnico sobre Mecanismos e Instrumentos para Divulgação de Informação ao Consumidor sobre a Qualidade da Água para Consumo Humano”, de adoção obrigatória em todo o território nacional.

Art. 2° A fiscalização do cumprimento do disposto no Anexo será exercida pelos órgãos competentes dos Ministérios da Saúde, da Justiça, das Cidades, do Meio Ambiente e autoridades estaduais, do Distrito Federal, dos Territórios e municipais, no âmbito de suas respectivas competências.

Parágrafo único. Os órgãos identificados no caput prestarão colaboração recíproca para a consecução dos objetivos definidos neste Decreto.

Art. 3° Os órgãos e as entidades dos Estados, Municípios, Distrito Federal e Territórios e demais pessoas jurídicas, às quais este Decreto se aplica, deverão enviar as informações aos consumidores sobre a qualidade da água, nos seguintes prazos:

I - informações mensais na conta de água, em cumprimento às alíneas “a” e “b” do inciso I do art. 5o do Anexo, a partir do dia 5 de junho de 2005;
II - informações mensais na conta de água, em cumprimento às alíneas “c” e “d” do inciso I do art. 5o do Anexo, a partir do dia 15 de março de 2006; e
III - relatório anual até quinze de março de cada ano, ressalvado o primeiro relatório, que terá como data limite o dia 1o de outubro de 2005.

Art. 4° O não-cumprimento do disposto neste Decreto e no respectivo Anexo implica infração às Leis nos 8.078, de 1990, e 6.437, de 20 de agosto de 1977.

Art. 5° Fica aprovado, na forma do Anexo a este Decreto, o Regulamento Técnico sobre Mecanismos e Instrumentos para Divulgação de Informação ao Consumidor sobre a Qualidade da Água para Consumo Humano.

Art. 6° Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Brasília, 4 de maio de 2005; 184o da Independência e 117o da
República.

COMENTARIO PESSOAL
Não sei como as COSANPAS da vida vão cumprir este decreto. Não existem pessoas treinadas pra tal envergadura e nem MS (Movimento Social) de consumidor de água pra fazer marcha pra Brasilia sob os auspícios de Governo Estadual. Quando morei em Itaituba e usava(???) a água fornecida pela COSANPA (que é uma só em todo o Pará) tive um das filhas com hepatite e quando fui reclamar, ouvi o célebre: "Num tenho nada com isso". Tá na hora dos burocratas de Brasilia colocar os pés, mãos e outros membros mais necessários no chão e vir ver como é a nossa realidade.

RIO CURURÚ - JACAREACANGA -PARÁ

Índios Munduruku - Aldeia Cajual - Rio Cururú. Foto by Eng. Sanitarista Reginalda (arquivo Jubal).
Posted by Hello

10 de maio de 2005


Ei, meninas! Tomei emprestada esta foto do flog de voces e publiquei aqui. A alegria é contagiante. Posted by Hello

COITADO DO PARÁ

Saiu em A Crítica (10/05/2005):

"A Polícia Federal apreendeu na madrugada de domingo 200 quilos de cloridrato de cocaína (brilho) escondidos no tanque de combustível da balsa Claudiana 2, com destino ao Estado do Pará, de onde seria levada para países da Europa e Estados Unidos."

COMENTÁRIO:
Quando dizem, lá no Amazonas, que no Pará só existem marginais será que corresponde a realidade? A balsa estava no rio Solimões, próximo de Tabatinga (quase na fronteira com a Colombia e Peru). 'Tá fácil jogar a culpa nos paraenses, hein?

9 de maio de 2005

COMENTÁRIO INSPIRADOR

Comentário do inspirador deste blog, JESO CARNEIRO e mais um leitor:

"Bem frisado. Maria não quer cometer os erros do seu antecessor Lira Maia, que se tornou desafeto político do então governador Almir Gabriel por engenho&arte de Jader Barbalho. Nessa briga, Santarém acabou perdendo. "

COMETÁRIO PESSOAL:
A continuar aumentando as leituras a este blog vou acabar rivalizando com o blog do Jeso. Obrigado pelo comentário perspicaz.

Primeiro Leitor

Conseguimos o primeiro leitor do blog fora da famíla!
O amigo advogado Dr. Augusto Magalhães, que contribuiu com este elogio:

"Jubal,
Excelente a iniciativa, o mais importante de tudo isso é ter a ideia econcretiza-lo ou seja fazer acontecer.
Parabéns."

COMENTÁRIO PESSOAL:
Doutor, nós é que agradecemos. Seja bem vindo a esta loucura organizada.

Só do PT...

Saiu em o Repórter 70 (em poucas linhas) sobre a prefeita Maria do Carmo:

"Um segmento do PT não gostou do discurso da prefeita santarena Maria do Carmo, em Alter-do-Chão, onde fez elogios ao comportamento do governador Simão Jatene na campanha política."

COMENTÁRIO PESSOAL:
É incrível como estes segmentos petistas não conseguem sair do palanque. O Município, na voz equilibrada da Prefeita Maria do Carmo, está fazendo como toda administração séria deveria percorrer: colocar em prática uma ausencia de belicosidade e compreender os "milagres" dos convenios. Já dizia Gandhi (1869-1948), líder indiano: "Se queremos progredir, não devemos repetir a história, mas fazer uma história nova".

O HOMEM DO CAMPO

Judibal Cabral, engenheiro florestal, doutor em exploração florestal, pesquisador e professor na Universidade do Amazonas envia-nos uma poesia de um homem do campo:

Jader Moreira Rafael - produtor rural, compôs estes versos após assistir a uma palestra do professor Santana.


O cientista e a natureza

É um mistério profundo
Compreender a natureza
Seus segredos, sua grandeza
A coisa mais linda do mundo:
nossa mãe, nosso escudo
São coisas que a Ciência
Em poucos anos de estudo
Não tem certeza de tudo
Nem explica com transparência.
Diante da insegurança
Que nos revela a Ciência
Devemos ter paciência
E em Deus ter confiança
O doutor nos disse uma beleza:
“vamos ler a natureza, aquilo que ela nos diz”,
porém não devemos pôr o nariz
sem antes termos certeza.
Bem entendo que o senhor
Com seu estudo e sua função
Tem sua tese e tem razão
E tem diploma de doutor.
E, como pesquisador, orienta a quem ignora
na relação nascente/homem:
Se se planta - a água some
Se se corta - ela aflora...
O homem criou o telefone
Fez o computador e a televisão
E, com sua imaginação,
fez da ovelha um clone,
pela força da Ciência.
Agora sentindo essa grandeza
Vem com gráficos e equações
Explicar nobres razões
Pra se intervir na natureza.
Eu respeito o senhor
Mas não devo aceitar
Como é que eu posso cortar
A mata que Deus deixou?
A nossa vida dela provém,
E vivem nela também,
As plantas, os insetos e outros bichos
E o cientista por capricho
Manda cortar o que tem!
Desculpe se do meu posto
respondo como produtor
Embora eu respeite o senhor
Não escondo o meu desgosto.
Eu afirmo e tenho certeza
Que os rios, a terra e o mar
São obras da Criação
E se não temos convicção
O melhor é não cortar!

7 de maio de 2005


Amanhã é o Dias Mães. Como muitos outros órfãos pelo mundo afora, homenageio-os com esta imagem inesquecível da minha MÃE!  Posted by Hello

Projeto Juruti

Saiu no Diário do Pará:

Projeto Juruti não terá nova audiência
Raimundo José Pinto
O Conselho Estadual do Meio Ambiente do Pará (Coema) decidiu ontem, por ampla maioria, que não há necessidade de realização de uma nova audiência pública para discussão do Projeto Juruti, através do qual a Alcoa, líder mundial no setor de alumínio, programa extrair e beneficiar a imensa jazida de bauxita existente naquele município do oeste do Estado. Dos 11 integrantes do Coema presentes, nove votaram contra a nova audiência, sendo favoráveis apenas o promotor Raimundo Moraes, coordenador de meio ambiente do Ministério Público do Estado, e o representante das organizações não-governamentais (ongs) no Coema, Pinon Friaes.O Projeto Juruti prevê a produção de seis milhões de toneladas de bauxita por ano na primeira etapa, podendo chegar a dez milhões de toneladas anuais após a fase inicial. Os investimentos, nos primeiros três anos, estão estimados em R$ 1 bilhão, com a geração de 1.500 empregos diretos na fase de operação e 4.300 empregos, entre diretos e indiretos, na implantação. A empresa analisa a possibilidade de, no futuro, instalar em Juruti uma unidade de produção de alumina e outra de alumínio.

Baú do Jubal: revirando o baú encontrei foto de 1969 - Centro Recreativo - Festa de Debutantes e da Praça do Pescador, by Foto Society Posted by Hello

5 de maio de 2005


Capela na Missão São Francisco - Rio Cururú. Construida pelos franciscanos. Posted by Hello

Reginalda e Marta traçando um peixe assado às margens do Rio Cururú, no salto Kreputcha. Posted by Hello

Aniversário da Adriene

Primeira Neta

Chorona como toda criança, nasceu na maternidade Sagrada Família, o primeiro a vê-la fui eu, toda suja de sangue, tinha acabado de nascer, olhos azuis linda. Como o tempo passa rápido..... dona Edith(avó materna) pulava de alegria afinal, era a primeira de uma série de muitos netos. Parabéns Adriene, hoje voce está provando o sabor de ser mãe, viva com alegria e muito amor.

do Tio José Edibal Cabral e família.

Choro, Rock e Samba

Os prefeitos dos municípios no Oeste do Pará, que recebem menos de 1 milhão por mes em transferencias constitucionais estão num choro só. Dizem que não tem verba pra administrar o Municipio, que é preciso malabarismo pra cumprir os compromissos finsnceiros, etc. mas se fizermos um levantamento de quanto tempo eles ficam no Município administrando vai ser uma grande surpresa. Nem os seus munícipes tocam choro nem dançam rock'n roll. Mas que eles dançam bem ...

Comemorações

Hoje comemora-se:
  • Dia Nacional das Comunicações;
  • Dia da Comunidade;
  • Dia do Expedicionário;
  • Aniversário da minha sogra, Joana Pereira ( taí a razão destas comemorações, pois ela fala pelos cotovelos, está sempre disposta a ajudar e, se for preciso, sai pra briga ...). Feliz Aniversário e muitas outras mais........

Joana Pereira - Trabalhando.......  Posted by Hello

4 de maio de 2005


Minhas Filhas e Neta/2004 Posted by Hello

Por do Sol no Rio Cururú/2003 Posted by Hello

Dia do Geólogo/2002 Posted by Hello

Dicas da Internet

Alguns "sites" na www bastante interessantes:

Curtam!

Por que pensar?

"Felicidade: uma boa conta bancária, uma boa cozinheira e uma boa digestão."
Rousseau (1712-1778), filósofo francês

Memória

Há exatamente um ano eu estava em Jacareacanga, reunido com o então candidato e atual prefeito Carlos Veiga, os secretário do Eduardo Azevedo (Prefeito) para falar sobre os desafios do canditado, ver as perspectivas da população, dar um tom à campanha eleitoral que culminou com a eleição (apertada) do Carlinho. Dizia na ocasião que não queria cargo nenhum no seu mandato. Resultado correto: estou morando em Belém e não recebo nada da Prefeitura de Jacareacanga. Até o meu haver por lá está sendo pago pelo método pinga-pinga.
Nem muito obrigado recebi do Eduardo. Êle nem aparece no Municipio. Vive praticamente entre Belém, Santarém e Itaituba cuidando das contas relativas aos mandatos exercidos. Muitas delas bem enroladas. Mas o patrimônio.....

O Poder

Já começou a campanha "indiretamente" para as eleições de 2006. A bancada do PT na Assembléia Legislativa do Pará vai atacar as propagandas de realizações do Governo Jatene e propalar as obras (???) do Lula no Pará. Uma vez, em Jacareacanga, quando da visita de um Deputado Federal, que foi vistoriar obras na Transamazonica (BR-230), após ele falar de obras do "meu Presidente Lula" comentei que tinha que acabar com esse negócio de meu presidente, meu governador, meu prefeito, meu deputado quando ele fosse do seu Partido Político. Afinal estes cargos são descritos com: Presidente do Brasil, Governador do Pará, Prefeito Municipal, etc. e não de determinado partido ou de determinado eleitor! O povo deve cobrar as obras a serem realizadas, pois é do seu dinheirinho suado que sai pra políticos profissionais fazer a propaganda enganosa. Será que não era hora do PROCON dar um basta neles?

Obras no Pará

Deu em O Liberal - Poucas Linhas do Reporter 70 (04/05/05):
"O secretário de Obras, Sahid Xerfan, vai dedicar três dias da semana para viajar pelo interior, conhecendo e fiscalizando tudo que a secretaria está executando. A primeira viagem foi a Altamira."

Comentário: Espero que o Secretário, conhecido por cumprir rotinas deste tipo (quando prefeito de Belém ia ver as obras e andar no meio do povo - uma dfiscrepância nos dias atuais) tenha informações concretas de como chegar aos rincões mais distantes de nosso Estado. Tres dias pra checar obras em Terra Santa, Faro e Jacareacanga, por exemplo, vão se transformar em 15, com certeza.

3 de maio de 2005

O Início

Oi, manos!
Estou começando o nosso blog!
A ajuda de voces é essencial pra que possamos levar em frente este projeto de lembranças. Quando levantei a questão com o Pipa, ele ficou todo entusiasmado com a possibilidade de colocarmos lembranças de nossos pais (do velho Jubal e da Dona Edith), de nossos avós maternos e paternos, de nossos amigos (pertos e distantes) comuns e distintos (cada um de nós tem um grupo diferente e alguns poucos comuns). De colocarmos neste diário, os nossos sonhos, aquilo que já realizamos, o que esperamos do futuro para nós e nossos filhos, das brincadeiras que perpetuamos (sem nenhuma referencia a sua sogra Perpétua), do Zé Fernando, do Quelé (ei Guara e Ani) e de tantos outros que são "do peito".
Puxa, vai ser uma diversão pra mim!
Não esperem que existam novidades diárias, mas vão existir novidades sempre. De Santarém, de Belém, de Manaus, de Fortaleza, de Itaituba, de Jacareacanga e de muitos outros locais.
Sejam bem vindos!

Projeto Juruti

Estive na audiência pública, em Belém, que tratou do RIMA do Projeto Juruti, da ALCOA.
Uma colocação que me chamou a atenção, mas que foi muito mal explicada foi a do Everaldinho, secretário de Planejamento de Santarém, quando ele queria (penso eu) chamar a responsabilidade da empresa para a implantação do beneficiamento da bauxita no Oeste do Pará. Sabemos que vai ser muito difícil a implantação da fábrica de beneficiamento em Juruti, por falta de energia elétrica disponível, que não vai chegar (me perdoem o pessimismo) nos próximos 10 anos, que é o tempo pra construção da usina de Belo Monte e da linha de transmissão, então nada melhor que fazer a empresa se posicionar para, através de uma Carta de Intenção, para deixar parte do lucro auferido produzindo empregos na Região Oeste do Pará e não levando para o Maranhão e deixando as sequelas em nossa regiao. Vimos moradores de Juruti apupando (a maioria eram os parentes dos Batistas e dos Pinheiros, ex donos do poder) sem refletir que é melhor comer farinha com muitos do que comer m.... sozinho.
O caso é que na hora de trabalhar, os habitantes do Oeste querem cada um puxar a brasa pra sua sardinha e deixar os outros brigando pelo seu pedaço. Na hora do oba oba, vamos todos pra Belém e pra Brasilia, que é uma mamata só.
O certo seria fazer um "arroz unidos venceremos e comer com as mãos" e alcançar os objetivos unidos. Fica mais racional e mais simples. Agora, vai convencer o político profissional que deve ser assim! Ele quer os louros da vitória, mas dispensa as agruras da derrota, que pode ficar com o seu inimigo.