Geologia e Ambiental

31 de maio de 2010

CREA PARÁ E HOMENAGEM

Sabem qual foi a homenagem que o CREA/Pará fez ao Dia dos Geólogos e Geógrafos no seu site?


NENHUMA!

Isto significa que somos menos que nada pra este sistema injusto!

Só Agora...

Em edição extra, o governo federal publicou hoje o decreto que regulamenta o padrão mínimo de qualidade para que estados, Distrito Federal e municípios – acima de 100 mil habitantes – divulguem, em tempo real, suas contas na internet a partir desta sexta-feira. Quem não se adequar a normatização pode ter suspensas as transferências voluntárias da União.

Apesar do ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, afirmar que a Lei Complementar 131, que obriga a partir de hoje a divulgação das despesas e receitas públicas na internet, é autorregulamentável, o decreto deve orientar as prefeituras de todo o país, que reivindicavam uma normatização. Municípios com menos de 100 mil habitantes, que serão obrigados a divulgar os dados online a partir de maio de 2011, também terão que seguir a regulamentação.

Ouvindo

A Subcomissão Temporária destinada a acompanhar a execução das obras da Usina de Belo Monte, realizará duas audiências públicas, na próxima terça-feira (1º), a partir das 14h30, com o objetivo de esclarecer os senadores sobre as características gerais do projeto de construção da hidrelétrica.
Na primeira parte da reunião, será abordada a atual situação do setor elétrico, com a apresentação de um quadro sobre capacidade de geração instalada, o panorama do sistema de distribuição, a previsão de elevação da demanda e as medidas que estão sendo executadas para o atendimento da demanda futura.
Para discutir o assunto estão convidados representantes da Eletrobrás, do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).
Na segunda audiência pública, a Subcomissão de Belo Monte, que funciona no âmbito da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), tratará especificamente da apresentação das características gerais da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, de seu impacto sobre a economia nacional e dos compromissos socioambientais assumidos ao longo do processo de licenciamento ambiental. Nessa reunião devem ser tratados, ainda temas como a tecnologia empregada, a energia garantida, o preço da obra, o custo do Mwh e a comparação com outras fontes de energia.
Os especialistas que deverão falar sobre o tema são o especialista em planejamento de sistemas energéticos da Universidade de São Paulo, professor Célio Bermann, o diretor-presidente do Conselho de Administração do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), professor Rogério Cezar de Cerqueira Leite, além de representantes da Eletronorte e da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Reciclagem: a necessidade

Num país pobre, como o Brasil, e onde mais de 80% da população vivem nos centros urbanos, o maior desafio ambiental não poderia ser outro: combinando com a pobreza da periferia das grandes cidades e ocupação desordenada do solo, sobressaem a questão do lixo, falta de saneamento básico e péssimo tratamento da água. Pior, ainda, é imaginar que apesar do esforço da reciclagem, 94% das cidades brasileiras não possuem o mínimo necessário: coleta seletiva de lixo. Daí a conclusão: a reciclagem no Brasil não aconteceu por uma consciência ambiental, mas por uma necessidade e sobrevivência de inúmeros brasileiros que fazem dos lixões um meio de vida.

Semana que começa

A semana promete surpresas?

Vai ter o lançamento da Semana do Meio Ambiente, com diversas programações culturais e palestras sobre licenciamento ambiental e preservação.

Mas no meião dela tem um feriado - Corpus Christi - que vai "matar" o nosso ímpeto parcialmente.
Vamos aproveitar e fazer uma visita aos bares e casas de show da cidade para "ensinar" sobre a educação ambiental.

30 de maio de 2010

Será que é o Ano do Interior?

Deu Azulão na primeira partida da final do Parazão 2010. 
Para a alegria dos cerca de 4 mil torcedores presentes no estádio Zinho Oliveira, em Marabá, o Águia foi responsável pela mudança no placar, com um gol de Jales aos 44 minutos do segundo tempo. 
Com o resultado, o Azulão viaja para Belém coma  vantagem do empate na grande decisão do estadual marcada para o domingo (6), às 16h, no Mangueirão.
Fonte: Portal ORM

Profissão: Geologia


 Profissão: Geologia


Áreas de trabalho são vastas e exigem formação em exatas. Estudo do subsolo é principal atribuição.


O geólogo é quem estuda o subsolo e procura recursos naturais que podem ser explorados pela sociedade. Só que com esta definição crua, não é possível ter noção da amplitude de áreas de trabalho e da diversidade de ambientes desse profissional das ciências da Terra. E um pouco de aventura também pode fazer parte do cotidiano.



Mina de potássio explorada pela Vale em Sergipe

Uma das áreas que mais absorvem profissionais da geologia é a mineração. Aí, pode ser necessário ficar dias embrenhado no meio de uma região erma próxima de uma mina de manganês. Ou, de repente, o geólogo se destina à exploração de petróleo, e passa semanas sobre uma plataforma de petróleo no meio do oceano.

Segundo o vice-coordenador de curso na Universidade Federal do Pará (UFPA), José Fernando Pina Assis, ser meio homem da selva é coisa do passado. “Nos anos 70, com as descobertas de jazidas, a gente era mais aventureiro do que bom geólogo. Hoje essa fase foi superada e tem mais técnicas e o trabalho é mais detalhista”, diz.

Mas se você imagina que a formação serve só para quem gosta da natureza e dispensa o conforto, está enganado. Muitos geólogos trabalham nas cidades para planejar as obras, como túneis, estradas, edificações, e garantir que tudo não virá abaixo, com uma chuva ou um deslizamento de terra.

GEOLOGIA Da exploração dos recursos minerais às grandes obras








Bom, só assim, o campo de trabalho já parece grande, mas tem mais: a prospecção da água que fica no subsolo também abre muitas vagas para quem faz a graduação e a conservação e despoluição do meio ambiente completam o quadro das principais atividades da geologia. Isso sem mencionar a pesquisa e a docência.

Talvez por ter tantas áreas de atuação e mercado aquecido é que o curso tenha caído no gosto dos vestibulandos. “Há aumento da procura pelos cursos, o que se percebe pelo aumento da relação candidato/vaga nos últimos vestibulares de muitas das universidades que oferecem os cursos”, afirma a professora Lúcia Fantinel, presidente do Fórum Nacional dos Cursos de Geologia.

De acordo com Lúcia, atualmente existem 23 cursos de bacharelado, que oferecem a formação voltada para o mercado profissional ou para a pesquisa acadêmica, em geral ministrados em tempo integral. Além deles, a Universidade de São Paulo (USP) mantém um curso de licenciatura, chamado ciências da natureza, que pretende formar professores para o ensino fundamental. Segundo os professores, os cursos exigem grandes investimentos em laboratórios e, por isso, ainda não são freqüentes na rede particular.

Como é o curso A graduação tem uma carga de exatas bem pesada e demanda muito estudo. “Quem não gosta de física, matemática, físico-química e um pouquinho da biologia não deve se meter nessa história”, brinca o coordenador do curso da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Ismar de Souza Carvalho.



Estudantes da UFRJ fazem pesquisa em campo

Não é à toa que a formação básica, nos dois primeiros anos de curso, é bem semelhante à das engenharias. “Só depois é que passa a ter uma vertente mais naturalista, de observação do espaço físico”, acrescenta Carvalho.

De acordo com o coordenador do curso da UFPA, Joel Buenano Macambira, além de estar preparado para um curso hard, é necessário gostar de conviver com a natureza. “Nosso trabalho, em geral, não é no ar-condicionado. Tem períodos em que o geólogo fica grande parte do tempo na natureza. Tem de gostar de cair na lama de vez em quando, ficar períodos longe da família e viajar”, diz.

E as viagens começam logo na faculdade, porque, segundo os professores, é impossível aprender sem a observação de campo. “Aqui na UFPA, pelo menos 65% da formação é em trabalho prático. E um bom curso precisa ter também bons recursos laboratoriais”.



Fonte: FE - Globo.com - Portal G1 - 19/11/2007

POEMA METAMÓRFICO


Como um granulito de emoções,
Forjado nas catazonas do meu ser,
Tenho junções tríplices de sensações.
E como um blastomilonito,
Nos planos de falha do meu reverso viver,
Sinto-me cisalhado, triturado,
Esperando feito uma fratura profunda
Um metassomatismo a me varrer.
Mas não sou um reles anquimetamorfismo.
Não sou coisa, coisinha, nem coesita.
Não estou grávida, prenha, tampouco prehnita.
Não ficarei corno, nem cornubianito.
O certo é que sou como um tectito,
Que nos problemas e astroblemas acadêmicos
Está sempre FUNDIDO...
Oh, intrusões que emanam do âmago de libertinagens graníticas!
Aquece-me com seus amenos 600 ° C!
Banha-me com seus voláteis!
"Hornfelsa-me", abriga-me em suas estupendas aureólas!
Recristaliza-me em mármore puro!
"Xenotilize" mágoas de peridotitos do meu viver!
E numa crise de anatexia profunda,
Por entre voláteis de luxúria,
De um modesto granulito um migmatito passo a ser.
Leucossoma de felicidades...
Melanossoma de amarguras...
Mas o paleossoma, intacto,
Não nega o meu humilde protólito.
Pois de um simples magma eu vim
E um pífio sedimento, por fim, torna-me-ei...
By Nelson Jr

Homenagens


30 DE MAIO - Dia do Geólogo

A Geologia é o estudo austero do esqueleto da paisagem. (...)

As excursões do geólogo são as únicas que merecem este nome: excursus, caminhada além do tempo e do espaço atual.(...)

Ao ver a montanha, o geólogo pensa no mar do qual ela saiu; ao ver o mar, pensa que nele estão depositadas as montanhas do futuro. (...)

A profissão do geólogo só pode ser exercida apaixonadamente. O geólogo deve ter da Terra, da Geografia Física planetária, um conhecimento aprofundado que exige uma longa e afetuosa familiaridade. Jamais será geólogo quem não tiver perscrutado longamente, nos mapas, os contornos de todos os continentes, as saliências e falhas de todas as costas, as sinuosidades de todos os rios, impostas pelo relevo; o que não haja tentado explicar a forma de cada lago e sobretudo o traçado das cadeias de montanhas. (...)

O verdadeiro geólogo não apenas conhece os fósseis, como também os ama. Ama-os com um amor pudico e incompreendido, gerado paulatinamente pela presença na mente, até às raias da obsessão, do modesto e indispensável testemunho daquilo que era, aqui e outrora, o conhecimento biológico deste ser que, para nós, não está realmente morto.(...)

Com a mochila às costas, o martelo na mão, caminha, caminha toda a vida, sobre as cristas, na concavidade dos vales, com o olhar fixo na rocha, onde espera aparecer o indício que procura. (...)

O verdadeiro geólogo deve ter pulmões infatigáveis, pernas de alpinista e, às vezes, ombros que quisera fossem de ferro, porque a pedra é pesada e deve ser estudada no laboratório.

Mas a fé que remove montanhas, a paixão que o anima, é capaz de sublimar a fadiga e a esperança dos descobrimentos faz que sempre parta de novo, infatigável, rumo à sua maravilhosa aventura.

Charles Combaluzier
(Tradução: Pércio de Moraes Branco)

O caso é que, nós os geólogos, nos isolamos em uma redoma e não deixamos muita gente entrar nela.
Quantos dentre todos mostra para seus filhos, parentes e amigos o que significa a geologia para o dia a dia do mais comum dos mortais? O que tem, relativo à minérios, numa casa, um carro, um utensílio doméstico...
Eu - falando por mim - nunca quis que um parente seguisse meus passos. Talvez porque tenha atravessado um período tenebroso na mineação brasileira. Talvez porque não pretendesse ter concorrentes (sic).
Nos casos mais simples, sempre que festejamos o Dia do Geólogo, só fazemos festas para nós mesmos.
Nunca pensamos em promover um painel sobre a "Geologia do Dia a Dia" ou "Geologia para Leigos", onde pudéssemos mostrar e ensinar qual é o papel da geologia nos campos de pesquisa médica, terraplanagem, sondagens, fundações, petróleo, ouro, água, etc. 
Quantas vezes em Belém foi feito um painel deste tipo?
E no interior?
Apagar a imagem de aventureiro ou andarilho mineral tem que ser nosso objetivo.
Ser geólogo, atualmente é muito mais que isso.
E todos nós sabemos disso.

Uma vez tentei - no blog - chamar uns colegas para escrever sobre temas de relevância (pelo menos pra nós que moramos em Itaituba e região) como ouro, água, materiais de construção in natura, mas não deram atenção. E é assim que nos mostramos: acima dos mais comuns. Pode ser verdade, mas precisamos descer do pedestal e nos misturarmos com os comuns para sermos comuns.
Será que não dispomos de tempo para isso?
Ou será que temos vergonha de mostrar a nossa importância atual, passada e futura?

29 de maio de 2010

Neogaia

Esta foi a obra lançada pelo amigo/escritor Eriberto Santos, em Santarém.
Estivemos por lá prestigiando o evento e acompanhando o blogueiro-mor da região, Jeso Carneiro, que já havia antecipado o evento.

Homem cria blog para mostrar 101 utilidades do vestido de noiva da ex



Conheça o blog My Wife’s Wedding Dress, no qual Kevin Cotter faz de tudo com um vestido de noiva.


Kevin Cotter foi casado durante 12 anos, até que sua esposa cansou de tudo e saiu de casa. Ela se esqueceu de levar o belo vestido de noiva que estava guardado de lembrança e Cotter foi legal ao avisar a mulher e pedir para ela buscar.

Só que ela foi grossa e disse que era pra ele fazer o que quisesse com aquele vestido. Pois é exatamente isto o que ele está fazendo. Ele começou um blog para se dedicar a esta missão: encontrar 101 utilidades para o velho vestido e fotografar as experiências.

Ele já usou o vestido como fio dental, já fez um espantalho do Darth Vader, já usou como escorredor de macarrão, já usou como tapete de ioga, já usou como base de árvore de Natal, já usou como pano de chão para evitar respingos de tinta da parede reformada, já usou como bolsa de gelo para o joelho dolorido, já fez bandeira de time com ele...

Ele não postou nem 30 usos do vestido e já virou uma celebridade. Vale a pena conferir o blog e, por que não, enviar sugestões – ele agradece!


Fonte: Freak Show

Uma Via Esburacada

Após o lançamento da pré-candidatura própria do PMDB, algumas "cabeças coroadas" do PT pensam em Anivaldo Vale, do PR como vice da chapa petista.

No entanto fica uma pergunta no ar: Se a chapa que leva o prefeito Duciomar Costa na cabeça (mas em poucos corações belemenses) for efetivamente cassada pelo TRE não estará mais um sonho desfeito?

Já dizia minha 'vó: prudencia e caldo de galinha não fazem mal a ninguém...

Promessa Cumprida

O salário dos servidores municipais foi pago antes de terminar o mês, conforme o prefeito prometera no dia de sua diplomação e posse.

No entanto, ainda há diversos restos a pagar relativos a contratos antigos do município com prestadores de serviços. Aliás, muitos deles nem assinados pelos prefeitos anteriores e que estão sendo cobrados por quem, de fato, trabalhou no período.

Uma dor de cabeça para a Procuradoria e para a administração municipal, que deverá ser resolvida em breve.

Nossa Casa e Vinil

Uma noite na Nossa Casa, das amigas Marta e Márcia - que sempre recebem muito bem - trouxe a baila diversas histórias hiláriantes sobre personagens comuns em Santarém. Cerveja gelada e comida deliciosa são a tônica deste aprazível local.
PS: Na próxima vez espero que dêem um bom desconto pela propaganda feita aqui, tá?

*******************************************

Na outra noite uma visita ao Bar Vinil, onde se ouve e curte músicos/músicas de excepcional qualidade. Pena que a cerveja seja quase natural (um pecado). Mas o atendimento no espaço é excelente.

Transferencias relativas a IOF - Ouro em Itaituba

Mês Fonte - Finalidade
    Valor (R$)
Março/2010 STN - Transferências a Municípios
    109.787,66
Fevereiro/2010 STN - Transferências a Municípios
    82.884,58
Janeiro/2010 STN - Transferências a Municípios
    118.657,04

Não vai ser fácil não

É bom ler e degustar vagarosamente o que o Espaço Aberto coloca bem aqui:
O blog volta novamente.
Volta para informar que o lançamento de chapa própria do PMDB, com Domingos Juvenil para o governo do Estado e Jader Barbalho para o Senado, pode rachar o partido e produzir o que é muito raro: a disputa de chapas na convenção que vai homologar oficialmente os nomes.
O Espaço Aberto apurou há pouco que, tão logo souberam do resultado da reunião de Jader com os deputados, decidindo pelo pré-lançamento da candidatura de Juvenil, três peemedebista bufaram.
Estrilaram.
Soltaram faíscas.
Fumaças.
Estão fulos da vida.
Um deles é a deputada federal Elcione Barbalho.
O outro é o prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho.
O terceiro é José Priante, que só pensa em duas coisas: uma delas é assumir a Prefeitura de Belém, caso o TRE confirme sentença condenatória que cassou o prefeito Duciomar Costa; a outra é ser candidato ao governo do Estado caso, evidentemente, a cassação de Duciomar seja derrubada ou não venha ser julgada nos próximos dez ou 20 dias.
Não está descartada a hipótese de Priante bater chapa, ou seja, de disputar com Juvenil.
A percepção dos peemedebistas que estão furiosos com o pré-lançamento da candidatura Juvenil é digna de fazer com que Ana Júlia e seus companheiros do nucléolo que a mantém agrilhoada comemorem com champanhotas.
Por quê?
Porque, segundo a percepção dos peemedebistas descontentes, Juvenil não teria a mesma viabilidade eleitoral de Priante e, principalmente, porque o presidente da Assembleia é atualmente mais anajulista do que peemedebista e, digamos, jaderista.
O certo é que isso vai render.
E como!
Leia mais aqui:
Opinião dos deputados no Diário do Pará.
Com quem será?

Não vai ser tão fácil fazer com que os outros "caciques" do PMDB interiorano engulam a seco a candidatura do Juvenil.
Não vai ser não.

Por Paulo Paixão: O lago do Maicá

O lago do Maicá



                              Caros leitores, lembram da música do Beto Paixão “Saudade do Maicá”? Pois é, vocês se recordam...Esse lago marcou a vida de nós meninos porque foi lá que aprendemos a pilotar um bote ou uma canoa. Foi lá que zagaiamos à luz de facho; foi lá que aprendemos sentar uma malhadeira e nos dar com piranhas e botos; foi lá que ensaiamos as primeiras bicadas de uma tatuzinho ou uma correinha na cuia de tirar água da canoa... Nas noites enluaradas de verão, caminhamos de lanterna na mão sobre relvas e espinhos de juquiri (correto?) nos alagadiços e restingas ou mesmo nos campos ao entorno do lago. Vi, uma certa vez, o Eduardo Serique de binóculo, caneta e um caderno observando e catalogando os espécimes voadores, que ali são tantos e, diga-se de passagem, não perseguidos.
                            Conta o meu tio Zé Silva, vaqueiro e pescador, que uma vez saiu para pescar com o saudoso Vivico (que tinha uma taberna lá na rua dos Artistas, freqüentada por gente como Mimi Paixão, Caim, Edil, Anastácio Miranda, seu Mereré, lembram?). O Zé ia em pé no fogão da canoa espreitando os peixes sobre o espelho das águas e lanceando, lanceando...O seu Vivico, só dizia ao Zé:
- Vai jogando a tarra...Vai jogando....
                            O Zé Silva,precisava fazer uma pausa para se recuperar do seu cansaço e o Vivico, só dizia: - Vai jogando Zé...Vai jogando Zé...
                            O pescador pensou com os seus botões: tenho que arrumar um jeito de ganhar um tempinho...pensou, pensou..., finalmente disse:
- Vivico me empresta teu fósforo.  Vou fazer e acender um porronca...
- Não Zé, te dou um cigarro do meu já aceso. Toma-o, vai tarrafiando..
                               Bem, o Zé não levou sorte desta vez. Continuou a tarrafiar, embora precisasse e logo de um descanso. Pensou mais uma vez e encontrou nova saída. Quer ver?
- Vivico, vamos encostar a canoa logo ali naquela ilha – apontou seu indicador na direção de uma ilhota verdejante – e vamos merender um destes peixes assado. Legal?
- Não Zé, não é preciso. Eu trouxe de casa uma sardinha (em lata) frita com ovo e farinha. Toma uma prova.  
                              É não teve jeito...Zé garantiu que pescaria com o Vivi nunca mais!
                             Bem gente, o lago do Maicá fica praticamente num bairro de Santarém, de mesmo nome. É um santuário natural onde se vê, a um passo da cidade: lindo lago de águas claras ou turvas, dependendo do regime das águas. Se a maré tiver para o Tapajós, suas águas ficam claras, se, porém, tiver para o Amazonas, as águas se tornam barrentas. Entenderam? Lá se vê bandos de curicacas, marrecas, ananaís e mergulhões, saboreando suas iguarias em toda a extensão que dá para o lago da fazendo do meu tio Bianor Carneiro (o Tico). Na parte do sítio que fica por trás da sua casa de campo, localiza-se um bosque de altas e velhas árvores amazônicas, de troncos grossos e retorcidos. Nos seus galhos mais altos vemos enormes espécimes de gaviões que ali fazem seus ninhos sem a interferência indesejada de humanos predadores.   
                             Eu sou testemunha. Meu tio Bianor enfrenta um entrevero tenaz com predadores humanos que tentam e até cortam suas cercas de arame, pra praticar suas agressões contra a natureza (plantas e animais). Ele mantém preservada, a duras penas, uma faixa de terra arborizada (floresta natural) num cinturão de aproximadamente trezentos metros de frente (a partir da encosta do lago) por oitocentos a mil metros de fundo. Meu tio já procurou o Ibama e outros órgãos governamentais que “protegem” a natureza, pelo menos para que deixassem afixar um Outdoor com os dizeres “área de preservação ecológica”, mas em vão. Tais Instituições não assinam em baixo. Acima de tudo esbarra-se com a burocracia, com o não, não, não... e o desinteresse sintomático de todos...
                            Sempre presenciei barcos de agências de turismo adentrando tais águas para o deleite dos turistas, entretanto, haverá o dia em que tudo aquilo tornar-se-á um imenso bolsão de pobreza: barracos de invasão, lixo e degradação. Deus nos livre desta predição, ainda queremos o ar, os rios, as árvores em plena alegria, vibrando ao vento, e enternecendo-se com o livre voar dos passarinhos...e uma música “Ai que saudade do Maicá, á, á. Ai, ai  que vontade de lá voltar!”  
    

28 de maio de 2010

Um Proposta para melhorar o Saneamento Básico

A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados aprovou hoje (28) um projeto de lei que concede isenção do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido pra empresas de saneamento básico.

Pelo PL, do deputado Renato Molling (PP-RS), as empresas beneficiadas serão obrigadas a investir todo o lucro em obras de saneamento como contrapartida à isenção fiscal. A medida beneficia apenas companhias sem fins lucrativos e que não repartam lucros entre dirigentes e empregados.

Quem sabe assim o panorama brasileiro de saneamento não melhora? Segundo estudo do Instituto Trata Brasil, o país gasta só 0,22% do PIB com saneamento, contra 1,58% em armas; todos os dias, sete crianças morrem no país, vítima de diarréia, devido à falta de saneamento e, em cinco anos, o tratamento de esgoto avançou apenas 4,6% nas maiores cidades brasileiras. Quem dirá nas menores.

A proposta tramita em caráter conclusivo na Câmara.
(Cristiane Prizibisczki)

Em Chinês

Uma missão oficial da província de Shandong, a segunda mais rica da China, desembarcou, ontem, no Pará para prospectar negócios e parcerias.  Um importante passo foi dado com a assinatura de uma carta de intenções, entre a vice-governadora de Shandong, Wang SihuiLian, e o vice-governador do Pará, Odair Correa, para viabilizar estudos de cooperação bilateral entre as duas economias.
Cabra Letrado!

Ainda tentando

O sistema eletronico do TRE enviou há pouco um boletim informando que está sendo feita mais uma tentativa de retomada do poder pelos cassados Roselito Soares e Sílvio Macedo:
Certidão de interposição de Agravo de Instrumento (Protocolo TRE/PA nº 6.565/2010), pelos Agravantes Roselito Soares da Silva e Silvio de Paiva Macedo, por meio de seu advogado, contra decisão que negou seguimento ao recurso especial (Decisão Monocrática de 19/05/2010.)

Dias Amargos

O lançamento da pré-candidatura de Domingos Juvenil ao governo do estado poderá trazer dias agridoces a amargos aos ocupantes de cargos de confiança no staff estadual.

Pior ainda serão algumas inaugurações que estavam programadas nos municipios peemedebistas, no interior do estado e que serão revistas, com certeza, pela cúpula estadual.

Mas esta novela não terá final feliz?

Visita do Pagot

O diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antonio Pagot, vai vistoriar as obras executadas pela autarquia na BR-163 (Santarém-Cuiabá). 

Nesta sexta-feira, à noite, estará em Itaituba, em audiência na Câmara Municipal, onde debaterá sobre o assunto que nos incomoda a longos anos: a pavimentação da BR-163 que poderá incrementar a infraestrutura logística da região.

Ainda vou procurar saber, mas semnpre me pergunto qual será a nova promessa que fará sobre a pavimentação. 

E mais: isto parece muito com campanha política antecipada. Senão por que raios teria a companhia do Zé "Mentirão" Geraldo e demais petistas da mesma marca? Alguém terá a coragem de fazer esta pergunta por mim? Ou o Kid dos Reis (seu colaborador) vai responder on line pros meus leitores?

 

27 de maio de 2010

Investimentos no Mato Grosso

Laís Costa Marques
Especial para A Gazeta

Mato Grosso vai receber investimentos de R$ 224 milhões de uma empresa canadense na exploração de novas jazidas de ouro nas cidades de Porto Esperidião e Pontes e Lacerda, na região Oeste do Estado. A Serra da Borda Mineração e Metalurgia S/A, pertencente ao grupo canadense Yamana Gold, assinou nesta terça-feira (25) a carta de intenções do aporte e entregou ao governado Silval Barbosa. O grupo foi atraído pela política de incentivos fiscais.
Até o início da exploração, daqui 2 anos, o grupo vai empregar 1 mil pessoas direta e indiretamente na fase de construção. Passado esse período, as 2 cidades terão 200 empregos diretos e mais 500 que devem ser gerados indiretamente. Quando o grupo estiver em plena atividade devem ser explorados cerca de 3,1 toneladas de ouro por ano. O secretário de Estado de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Pedro Nadaf, afirma que há 5 meses o grupo vinha indicando a pretensão de investir em Mato Grosso, visto que tinha descoberto este novo potencial mineral da região.
"Apesar de já terem investimentos na localidade, nenhum deles é desta envergadura. Após um tempo de conversa, eles aceitaram os incentivos do governo e confirmaram a instalação", explica Nadaf. O grupo vai receber descontos sobre os impostos utilizados na construção da estrutura e na exploração das minas. Segundo Nadaf, o Estado não vai deixar de arrecadar com a produção, até porque a exportação de minérios são tributadas pelo governo federal. "Foram concedidos descontos na alíquota dos equipamentos que serão importados. O ouro a ser exportado é tarifado pelo governo federal. Assim, Mato Grosso não está abrindo mão de grandes arrecadações", ressalta Pedro Nadaf.
O presidente da Companhia Mato-Grossense de Mineração (Metamat), João Justino Paes Barros, complementa que o Estado atrai o investimento deste porte devido ao potencial mineral que está sendo descoberto. "Este grupo está instalado na região e decidiu pesquisar o solo. Ao descobrir as jazidas, partiram em busca de alianças para concretizar a exploração."
O presidente da Metamat argumenta que Mato Grosso não tem levantado sua capacidade de produção mineral, mas que ele tem se mostrado crescente ano após ano. "Estamos produzindo uma média de 7 toneladas de ouro, este número chama a atenção para novos investimentos e revela potenciais. O mercado de ouro em geral tem atraído novos investidores por conta da valorização do metal. O ouro está valendo cerca de US$ 1 mil a onça", conta João Justino. Onça é unidade de medida utilizada no comércio internacional de ouro e cada unidade equivale a 0,028 kg.

Devolve o que não é teu!

Fonte: Agência Câmara



A Comissão de Minas e Energia vai pedir informações ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, sobre a eventual posse, pela Caixa Econômica Federal, de recursos relativos a sobras de ouro e paládio oriundas da finalização das atividades do garimpo de Serra Pelada.
A iniciativa de solicitar as informações foi da deputada Elcione Barbalho (PMDB-PA).  Ela explica que, segundo associações e sindicatos de garimpeiros do Pará, os recursos não teriam sido repassados aos seus proprietários legais, com conseqüências negativas para os trabalhadores e as suas famílias.
"Dessa forma, é necessário que o Ministério da Fazenda, por intermédio da Caixa, nos encaminhe demonstrativos e extratos atualizados das suas atividades na região, com dados que possam comprovar ou não o fato alegado", conclui a deputada.
O ministério terá 30 dias para responder aos questionamentos da comissão, a partir da data em que receber o pedido de informações.  Caso não cumpra o prazo, o órgão poderá responder por crime de responsabilidade.

A do Tapajós só em 2011



Os leilões de hidrelétricas previstos para 2010 não incluirão a usina de São Luiz de Tapajós (PA), com potência instalada de mais de 6 mil megawatts.  Entretanto, até agosto deste ano seis outras usinas hidrelétricas irão à leilão, disse o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim.
"O leilão [de São Luiz de Tapajós] deve ocorrer no fim do ano que vem.  Estamos tendo dificuldade para licenciar", disse Tolmasquim em evento sobre o Plano Decenal de Energia 2010-2019.
Mas a luta continua.

Horários

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban), com base na circular 3.495/2010 do Banco Central do Brasil, emitiu comunicado informando o expediente bancário nos dias de jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo 2010.

Brasil X Coréia do Norte: 15 de junho, terça-feira, às 15h30 (horário de Brasília)

Expediente Bancário: Interior: das 8h às 14h (horário de Brasília) - Capitais e Regiões Metropolitanas: das 08h às 14h (horário de Brasília).

Brasil X Costa do Marfim:
20 de junho, domingo, às 15h30 (horário de Brasília)

Não haverá expediente bancário

Brasil X Portugal: 25 de junho, sexta-feira, às 11h (horário de Brasília)

Expediente Bancário: Interior: das 8h às 10h30 e das 13h30 às 15h30 (horário de Brasília) - Capitais e Regiões Metropolitanas: das 8h às 10h30 e das 14h às 16h (horário de Brasília).
Depois almeja-se a classificação, que ainda considero longe de conseguir com este time limitado a um único "criador" e um monte de "destruidores". Aí muda o esquema de atendimento bancário ou voltará tudo ao normal e iremos torer por Portugal, Argentina (arg!) ou Africa do Sul.


Tapa-buracos

Em Santarém, a operação tapa-buracos (e cria uma lombada) está a pleno vapor.
Nenhuma outra artimanha foi criada pra livrar a cidade dos buracos que enfeiam a Pérola do Tapajós.

Tapa-buracos: será que não dá pra criar um PACB (Plano de Aceleração de Conserto de Buracos) pra cidade que pretende ser a capital do futuro estado do Tapajós? Que tal um projeto de asfaltamento das ruas da cidade? Mas não com o simples fechamento da usina de asfalto e o pensamentyo de abrir outra. Melhor se adequar às exigencias e contruir uma segunda, pois a cidade precisa de mais trabalho nesta área.

Calado!

O tempos ditatoriais voltaram com força total:
Diante da greve que envolve metade dos funcionários do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) há 50 dias, o presidente do órgão, Abelardo Bayma, proibiu seus subordinados de falar em público e ameaçou punir quem desobedecê-lo.  As informações são do jornal Folha de S. Paulo.
Bayma assinou um documento anteontem, no qual afirma que "nenhum servidor do Ibama está autorizado a ministrar palestras, conceder entrevistas, participar de workshop ou algo similar", "sob pena de medidas disciplinares pertinentes".
O comunicado foi enviado a todas as unidades do instituto, acirrando os ânimos dos grevistas, que acusam o presidente do Ibama de constrangimento ilegal.  "É uma tentativa de coação.  Vivemos numa democracia.  Se vejo algo errado, tenho o direito de falar.", disse o presidente da Associação dos Servidores, Jonas Corrêa A paralisação se estende a outros órgãos do Ministério do Meio Ambiente e, de acordo com o sindicato dos funcionários, tem a adesão de cerca de 3.400 servidores.  A pasta cortou o ponto dos grevistas em abril e reforçou a pressão nos últimos dias, com a retirada do auxílio-alimentação.  O sindicato tenta reverter essa medida na Justiça.
Em nota, o instituto disse que o documento assinado por Bayma apenas estabelece um "alinhamento administrativo", determinando que o servidor "observe a hierarquia e o estrito respeito às atribuições legais do Ibama".
De acordo com o órgão, "o servidor está dispensado de observar a orientação se for falar em nome próprio".  A ressalva, no entanto, não aparece no comunicado.
O Superior Tribunal de Justiça considerou a greve abusiva, no último dia 12, em relação às áreas de licenciamento e fiscalização do instituto, e determinou que os responsáveis por essas funções voltassem ao trabalho.

Imagine depois que a Dilma "guerrilheira" Roussef assumir ...

Pesar

Faleceu nesta madrugada o genitor do nosso colega de todas as horas e locais, o Tonho da Lua.
Havia sido removido no dia anterior para Santarém, em companhia do Cazuza e demais familiares, mas não aguentou o "tranco".

Nossos votos de pesar ao Tonho e família.

26 de maio de 2010

7º SIMPÓSIO BRASILEIRO DE CARTOGRAFIA GEOTÉCNICA E GEOAMBIENTAL

O Simpósio Brasileiro de Cartografia Geotécnica e Geoambiental é um dos principais eventos promovidos pela ABGE e se realiza de três em três anos, desde 1993.
Inicialmente restrito à cartografia geotécnica, este evento foi ganhando maior dimensão e incorporando outras áreas de conhecimento como o geoprocessamento e os estudos de cunho geoambiental, até ser definitivamente intitulado Simpósio Brasileiro de Cartografia Geotécnica e Geoambiental.


O evento tem como objetivos principais reunir os pesquisadores das áreas de Cartografia Geotécnica e Geoambiental; divulgar resultados de pesquisas realizadas nas áreas de Cartografia Geotécnica e Geoambiental no Brasil e diagnosticar tendências, debater e propor novos caminhos para a Cartografia Geotécnica e Geoambiental no Brasil. É um encontro técnico-científico, com palestras e conferências; mesas redondas e apresentação de trabalhos na forma oral e/ou de painel.O público alvo do evento são os profissionais de Ciências Exatas e da Terra que desenvolvem pesquisas e atividades técnicas nas áreas de Cartografia Geotécnica e Geoambiental, ligados às instituições de ensino e pesquisa, órgãos governamentais, empresas públicas e privadas, tais como: geólogos, geógrafos, geomorfólogos, engenheiros civis, engenheiros ambientais, engenheiros cartógrafos, dentre outros.

PROGRAMAÇÃO

Domingo – 08 de agosto de 2010 (a partir das 19:30 h)
Abertura oficial do evento e homenagem ao Prof. Carlos Maciel Filho.

Palestra de abertura do Prof. Carlos Maciel Filho

Coquetel de abertura do evento

Segunda-feira - 09 de agosto de 2010 (das 8:30 ás 18:00 horas)
Mesa 1 - Cartografia Geotécnica e Geoambiental: Planejamento Regional

Palestras:

1 - Zoneamento Ecológico Econômico no Estado de São Paulo e sua inserção na Política de Mudanças Climáticas. Palestrante: Eng. Casemiro Tércio Carvalho -CPLA-SMA/SP

2 - Cartografia Geoambiental no planejamento regional. Palestrante: Geol. Cássio Roberto da Silva – CPRM.

Comunicação oral e apresentação de painéis

Mesa 2 - Cartografia Geotécnica e Geoambiental: Planejamento e Gestão Urbana

Palestras:

3 - Planejamento Urbano: Ações desenvolvidas no âmbito da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. Palestrante: a confirmar – URBEL.

4 – Compartimentação do Karst como suporte para o Planejamento Urbano na região Metropolitana de Curitiba. Palestrante: Geol. Rogério da Silva Felipe – MINEROPAR.

Comunicação oral e apresentação de painéis

Conferência: “The state of the art of current mapping procedures and trends in Slovakia (Dr Jan Vlcko - University Bratislava Slovakia) - 18h30

Terça-feira - 10 de agosto de 2010 (das 8:30 às 18:00 horas)
Reunião da Comissão de Cartografia Geotécnica e Geoambiental (8:30 – 11:00)

Visitas técnicas (12:00 – 18:00h)

Visita técnica 1: Problemas de erosão na região Noroeste do Paraná.

Visita técnica 2: Características geotécnicas de solos tropicais originados do basalto na região de Maringá/PR.

Quarta-feira - 11 de agosto de 2010 (das 8:30 às 18:30 horas)
Mesa 3 - Cartografia Geotécnica e Geoambiental: Prevenção de riscos e desastres naturais

Palestras:

5 – Os desastres naturais de Santa Catarina: características e respostas. Palestrante: Prof.Dr. Renato Eugênio Lima –UFPR.

6 - Ações do Núcleo de Prevenção e Análise de Desastres Naturais do Estado do Rio de Janeiro. Palestrante: Geol. Flávio Erthal - DRM-RJ.

Comunicação oral e apresentação de painéis

Mesa 4- Cartografia Geotécnica e Geoambiental: uso de indicadores ambientais

Palestras:

7 - Aplicação de Geoindicadores na gestão de áreas degradadas e na gestão de bacias hidrográficas. Palestrante: Geól Cláudio José Ferreira - IG-SMA/SP

8 – Indicadores ambientais e gestão urbana na Cidade de São Paulo. Palestrante: Geól. Patrícia Marra Seppe – Prefeitura Municipal de São Paulo.

Comunicação oral e apresentação de painéis .

Encerramento às 18:15

Aos interessados em adquirir Stands no 7ºSBCGG e para demais informações, consultem o site: http://www.7sbcgg.abge.com.br/

UMA É IRMÃ DA OUTRA

A segunda revendedora de motos da marca Honda na cidade resolveu não ficar atrás da que está instalada na Orla da cidade e colocou seus "utensílios" na calçada.
Pior pros pedestres que tem que conviver com carrinhos de mão, lanches, carros e motos nas calçadas da cidade.

Ministério das Cidades disponibiliza recursos para apoio à prevenção e erradicação de riscos em encostas

O PAC 2 foi lançado em março deste ano com a missão de dar continuidade à política de investimentos em infraestrutura para alavancar o crescimento do país, proporcionando, ao mesmo tempo, a redução de desigualdades sociais e a geração de emprego e renda, dentro de um modelo de desenvolvimento com sustentabilidade.


As ações de infraestrutura social e urbana serão ampliadas. O PAC 2 vai continuar investindo na urbanização de favelas e em saneamento ambiental para as cidades brasileiras. Dentre as novidades, está a priorização de obras de prevenção de risco, nas áreas de drenagem (enchentes) e de contenção de encostas. O investimento totaliza 11 bilhões de reais, sendo 1 bilhão reservado para a contenção de encostas.

A inovação permitirá a destinação de recursos orçamentários para uma linha específica de atendimento aos municípios mais afetados por deslizamentos de encostas no Brasil. O objetivo é apoiar os municípios brasileiros em ações de prevenção de riscos que atingem famílias moradoras de áreas de risco de deslizamentos de encostas em localidades urbanas.

No período de 17 de maio a 11 de junho de 2010, Prefeituras e Governos Estaduais poderão pleitear recursos nas seguintes modalidades de atendimento:

- Elaboração ou revisão de planos municipais de redução de riscos;

- Elaboração de projetos básicos de engenharia para estabilização de taludes;

- Execução de obras de contenção de taludes.

São elegíveis para Prevenção de Riscos em Encostas os municípios do Grupo 1 e que apresentam histórico de desastres relacionados a deslizamentos de encostas, envolvendo perdas humanas. Os formulários e Manual de Instruções podem ser encontrados nos sítio do Ministério das Cidades:

Programa: Urbanização, Regularização e Integração de Assentamentos Precários – 1128

Ação: Apoio à Prevenção e Erradicação de Riscos – 8865

Unidade responsável: Secretaria Nacional de Programas Urbanos



No Embalo

No embalo da instalação do COMDEMA, as secretarias de Assistencia Social e Administração também terão seus Conselhos Municipais instalados nesta semana.

Hoje é a instalação e posse do Conselho da Assistencia Social e amanhã, o do Conselho das Cidades.

Semana do Meio Ambiente

Em Itaituba, a Semana do Meio Ambiente, cujo ponto máximo será dia 05 de junho terá a divulgação da programação feita na próxima segunda-feira.

A SEMMAP prepara uma série de eventos e palestras dirigidas aos empresários e ao povo em geral, no intuito de explicitar os procedimentos do Licenciamento Ambiental, suas obrigações e as obrigações do poder público além de oficinas para alunos das escolas municipais.
 
Espera-se ter a participação popular aumentada neste período.

Oportunidades

O Ministério do Planejamento autorizou o Comando do Exército, vinculado ao Ministério da Defesa, a realizar contratação de 2.180 temporários. Haverá oportunidades para todos os níveis de escolaridade. De acordo com a autorização, os novos funcionários atenderão encargos temporários de obras e serviços de engenharia. O período de contratação não foi informado.
VAGASAs oportunidades serão distribuídas para os seguintes cargos: analista de sistemas (25), arquiteto (28), administrador (9), arqueólogo (8), auxiliar administrativo (145), assistente social (2), auxiliar/técnico de segurança (3), técnico de enfermagem (20), agente de serviço de engenharia (500), artificie de estruturas de obras e metalurgia (50), artificie de mecânica (60), artificie de eletricidade e comunicações, artificie de carpintaria e marcenaria (80), auxiliar/técnico de laboratório (33), auxiliar operacional de serviços diversos (290), biólogo (7), contador (28), engenheiro (156), estatístico (4), economista (5), geólogo (8), geógrafo (5), médico (10), motorista (430), operador de computação (59), programador (43), projetista/desenhista (23), técnico em segurança do trabalho (24), topógrafo (25), técnico ambiental (25) e técnico em contabilidade (10).
OUTRO CONCURSOEm dezembro, o órgão foi autorizado a realizar concurso com 321 vagas de níveis médio e superior. A organizadora deverá ser definida em breve, uma vez que o prazo para o edital ser publicado se esgotará em junho.
Haverá 248 vagas para o cargo de técnico, que exige o nível médio ou técnico dos candidatos. De acordo com o centro de comunicação social do Exército, as chances serão para as áreas de carpintaria e marcenaria, desenho de projetos de construção, eletromecânica, eletrônica, laboratório de análises clínicas, manutenção e suporte de computadores, segurança do trabalho, topografia, entre outras funções. O salário previsto é de R$ 2.560,47.
Para nível superior, serão 73 oportunidades para as carreiras de analista (43) e engenheiro (30). As remunerações serão de R$ 3.870,07. Os analistas deverão ser graduados em análise de sistemas, arquitetura, farmácia, geografia, tecnologia em gestão de qualidade, tecnologia em controle e automação, tecnologia em metalurgia, tecnologia em mecânica ou tecnologia em eletricidade. Já os engenheiros, deverão ter as especialidades em agronomia, civil, elétrica, mecânica, de produção ou química. 
(Jornal dos Concursos)

Novas Acumulações de Petróleo Leve

A Petrobras encontrou novas acumulações de petróleo leve (29º API) em reservatórios do pós e do pré-sal em águas profundas da Bacia de Campos, com estimativas preliminares que indicam volumes recuperáveis de cerca de 105 milhões de barris de óleo equivalente (boe).
A descoberta foi feita com a perfuração do poço 6-CRT-43-RJS, conhecido como Carimbé, localizado no Campo de Caratinga, na costa do Rio de Janeiro.
Fonte: Setorial News

Primeiro o mapeamento, depois a Concessão. Esta é a regra

O Ministério Público Federal (MPF) enviou notificação ao Serviço Florestal Brasileiro para que não seja publicado o edital de licitação para concessão florestal da floresta nacional (flona) do Amana, nos municípios de Itaituba e Jacareacanga, no Pará, enquanto não for realizado o levantamento e mapeamento dos sítios arqueológicos do local. O MPF recomendou que o edital só seja publicado com a autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A íntegra da recomendação está disponível aqui

 Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação
Fones: (91) 3299-0148 / 3299-0177
E-mail: ascom@prpa.mpf.gov.br
Twitter: http://twitter.com/MPF_PA


25 de maio de 2010

Cartilha em Defesa da Bacia do rio Tapajós


Esta é a famosa Cartilha que despertou tanta fúria no jornal paulista Folha de São Paulo e uma resposta bem dura do padre Edilberto Sena.

Disponível aqui para Download a Cartilha em Defesa da Bacia do rio Tapajós, seus povos e culturas.

PERDE MAIS DO QUE GANHA

Estudo divulgado no final da última semana pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou que os custo de não reciclar resíduos sólidos vão além do ambiental. Segundo o documento, o país perde R$ 8 bilhões por ano quando deixa de reciclar todo o resíduo que poderia ter outro fim, mas que é encaminhado aos aterros e lixões nas cidades.
O trabalho, intitulado Pagamento por Serviços Ambientais Urbanos para Gestão de Resíduos Sólidos, além de trazer a estimativa dos benefícios econômicos e ambientais da reciclagem, também propõe instrumentos para incentivar a prática, como pagamento por produtividade e crédito cooperativo para aumentar a organização e formalização das cooperativas.
Na mesma data em que o estudo foi publicado, na última sexta-feira, o Ministério do Meio Ambiente instituiu um grupo de trabalho entre o Ipea e ministérios para avançar na reestruturação do primeiro Programa de Pagamento por Serviços Ambientais Urbanos associado à coleta de lixo e ao cooperativismo dos catadores. O grupo tem o prazo de 45 dias para definir como será operacionalizado o programa, propor fontes de recursos e formas de repasse.
 Segundo dados do MMA, apenas 12% dos resíduos sólidos urbanos e industrias são reciclados e somente 14% da população brasileira são atendidas pela coleta seletiva. Já levantamento do IBGE mostra que a situação é ainda pior:  apenas 8% das cidades brasileiras possuem algum tipo de coleta seletiva e somente 2% do lixo produzido no país são de fato reciclados.
 (Cristiane Prizibisczki)

- Leia o relatório completo do estudo do Ipea aqui.

Brasil na Argélia

SEMINÁRIO sobre GEMAS E JOIAS NA ARGÉLIA
DIAS 29 E 30 DE MAIO DE 2010

 Temos a honra de informar a programação do Seminário sobre Transferência de Conhecimentos para a Produção de Gemas Lapidadas, Joias e Artesanato Mineral, prevista para os dias 29 e 30 de maio de 2010, em Tamanrasset (República Democrática e Popular da Argélia).

EVENTO:  Seminário Internacional Argelino-Brasileiro

ORGANIZADORES:
 República Democrática e Popular da Argélia
 Ministério da Energia e de Minas (MEM)
 Ministério da Pequena e Média Empresa e do Artesanato (MPME)
 Agência Nacional de Artesanato Tradicional (ANART)
 Associação Brasileira dos Pequenos e Médio Produtores de Jóias, Gemas e Similares-ABRAGEM

LOCAL DO SEMINÁRIO:  Centro Universitário de Tamanrasset (Auditório)
 APOIO:
 ABC – Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores do Brasil (Itamaraty)

TÍTULO DO EVENTO:
 Transferência de Conhecimentos para a Produção de Gemas Lapidadas, Joias e Artesanato Mineral
 OBJETIVO GERAL:
 Criação de um quadro de referência para a realização de uma escola piloto de lapidação de gemas em Tamanrasset e o desenvolvimento de um sistema produtivo local no setor de joias artesanais tradicionais.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
 - Transferência de conhecimento no domínio da Produção de Gemas Lapidadas, Ourivesaria Artesanal, Design e Fundição de Joias e Artesanato Mineral
- Mecanismos para o desenvolvimento de um Sistema Produtivo Local (Cadeia Produtiva)
  
Programação do Seminário
 1º dia: 29 de maio
 08h – Recepção dos participantes
 09h – Abertura com boas vindas pelo Sr. PREFEITO de Tamanrasset, BEM MALEK
 - Saudação pelo Sr. Ministro de Minas e Energia
- Saudação pelo Representante oficial do Governo brasileiro
- Saudação pelo Sr. Ministro da Pequena e Média Empresa e do Artesanato Tradicional.
 Abertura oficial dos trabalhos do seminário
 10h – Visita aos stands de exposição e da oficina da ABRAGEM (Responsável pelo Wokshop: Lapidário Geraldo Laerson Brandão)
 10h30 – Pausa para o Café
 11h – Palestra do Sr. Ricardo Magini (Agência Brasileira de Cooperação do MRE)
 Tema: a ser definido
 11h30 – Palestra do Sr. Salah Sehel (Diretor Geral da ANART)
 Tema: Perspectivas do Desenvolvimento na Área de Joias Artesanais Tradicionais na Argélia.
 12h – Palestra do Representante do Ministério da Energia e de Minas.
 Tema: Inventario de Pedras Preciosas e Semipreciosas da Região do Hoggar.
 12h30 – Palestra do Sr. Harilton Carlos Vasconcelos (Presidente da ABRAGEM)
 Tema: ABRAGEM e as Etapas de Implantação da Escola de Lapidação de Pedras Preciosas em Tamanrasset,  na Argélia.
 13h30 – Pausa para Almoço
 15h – Palestra do Sr. Romerito Carneiro de Lima (SENAI-DF)
 Tema: SENAI e sua Metodologia de Ensino e Prática Profissional Industrial
 16h – Palestra do Sr. Arioston Cerqueira Rodrigues (SENAI-DF)
 Tema: SENAI e sua Metodologia de Ensino e Prática Profissional Industrial
 17h – Debates
 17h30 – Palestra do Sr. Luis Fernando Magalhães (Centro de Gemologia de Goiás/ Superintendência de Geologia de Mineração do Estado de Goiás)
 Tema: Centro de Gemologia de Goiás, referência ao desenvolvimento da Gemologia, Joalheria e Artesanato Mineral.
 18h30 – Debates
 19h – Fim dos trabalhos do 1º dia

 2º dia – 30 maio
 8h30 – Recepção aos participantes
 9h – Palestra do Sr. Aouli Essaid (Diretor Geral da ORGM)
 Tema: Os laboratórios da ORGM de Tamanrasset: Técnicas e Capacidades.
 9h30 – Palestra do Sr. Degraga Boubakeut Seddik (Diretor da Câmara de Artesanato de Tamanrasset)
 Tema: O Sistema Produtivo Local de Joias Artesanais Tradicionais de Tamanrasset.
 10h – Palestra do Sr. Pércio de Moraes Branco (Geólogo e Gemólogo)
 Tema:  Normas e Procedimentos Legais Adotados no Brasil para a Identificação, Comercialização e Certificação de Gemas.
 11h – Debates
 11h30 – Pausa para o café
 12h – Palestra do Prof. Antonio luciano Gandini (Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas da UFOP – Minas Gerais)
 Tema: Descrição do Museu de Ciência e Técnica da Escola  de Minas da UFOP.
 13h – Debates
 13h30 – Pausa para Almoço
 15h – Palestra do Sr. Wesley Rossi (Fundação de Apoio à Pesquisa – FAP-DF)
Tema: Automatização de Máquinas de Lapidação de Gemas.
 15h40 – Palestra do Sr. Hiroshi Uyeda  (ABRAGEM / Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB)
 Tema: A Escola e a Cooperativa de Produção de joias em Tamanrasset.
 16h40 - Debates
 17h – Palestra da Sra. Liane Beatriz (SEBRAE / RS)
 Tema: Pequenas Empresas que Transformam Gemas em Jóias
 18h – Palestra do Sr. Paulo Santos (Associação Brasileira dos Pequenos e Médios Produtores de Joias, Gemas e Similares; Mineradores e Garimpeiros – ABRAGEM)
 Tema: APL – arranjo produtivo local no brasil
18h40 – Debates
 19h – Assinatura da Convenção pelas autoridades da ANART e da ORGM.

Não é bem assim...

Informa o Blog do Piteira:
Uma reunião do PMDB, na manhã de hoje, parece ter definido a posição fechada do partido favorável ao substitutivo, também assumido pela bancada governista. Tudo estaria de acordo com um entendimento político entre o PT e o PMDB, e não apenas para aprovar o projeto com as modificações feitas na Alepa, mas também para as eleições deste ano.

Segundo informações correntes na manhã de hoje, o acordo entre os dois partidos teria sido fechado ontem. Segundo estas, o PMDB apoia Ana Júlia, ganha a vaga de vice e mais uma ao Senado.

A repercussão na base do PMDB não foi das melhores, a se ver pelas reações de alguns vereadores e deputados do partido. Já há quem tema pela migração de votos para Jatene.

A conferir.

Santa Misericórdia!

A saga do governo continua: mais uma derrota na ALEPA.  

Os deputados estaduais  aprovaram o parecer favorável ao projeto substitutivo apresentado ao original enviado pela governadora Ana Júlia à Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) solicitando autorização de empréstimo de R$ 366 milhões junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Quer dizer: o governo não poderá usar TODA  a grana a ser emprestada na campanha política deste ano.
Mas como eles tem um "banco" - o Hangar - que guarda o Caixa 2, 3, 4...n  e não vai ter problemas pra tocar a campanha. Ganhar é outro passo. Em falso.

Assumiu!

O arquiteto Mário de Miranda já é o secretário de Infraestrutura do município.

Hoje ele assumiu o posto que estava faltando no muncípio, entre os secretários.
Agora é colocar a mão (ou os pés) na massa e fazer andar esta máquina emperrada e enferrujada que se tornou a SEMINFRA.

Boa sorte, Mário. E conte conosco!

Novo Modelo de Carteira de Identidade


Belém: Polícia Civil já emite novo modelo de RG
A Diretoria de Identificação da Polícia Civil iniciou nesta segunda-feira (24) a emissão do novo modelo da carteira de identidade. As novas cédulas têm dois itens de segurança. Um é o "talho-doce", uma borda verde que, ao tato, pode ser percebida devido à existência de auto relevo. O outro é um fundo invisível.

Além dos itens de segurança, os novos documentos não poderão mais ser plastificados. O aviso da proibição da não plastificação está, em letras maiúsculas e vermelhas, na face A do documento, no lado em que estão a foto e a impressão digital.

As novas cédulas estão sendo emitidas, inicialmente, nos postos de identificação da Região Metropolitana de Belém. Já os postos localizados no interior do Estado ainda estão emitindo o modelo anterior do documento. A Polícia Civil já enviou remessa com as novas cédulas aos postos do interior. A chegada até os postos e o início da emissão das novas carteiras dependerão do envio das remessas pelos Correios. A previsão é de que, até o final deste mês, todos os postos de identificação do interior estejam emitindo os novos modelos da carteira de identidade.

Tendência - "Não haverá necessidade de troca do documento para as pessoas que já possuem as carteiras. Com o tempo, todos os cidadãos terão o novo modelo", informou o papiloscopista Antônio Ricardo Moura, diretor da Divisão Técnica da Diretoria de Identificação. Segundo ele, os documentos não plastificados são uma tendência nacional. "O Pará é um dos poucos Estados brasileiros em que o documento ainda era plastificado. A meta é que os novos documentos facilitem a verificação da autenticidade", ressaltou.

Ele disse ainda que, brevemente, todos os postos de identificação passarão a entregar ao cidadão o invólucro plástico usado para guardar o documento, tal qual acontece com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), para motoristas. A Diretoria de Identificação está orientando os responsáveis por instituições, como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e INSS, a fazer a verificação da autenticidade dos novos documentos. São essas as instituições que mais enviam à Polícia Civil documentos com suspeita de fraude.

Desenvolvimento Sustentável será discutido em Belém

No congresso, que acontecerá no Hotel Beira Rio, serão discutidas temáticas relacionados a políticas públicas, desenvolvimento sócio-ambiental e demais assuntos ligados ao desenvolvimento sustentável na Amazônia.
Além das palestras, os inscritos poderão participar dos workshops de pesquisa, Requalificação Urbana de Áreas Centrais: Concepções, instrumentos e implicações socioespaciais ou Arranjos Produtivos Locais como Estratégias de Desenvolvimento Regional e Produção Sustentável na Amazônia.
O Naea - Há mais de trinta anos, o Núcleo de Altos Estudos Amazônicos é referência em pesquisas na região e na formação de doutores e mestres. As linhas de pesquisa do Núcleo são: Agricultura e Extrativismo; Ecologia; Estado e Políticas Públicas; História Social; Urbanização; Trabalho e Empresas.
As inscrições podem ser feitas no período de 01 à 05 de junho, na secretaria do Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento (Plades), no prédio do Naea.
Serviço:
I Congresso Amazônico de Desenvolvimento Sustentável
Data: 08 a 11 de junho de 2010
Inscrições: 01 a 05 de junho de 2010 (vagas limitadas)
Local: Hotel Beira Rio (Av. Bernardo Sayão, 4804- próximo ao primeiro portão da Universidade Federal do Pará), Belém-PA.
  Fonte: Acorda Pará

II Ciclo de Debates em Santarém

O modelo de produção sustentável para o oeste do Pará continua a ser discutido entre governos, produtores, lideranças locais e organizações não governamentais durante o II Ciclo de Debates Estratégicos para o Desenvolvimento das Cadeias Produtivas do Oeste Paraense, a ser realizado nesta semana em Santarém, nos dias 27 e 28.

É difícil preencher vaga especializada

A escassez de mão de obra especializada voltou a preocupar grandes empresas. Depois de atingir a construção civil e a indústria naval, a falta de profissionais alcança os segmentos automobilístico, ferroviário, moveleiro e siderúrgico, além de transportes e serviços, aponta pesquisa da Fundação Dom Cabral.

Conforme levantamento nas 76 maiores companhias, 67% têm enfrentado dificuldade na contratação de funcionários, apesar dos 8 milhões de desempregados no Brasil.

– Somos o país das disparidades: há dinheiro para investir, mas a mão de obra especializada está cada vez mais escassa – observa Paulo Resende, responsável pelo estudo.

A questão, adverte Resende, pode se transformar num gargalo perigoso – a exemplo da infraestrutura – para o crescimento sustentável do país. Algumas companhias estão importando mão de obra de países da América Latina, conta o professor:

– No setor de petróleo, trazem profissionais da Venezuela; no agronegócio, de Argentina, Uruguai e Paraguai.

A alternativa tem sido estudada pela indústria de móveis, afirma o presidente do Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná (Simov), Aurélio Sant’Anna:

– Há 10 anos, qualquer pessoa poderia trabalhar em nossas empresas. Hoje, é preciso saber ler manuais sofisticados e lidar com a eletrônica.

Na sua empresa, Sant’Anna diz não conseguir cumprir a meta de contratar apenas funcionários com Ensino Médio completo:

– Temos uma boa encrenca. Por isso, há uma possibilidade de contratar pessoas da Argentina e do Uruguai.

Até pela restrição de recursos a programas financiados pelo governo, grandes empresas decidiram criar seus próprios programas de treinamento. Outras apostam em convênios com universidades para formar profissionais.

Qualificação própria é alternativa de empresas

Na Vale, com projetos de US$ 13 bilhões neste ano, a saída foi montar um curso de pós-graduação que capacita engenheiros para as áreas de pelotização, ferrovia, portos e mineração. Depois de três meses de estudo integral, com bolsa de R$ 3 mil mensais, podem ser contratados.

Sem profissionais capacitados pelos anos de abandono do setor ferroviário, a América Latina Logística (ALL) criou uma universidade para qualificar jovens para cargos na concessionária de ferrovia.
Fonte: Zero Hora

24 de maio de 2010

Fila Constante

No prédio da prefeitura de Itaituba, na ante-sala do prefeito atual, quem mais aparece é cobrador das contas que os "outros" deixaram.

Do asfalto (comprado e não pago) à botija de gás da merenda escolar... incuindo o salário dos que já sairam.

E eles recebem. Mas não dizem quem pagou, né?
Que herança maldita...

A Água voltou?

O "especialista" em água Dadinho Caminhoneiro, que nas horas vagas é vereador da base de quem estiver no poder jura de pés juntos (e é acompanhado por mais uns passantes) que a água da Sonda voltou a jorrar na mesma proporção e qualidade que tinha anteriormente.

Será que até a água da Sonda é favorável ao mandato de Valmir Climaco?
Pelo sim, pelo não é melhor mandar avaliar seguindo as recomendações feitas aqui no blog quando ela estava sumida.

Amnésia Braba

Tanto o prefeito Raulien Queiroz, quanto o presidente da Câmara Raimundo Batista Santiago ambos do PT, afirmaram em suas posses que transparência e prestação de contas seriam a marca de suas gestões. Raulien Queiroz foi além e disse que faria em praça pública, já o presidente da câmara, disse que a sua seria colocada no mural da casa. Até hoje, a população está esperando essa bendita prestação de contas. Parece que o Poder causou no prefeito e presidente da câmara, amnésia...
Fonte: Portal Buré

Luto Oficial

Ao falecimento do ex-prefeito Altamiro Raimundo foi decretado luto oficial no município de Itaituba por tres dias.
O ex-prefeito governou o município por longos anos, principalmente na época em que a região era considerada de Segurança Nacional.

Aos amigos Adalberto, Rafic e Aldir (afora outros irmãos que não conheço) envio as condolências.

23 de maio de 2010

O Águia papou o Leão

Em Marabá, o Águia derrotou o Clube do Remo por 2 x 0 e vai decidir o campeonato com o Paysandu.

A única alegria do Leão Azul foi ter se classificado, neste ano, para disputar a série D.
Alegria por isso? Ou vergonha ?

Qual é o Ambiente que queremos?

O blog do Manoel Dutra chama a atenção para uma situação interessante: multidões de ONGs lutam para "salvar" as florestas, mas quantas cuidam do ambiente urbano?
Veja a postagem onde ele nos mostra como fica o Ver-o-Peso, em Belém com a quantidade de detritos nas calçadas e dentro da água que circula o monumento Ver-o-Peso. E nenhuma, repito NENHUMA, "delas ali nas bordas do Ver-o-Peso fazendo manifestação ou estendendo faixas de protesto".
Ele nos escreve assim:

É por isso que o conceito de meio ambiente remete quase automaticamente para as florestas distantes da vida urbana infecta, remete a regiões cujos recursos, para esses grupos, devem permanecer intocados ou utilizados “para o bem do Planeta”, como se, por exemplo, os povos da Amazônia não fizessem parte também desse Planeta.


 












O barco de pesca repousa sobre uma grossa camada de lixo sobre o rio

Parte externa do mercado Ver-o-Peso hoje,às 7h30: Infecção generalizada.


A Avenida Portugal tomada por lixo sobre as calçadas e no leito da rua

Leia a postagem completa aqui.