Geologia e Ambiental

8 de junho de 2014

Uma expedição internacional para desvendar um dos maiores segredos geológicos da Terra



A formação e destruição de placas tectônicas é um processo fundamental do planeta com uma influência determinante na evolução física e química da Terra. Apesar de a ciência conhecer já bem o processo de formação e destruição das placas, poucas são ainda as evidências de como o processo de destruição de placas se inicia.


A partir do navio Joides Resolution, e em plena bacia sedimentar japonesa de Amami Sankaku, a expedição 351 do IODP, um programa internacional de pesquisa marinha apoiado por 26 países que visa investigar a história e a estrutura da Terra a partir do registo de sedimentos e rochas, vai fazer descer uma máquina de perfuração ao longo de 1450 metros abaixo do fundo oceânico, que naquela zona se situa a 4720 metros de profundidade. 
Vão trazer para a superfície amostras que permitem entender como se iniciou o deslizamento da placa tectônica do Pacífico debaixo da placa tectônica das Filipinas e como evoluiu esta fronteira entre placas ao longo da história do planeta.

No final da missão os investigadores esperam desvendar um dos maiores enigmas da Geologia: o que despoleta o deslizamento e mergulho, para o interior do planeta, de uma placa tectónica debaixo de outra.

Os trabalhos vão ser coordenados pelo australiano Richard Arculus e pelo japonês Osamu Ishizuka, dois dos mais reputados cientistas mundiais no estudo da formação e destruição de rochas em zonas de fronteira entre placas tectônicas.
 Fonte: Cienciahoje
Postar um comentário