27 de março de 2014

Já vai começar a cobrança ao "novo" governo...

Publicação no Blog do Peninha já abre o leque das perguntas que serão feitas ao Executivo sobre as licitações - que é uma caixa preta - executadas sem o devido cuidado e temor.
Vejam abaixo:


Este blog teve acesso a publicação no Diário Oficial do Estado do dia 25 de Outubro de 2013, de um Extrato de Contrato entre o Município de Itaituba e o BRADESCO. Neste contrato, diz que foi realizado um processo licitatório nº 002/2013, modalidade Concorrência, realizado no dia 17 de Junho de 2013, às 9:00 horas para a contração de uma rede bancária para prestar serviços pelo período de 60 meses ao município de Itaituba. O Banco BRADESCO foi o vencedor e irá prestar serviços por este período, com exclusividade na operação da Folha de Pagamento dos servidores da administração Pública Municipal, pagamento dos fornecedores, recolhimento dos recursos da arrecadação municipal, bem como operar empréstimos com consignação em folha de pagamento com preferência, prestando os serviços com regularidade, continuidade, eficiência, segurança, atualidade, generalidade.
 A vigência deste contrato, segundo a publicação, é de 60 meses, a contar da assinatura do contrato. O extrato do contrato está assinado pela prefeita Eliene Nunes e este privilégio ao BRADESCO vai custar aos cofres público do município de Itaituba R$ 1.600.000,00.
Procuramos saber se a Câmara de Vereador amparo legal. Agora, a denuncia será encaminhada ao Ministério Público para investigar o contrato milionário, que antes, no Governo de Roselito Soares, o BRADESCO, para ter a exclusividade destes serviços pagou ao município R$ 3.000.000,00 e agora é o inverso, o município que vai desembolsar R$ 1.600.000,00 para dar estas contas milionárias ao BRADESCO.  Este contrato tem que ser investigado.
Como a Casa da Noca não trabalhou na sua essência...

Postar um comentário