30 de dezembro de 2009

Onde o Calo Apertou?

Numa cidade tão pequena e rica como Itabira (MG), berço da Companhia Vale, a crise financeira ceifou um emprego a cada 74 habitantes nos últimos 12 meses. O cenário já foi pior, quando empresas iniciaram cortes que atingiram o pico de 2 mil trabalhadores. Afetada diretamente pela crise global, que reduziu de forma drástica a demanda por produtos siderúrgicos, a Vale se viu obrigada a dispensar 150 funcionários e a fazer contenções em sua planilha de custos. Tudo para se ajustar a uma queda de 35% da produção desde o primeiro semestre de 2008.
Cerca de 90% dos demitidos pela Vale, segundo o sindicato da categoria, eram funcionários antigos, que puderam antecipar a aposentadoria. Mesmo assim a crise se alastrou. A empresa gera 3 mil empregos diretos e 1.200 indiretos. "A nossa cidade pagou um preço muito alto nessa crise", afirma o presidente do sindicato Metabase, Paulo Soares de Souza. "A Vale divulgou que o pior da crise já passou, começou a admitir novamente, mas a recuperação está muito tímida."
Segundo o prefeito João Izael Querino Coelho (PR), o planejamento urbano de Itabira teve de ser repensado. A arrecadação de impostos sobre a mineração e circulação de mercadorias caiu R$ 40 milhões. "O cenário ainda é muito obscuro. O que parecia uma gripe forte, foi uma pneumonia mesmo", diz Coelho. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Postar um comentário