Geologia e Ambiental

23 de abril de 2017

MAS Ú CARAMBA!!!



Depois de muita polêmica resolvi dar uma espiada na novela: "A Força do Querer".
Já sei até o que alguns vão pensar de mim: égua, Henrique Sauma, tu já estás no teu momento? Já!
Maninho, confesso que algumas coisas me deram uma gastura e fiquei na cuíra pra escrever esse texto pai d'égua.
Em primeiro lugar a fictícia Parazinho não fica no Pará. Égua, tédoidé, como assim? Boiei!
Pois é, pequeno, a tal cidade fica na Comunidade de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no município de Iranduba no Amazonas. Alopraram!
Aliás, por falar em Parazinho (que fica lá na caixa prego) to cismado com uma coisa: Como eles fazem pra ir de barco até Castanhal? Tua vai me dizer agora que fica bem ali no canto? Pira paz não quero mais!
Como nortista e paraense nato (orgulhosamente), há coisas muito nossas como a música, gastronomia, sotaque, expressões, entre outras, que deveriam estar sendo tratadas com mais respeito e fidelidade ao real, sem essa de licença poética, por favor!!!.
Sobre geografia, acho que os amigos da emissora fazem (sempre fazem!!!) uma certa confusão e para ajudá-los gostaria de esclarecer que o Pará fica na região Norte, tá? Quem disse pra vocês que paraense fala com sotaque nordestino? Com todo respeito aos nossos irmãos daquela região tão fantástica.
E a tal de Ritinha, aquela Catiroba (disque tá prenha), que fala com sotaque mineiro, axiiii, credo!
Avacalharam com o nosso jeito de falar, eles estão arremedando a gente, isso sim.
Esbandalharam com o nosso "Égua!!!", que tem um jeito muito especial de falar e isso depende muito de cada situação, né? Os paraenses me entendem.
E o que foi aquele pessoal cantando vós sois o lírio mimoso fora do ritmo? Selado, aquilo foi dispré. Valei-me Nossa Senhora de Nazaré!!!
E aquela cena da protagonista, toda cheia de pavulagem, vestida de sereia dentro de um "aquário" no ver o peso? Desde quando tem aquilo lá, mano? Aplica! Me espoquei de rir!
Esse pessoal da Globo é tudo Pomba Lesa! Muito palha essa pesquisa que fizeram sobre os nossos costumes, só potoca!
Fiquei mordido, me deu vontade de malinar com eles, muquiar mesmo, mas como eu não sou leso (vou já responder pelo 129? Hum, tá cheiroso!), vou é jogar uma pissica mesmo, tomara que na próxima vez que vierem aqui gravar no ver o peso, no meio do pitiú, levem uma surra dos carapanãs ou maruins e fiquem todos curubentos, cheios de tapurus.
Digo mais, se eu encontrar um deles aqui em Belém vou chegar na manha e dizer em bom paraensês: ei, maninho, te sai daqui senão tu vai levar o farelo!!!
Pronto, falei, eu tava agoniado!
Bom, vou rasgá porque ainda tenho que ir lá em baixo...
OBS: Se a minha pissica não der certo vou botar quebranto em neles!!!

*Henrique Sauma é Paraense, Sociólogo, Advogado Criminalista, Professor Universitário, "Chef" do Puxadinho e Devoto de Nossa Senhora de Nazaré.
Postar um comentário