20 de abril de 2017

Lava-Jato ou Lava a Jato?

A partir da delação de diversos protagonistas sobre a "indústria da propina" no Brasil, a população começou a ver os políticos com outros olhos: o da desconfiança.
Ocorrerá a indústria da propina e corrupção também no nível municipal?
A partir destes "olhares" surge uma desconfiança acentuada: se o parlamentar municipal fizer parte da base do governo, as suas proposições atendidas serão consideradas corrupção ou não?
Explicando: um vereador da oposição solicita, através de requerimento, que a rua X seja asfaltada e este é aprovado por unanimidade na Câmara Municipal, mas o gestor não atende a solicitação pelo motivo óbvio da incompatibilidade política; outro vereador, este da situação e que vota sempre a favor das demandas do executivo, pede que seja asfaltada a rua Y, sendo também seu requerimento aprovado e o gestor manda fazer a obra. O atendimento ao seu "parceiro político" pode ser considerado corrupção?
Postar um comentário