Geologia e Ambiental

7 de junho de 2014

Qual a continuidade da ADT - Agenda de Desenvolvimento Territorial do Tapajós?

Nestes últimos dias do fim de semana (5a. e 6a. feira) foram dedicados a reuniões entre um prometido alto escalão do governo federal, estadual e os prefeitos municipais e seu secretariado para traçar metas de desenvolvimento em diversas áreas da região do Tapajós.
Os pecados que foram cometidos imediatamente;
  • Os integrantes já vieram com um discurso prévio para dizer quais os investimentos deveriam ser implementados;
  • O Consórcio Tapajós não preparou uma megarreunião com seus associados para definir quais os projetos querem para a região;
 Após ouvir discursos prontos pela manha, no encerramento já se manifestaram os munícipes contra a "receita do bolo" entregue em papel colorido e com fitilhos como adorno. À tarde foi a continuidade do mal-estar matinal por parte dos integrantes das esferas federais e estaduais.
No dia seguinte (6a. feira) foi o desastre completo: o Consórcio veio pedir migalhas para os municípios, os quais nem sabiam das migalhas. Esperava-se que tivessem um planejamento, mas entraram no time do "eu sei fazer, eu vou fazer".
Resumindo: o circo montado estava sem nenhum ensaio e o público, que deveria ovacionar, saiu frustado.
Em tempo: o proveito de tudo foi que o MPOG (Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão) concordou em promover reuniões prévias para definir os temas a serem explorados. E esta exigência não partiu dos membros dos governos, mas dos simples mortais municipais que se "inxiriram" na reunião.

Postar um comentário