Geologia e Ambiental

14 de março de 2011

A Quem interessa este Esvaziamento?

No dia 28 de novembro de 2008, o município de Itaituba, região do Tapajós, recebeu a instalação da terceira unidade regional do Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor), a qual tinha o papel de apoiar e desenvolver o processo de concessão florestal, fomento ao extrativismo vegetal e reflorestamento de áreas alteradas.

Ao longo de 02 anos o Grupo de Trabalho Mamuru - Arapiuns, formado pelo Ideflor, Sema e Iterpa, vinha realizando estudos na região para subsidiar a realização do primeiro processo de concessão florestal no complexo de glebas. Além disso, o Ideflor vinha trabalhando em parceria com outras instituições, principalmente, para a promoção de ações de reflorestamento e de implementação das políticas territoriais de desenvolvimento sustentável.

Porém, a Portaria nº. 038 de 24 de Fevereiro de 2011 da SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE/INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO FLORESTAL, publicada no DIÁRIO OFICIAL Nº. 31863 de 25/02/2011 designou servidores para repasse, inspeção/levantamento, recebimento, acondicionamento e transporte dos bens móveis da Regional/Tapajós, assim na data de 28 de fevereiro de 2011, o veículo de marca Mitsubishi/L-200, o veículo de marca Ford/Fiesta , os equipamentos, mobiliários e materiais do escritório regional de Itaituba foram transportados para sede do IDEFLOR em Belém e outras regiões.

O fechamento da regional Tapajós poderá inviabilizar a implantação de todos os projetos apresentados no ano de 2010 e que poderiam beneficiar centenas de famílias dos municípios de Jacareacanga, Rurópolis, Trairão, Aveiro e Itaituba. Além disto, esta desativação poderá implicar em um retrocesso nos debates voltados as políticas territoriais de desenvolvimento florestal.

FONTE: Texto de Jarlene Batista – ITESAM, disponível também no Blog do CODETER, aqui.
Postar um comentário