28 de agosto de 2010

O ultimo colibri



Quero mais uma vez olhar esta florzinha esquecida...
Este colibri diminuto, que me arranca
Suspiros...
Quero ouvir sons, os mais diversos,
Que soem em notas melódicas...
Como a leveza suave de uma
Folha caída...

Quero ver-te sempre linda menina...
Sorrindo...zombando...escorregadia...
Eu feito menino...arquitetando sonho impulsivo...
Rindo da vida, do mundo...

Quero ver o sol nascendo...morrendo...
E um último grito na floresta.
Quero o que resta de bom
Do que foi gerado há bilhões de anos...

O vento sussurrando...
O Ray Charles cantando
Uma canção do passado
E um coração solitário, apaixonado...

Quero o murmúrio do riacho...
Por que o acho singular.
Quero o som longínquo
De almas que se foram
Deixando a saudade...

Quero mais um dia na terra...
E partir só quando existir um último
Colibri beijando uma flor.

                            De Paulo Paixão
Postar um comentário