Geologia e Ambiental

29 de abril de 2010

Eu. Sozinha.

A Votorantim Cimentos quer ser a única fornecedora de cimento para a obra da hidrelétrica de Belo Monte (PA), segundo o presidente da empresa, Walter Schalka. Hoje, a companhia anunciou oito novas fábricas no Brasil, entre elas, duas no Pará.
Uma das novas unidades nesse Estado terá capacidade de produção de 750 mil toneladas a partir de 2012 e a outra, de 1,2 milhão de toneladas a partir de 2013. Se necessário, a obra de Belo Monte, no Rio Xingu, poderá ser abastecida também pelas fábricas de Bacarena (PA) e Xambioá (TO), disse ele.
As duas novas unidades que serão construídas no Pará não se destinarão apenas ao abastecimento de Belo Monte. “A usina de Belo Monte consumirá um milhão de toneladas nos próximos quatro anos. As duas novas fábricas do Pará têm juntas capacidade para produzir quase 2 milhões de toneladas anuais”, afirmou Schalka.
Segundo o executivo, se a Votorantim Cimentos não se tornar a fornecedora para a obra, poderá abastecer os mercados atualmente atendidos pelos concorrentes que forem escolhidos pelo consórcio vencedor de Belo Monte e que deixarão de ser abastecidos devido ao direcionamento da produção para a hidrelétrica.
O leilão da hidrelétrica Belo Monte foi realizado na semana passada, no dia 20 de abril. Venceu a disputa o consórcio Norte Energia, formado por Chesf, com 49,98%; Queiroz Galvão (10,02%); Galvão Engenharia (3,75%); Mendes Junior (3,75%); Serveng-Civilsan (3,75%); Jalucelli(9,98%); grupo Bertin (13,77%) e Cetenco Engenharia (5%).
Postar um comentário