Geologia e Ambiental

5 de maio de 2017

Pavimentos e Asfalto

Sobre o assunto da pavimentação da Estrada do Bis, quando muita gente critica e condena o serviço sugiro a leitura do artigo abaixo para complementar a discussão:

Muitas pessoas fora da área técnica de engenharia civil desconhecem as diferenças entre pavimentos e asfaltos. Quando falamos de problemas no asfalto, significa que a camada superior já está desgastada pelas ações do tempo ou pelo intenso fluxo de veículos. Em relação a problemas na pavimentação, pode-se dizer que as camadas subsuperficiais apresentam algum tipo de falha estrutural ou funcional (que também podem levar a problemas no asfalto). Nesta matéria, você irá compreender as principais características de cada um, com base nos livros Drenagem Subsuperficial de Pavimentos e Manual de Dosagem de Concreto Asfáltico. Confira:
Pavimentos
O pavimento consiste em uma camada desenvolvida com um ou mais materiais, disposta sobre o terreno natural ou terraplenado. Tem o intuito de aumentar a resistência deste terreno e permitir a circulação de carros e pessoas por uma via.
Os materiais escolhidos durante a pavimentação devem ser avaliados pela capacidade de drenagem, ou seja, em absorver a água no interior de suas estruturas. Outra questão importante é a criação de um sistema de drenagem subsuperficial para evitar danos como bombeamento, desagregação e diminuição da resistência no cisalhamento dos materiais.
Entre os principais problemas que atingem os pavimentos estão a infiltração, que causa danos na estrutura e reduzem a vida útil destas construções, e a capilaridade, que ocorre devido à ação da tensão superficial nos vazios do solo acima da linha de saturação. Confira abaixo uma imagem retirada da obra Drenagem Subsuperficial de Pavimentos com os tipos de infiltração que ocorrem na estrutura:
Os principais efeitos danosos que a falta de manutenção e drenagem nestes pavimentos provocam em rodovias são a redução na resistência dos materiais granulares, o bombeamento nos pavimentos de concreto com consequente formação de vazios, o bombeamento dos finos da base granular dos pavimentos flexíveis pela perda de suporte da fundação, desempenho insatisfatório dos solos expansivos e trincamento dos revestimentos. Veja abaixo um exemplo retirado do Drenagem Subsuperficial de Pavimentos.
Asfalto (e pavimentação asfáltica)
O asfalto é uma mistura espessa de materiais aglutinantes e estrutura sólida, constituído de misturas complexas de hidrocarbonetos não voláteis de elevada massa molecular. Ele pode ser amolecido com temperaturas entre 150°C e 200°C e tem propriedades isolantes e adesivas. Junto a um agregado mineral, funciona como agente cimentante e une as partículas que são necessárias para transmitir a carga aplicada pela roda dos veículos. É aplicado em espaços urbanos em um processo conhecido como pavimentação asfáltica.
Cada um dos agregados escolhidos para utilizar na pavimentação asfáltica é classificado segundo a natureza e distribuição dos grãos, que variam conforme o ambiente no qual serão aplicados. Os asfaltos, assim como os pavimentos, também exigem manutenção constante para evitar o surgimento de problemas, que vão desde buracos até danos maiores nas estruturas.
Você sabia?
Que embora a maioria das ruas e rodovias tenham o asfalto cinza, já existem locais que utilizam asfaltos coloridos com o intuito de dar mais vida para as cidades?
Um exemplo brasileiro é a Estrada Dona Castorina, no Mirante do Horto (RJ), que foi a primeira via da cidade a receber um tipo de asfalto colorido. Segundo a prefeitura da cidade, o verde foi escolhido para harmonizar com o ambiente de floresta.
Outra vantagem deste asfalto é que, além de embelezar o ambiente, é ecologicamente correto: a aplicação é feita com temperatura abaixo de 140 graus, reduzindo as emissões de gases durante o processo. O material também absorve menos calor, aumentando a sua durabilidade para 10 anos.
Fonte: O Globo
Postar um comentário