17 de fevereiro de 2015

Lançado edital para escolha da nova diretoria do IHGTap

No dia da inauguração da Casa da Memória do Oeste do Pará (CMOP), foi lançado o edital para a escolha da nova diretoria do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós (IHGTap), que ocorrerá dentro de um mês naquele local. O atual presidente, padre Sidney Canto, não deve concorrer à reeleição, apesar desse direito estar previsto no Estatuto. “Não sou favorável a esse tipo de eleição, mas com certeza estarei na diretoria contribuindo com os trabalhos já realizados”, afirmou o presidente durante a solenidade de inauguração da CMOP.
A eleição do instituto vai ocorrer no dia 13 de março de 2015, às 17h00, antes da abertura do Colóquio dos Institutos Históricos da Amazônia, que acontecerá em Santarém nos dias 13 e 14 de março. A programação do evento, que deve contar com pesquisadores de história e geografia da região amazônica, está sendo fechada pela diretoria do IHGTap. Ao final desse encontro, último evento da atual gestão, a nova diretoria será empossada e iniciará um mandato que vai até 2018. A inscrição de chapas para esse pleito ocorrerá até 07 de março de 2015 entre associados efetivos que estejam aptos para votar e serem votados. 

Diretoria - Padre Sidney começou a se interessar por pesquisas históricas há 25 anos. É presbítero da Diocese de Santarém desde 2001 e foi um dos fundadores do Museu Diocesano de História e Arte Sacra e membro da Academia de Letras e Artes de Santarém (ALAS) e já escreveu vários livros sobre história regional. Ele disse na inauguração da CMOP que em 2011, após participar de um curso sobre história no sul do País e manter contato com membros do IHGB – Instituto Histórico e Geográfico do Brasil (criado pelo imperador do Pedro II), reuniu com o jornalista Jota Ninos e com o historiador carioca radicado em Santarém, Paulo Lima, para propor a criação de um IHG regional, movido ainda pelo sentimento de frustração que abateu os habitantes da região após o plebiscito do Tapajós.
“A ideia era criar uma instituição que começasse a resgatar documentos e produzir livros sobre nossa história, para embasar ainda mais o sentimento de luta pela nossa autonomia administrativa”, disse ele ao falar sobre a criação do IHGTap. Pesquisas indicaram que já existiu em 1870, em Santarém, o Instituto Histórico e Etnográfico de Santarém (IHES) e que foi desativado. Assim decidiu-se que o IHGTap seria refundado sobre os ideais do primeiro instituto, mas com uma abrangência regional. O memorialista Paulo Rodrigues dos Santos foi escolhido como patrono da nova instituição, que foi fundada em 23/03/2012, quando elegeu sua primeira diretoria.

No ano passado, foi criado o primeiro Núcleo Descentralizado do IHGTap, em Itaituba, coordenado pelo geólogo Jubal Cabral Filho. A intenção e criar novos núcleos, onde houver sócios do instituto, para que o debates sobre o tema não fique concentrado em Santarém. O IHGTap é composto atualmente de 34 sócios efetivos (residentes na região) e 9 sócios correspondentes (que não moram na região).
Postar um comentário