Geologia e Ambiental

9 de junho de 2013

Reunião trata de assunto do momento em Itaituba: a garimpagem no Tapajós

Realizada nesta noite (08/06/2013) uma reunião com principais lideranças da área mineral artesanal, além de técnicos e garimpeiros das mais diversas cores e raízes, foi feita uma discussão sobre o "modus operandi" do DNPM e órgãos ambientais (IBAMA, ICMBio e SEMA).
Capitaneado pelo SIMIOESPA ( Sindicato dos Mineradores do Oeste do Pará), através de seu presidente Sérgio Aquino, o encontro teve a presença do deputado federal José Priante (PMDB), do Superintendente do DNPM no Pará, João Bosco Pereira Braga, do Superintendente do INCRA, Luiz Bacellar, do deputado estadual Hilton Aguiar, do prefeito de Jacareacanga, Raulien Queirós, da secretária de Meio Ambiente de Itaituba, Jandira Carvalho, do diretor de Planejamento, Dirceu Frederico, de vereadores de Itaituba e de Novo Progresso, de presidentes de Cooperativas minerais de Itaituba, dos ex-prefeitos Roselito Soares e Valmir Climaco, da imprensa local e de considerável número de interessados no assunto.
Praticamente todos os que se manifestaram neste encontro mostraram a ilegalidade a qual os órgãos fiscalizadores lançaram os mineradores artesanais (garimpeiros) equivale-se ao que foi realizado em relação aos madeireiros anteriormente, devido à inércia paquidérmica dos próprios órgãos em não resolver a situação de milhares de requerimentos de PLG's, que repousam em berço esplêndido, esperando a "boa vontade" dos técnicos que os analisam.
Foi mostrada a preocupação com o novo Marco Regulatório da Mineração, que deverá ter a relatoria nas mãos do PMDB, o qual poderá permenecer dormindo por uma década, tal qual o Código Florestal, impedindo que o país continue crescendo na área mineral.
Ao final do encontro redigiu-se um documento a ser protocolado nos órgãos interessantes - DNPM e SEMA - para que seja montada uma força tarefa, com o fim de agilizar as licenças ambientais e as outorgas de PLG's (Permissão de Lavra Garimpeira) e equacionar as ações virulentas da Polícia Federal, IBAMA e ICMBio na entrada das Flonas.
Postar um comentário