Geologia e Ambiental

30 de março de 2013

Relatos de uma Assembléia Manipulada

O texto abaixo foi enviado por um leitor do blog, que estava presente na Assembléia do SINTEPP quando "foi enfiado goela abaixo os 12% de aumento para a catiguria".


O Governo de Todos enfia 12% de reajuste goela abaixo dos servidores do Município.

Nessa quarta-feira (27), mais uma categoria de servidores do município foi submetida ás imposições de um governo que se diz democrático e de Todos (sic).
O plenário do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município de Itaituba estava lotado para uma suposta assembléia de discussão, mas o que pôde ser visto foi o jogo “já ganhou” por parte do Governo, antes mesmo de começar.
O inicio da pauta da plenária foi anunciada por Isaac Dias, Coordenador do Sindicato, Vereador e líder do Governo na Câmara Municipal, que disse ter o Governo Municipal enviado uma equipe da Prefeitura Municipal para esclarecer e pedir desculpas pela falta de respeito com a categoria (fazia parte da equipe de Notificação da decisão tomada) a Secretaria de Educação, ANA PAULA DA SILVA SANTOS, Diretora Administrativo IZANEIDE BENTES ALVARENGA DIAS, Diretora de Ensino MARIA RODRIGUES OLIVEIRA e a Procuradora do Município NAYÁ FONSECA. Esta iniciou os discursos fazendo as colocações necessárias para explicar aos sindicalizados a razão de haver sido oferecido o percentual de 12% e não chegar aos 16% propostos pela categoria. No entanto, os membros da equipe mostraram que esse governo não tinha intenção em negociar revindicações e que já tinha uma decisão tomada, a qual tinha que ser acatada e só estavam ali para formalizar a mesma.
Logo em seguida o mediador da assembleia o Vereador Isaac Dias informou aos presentes no recinto que iria colocar em votação a aprovação ou não a proposta de 12% imposta que, diga-se de passagem já estava incorporada nos salários da folha do mês de Março.
Alguns filiados pediram a palavra para discutir a questão e fazer argumentações, mas o vereador negou de imediato, só cedendo depois de muita pressão. As colocações que foram feitas mostravam coerência, já que os dados expostos pelos técnicos demonstrava que podia sim ser capaz de elevar o percentual acima do percentual oferecido, pois os estudos de impacto na folha mostrava que tanto 10%, 12% ou 16% não extrapolava o limite total na folha (a imagem abaixo demonstra isso).
Alguns afiliados foram contundentes em afirmar que essa Assembleia estava sendo manipulada e nossa reportagem pode constar que tinha sentido nas palavras dos descontes com a situação de não poder lutar pelos seus direitos. É o caso da Professora LUCINHA que nos disse: “nessa votação tem mais contratado que efetivo, ate funcionários de outros setores eu tinha visto levantado o braço para votar, ficaram lá no fundão e assim que aprovaram o combinado pegaram o beco nem aguardaram o restante da demanda da assembleia. Estou indignada e algumas amigas minhas estão também e já foram procurar a secretaria do sindicato pra pedir a ficha de desfiliação”, disse ela.





Postar um comentário