Geologia e Ambiental

3 de julho de 2010

EXTRAÇÃO ILEGAL E CADEIA

Altino Machado
A Justiça Federal condenou sete pessoas envolvidas num esquema de extração ilegal de diamantes na Reserva Indígena Roosevelt, em Rondônia, entre elas servidores públicos da Funai (Fundação Nacional do Índio) e da Polícia Federal.
A Operação Lince foi deflagrada em novembro de 2003 após as investigações indicarem que os atos da organização criminosa eram voltados à extração ilegal de diamantes da Reserva Indígena Roosevelt.
O grupo era composto por Adenilson Damasceno Dodô, conhecido como Colorado, Antônio Moreira de Melo, o Caroço, Dirceu de Castro Miranda, José Cadete da Silva (agente da Polícia Federal), José Nazareno Torres Moraes (servidor da Funai), Nilmo Pires dos Santos e Roberley Rocha Finotti.
O servidor da Funai José Nazareno foi condenado a prestar serviços à comunidade, pagar prestação pecuniária e perdeu o cargo público.
O agente da Polícia Federal também perdeu o cargo e vai cumprir pena de reclusão em regime semi-aberto.  Os demais envolvidos foram condenados ao pagamento de multas e reclusão em regime fechado.
Os acusados foram absolvidos dos crimes de lavagem de dinheiro e dano ambiental, porém o Ministério Público Federal vai recorrer a fim de obter a condenação também por esses crimes cometidos.
Postar um comentário