23 de março de 2010

Belo Monte: Capítulos Finais

Do Setorial News:

A Eletrobrás participará como parceira em todos os consórcios que disputarem o leilão da hidrelétrica de Belo Monte, marcado para 20 de abril, informou ontem o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, descartando, portanto, a possibilidade da estatal esperar o vencedor da licitação para entrar no negócio. A companhia terá entre 40% e 49% de participação no empreendimento. “Nós preferíamos entrar depois da realização do leilão, mas os consórcios insistiram para ser antes, para dar mais segurança à operação”, disse Lobão após participar da cerimônia de lançamento da nova logomarca da Eletrobrás, no Rio de Janeiro. egundo o ministro, nesta semana, serão definidas as duas subsidiárias do grupo que se associarão a um dos consórcios, e as outras duas que entrarão como parceiras do segundo consórcio. Lobão disse ainda que espera um deságio de pelo menos 6% para o preço-teto da energia no leilão, estipulado em R$ 83 por megawatt-hora (MWh). Segundo ele, o valor da energia deve ficar abaixo de R$ 78/MWh.
Estarão na concorrência dois consórcios, um formado por Odebrecht, Camargo Corrêa e Funcef (fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal), e o outro terá Andrade Gutierrez, Neoenergia, CPFL, Vale e Votorantim.
A usina de Belo Monte, a ser instalada no Rio Xingu (PA), será a segunda maior do país com capacidade para gerar 11,2 mil MW, ficando atrás apenas de Itaipu.
O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, disse que o custo da transmissão associado à tarifa de energia será menor no caso de Belo Monte, comparado à usina de Santo Antonio, em construção no Rio Madeira (RO).
Segundo ele, para Belo Monte o custo será de R$ 14/MWh, enquanto em Santo Antônio, dos R$ 78 por MWh (preço da energia estabelecido no leilão), R$ 24 são para transmissão. Ele explicou que em Santo Antônio foi necessário licitar uma linha de transmissão de 2.400 Km para conectar à rede básica, enquanto em Belo Monte será usada a linha Tucuruí-Manaus, já em construção.
Postar um comentário