20 de fevereiro de 2008

Amantes incontroláveis e distantes

Quando nos deparamos
tentamos ser bons amigos
pra nada rolar...
apenas papear.
Mas basta um toque
que nossos corpos se unem.
É inexplicável.
Depois de tapinhas e brincadeiras
uma chama
lá estamos
sem local , sem horas, sem pensar
um ato praticamente irresponsável
nosso guia : apenas o instinto.
Suas mãos apressadas e trêmulas
despindo meu corpo...
respiração ofegante
seus lábios molhados, colam aos meus
Que saudade!
Quanto tempo…
Ainda quero que me tire do sério
e seja minha insanidade.
Somos totalmente loucos
amantes e amados.

Autor: Desconhecido

Um comentário:

Marky Brito disse...

Se eu tivesse uma amante, desejaria que fosse assim.

Abraços!