3 de fevereiro de 2014

Índio não quer apito. Se não vai por bem vai no grito!

Há anos que os mundurukus vem tentando se livrar dos estigma dos pariwat que exploram os garimpos em suas terras reservadas.
Como, após reclamar para FUNAI, ICMBio, IBAMA não conseguiram nenhuma ação positiva resolveram executar a retirada dos garimpeiros:
A noite mal havia chegado quando índios da etnia Munduruku atracaram na ribanceira de um garimpo localizado no Rio das Tropas, afluente do Rio Tapajós, na região oeste do Pará. Das cinco voadeiras, todas lotadas, saíram guerreiros, guerreiras e crianças, todos com um objetivo: expulsar garimpeiros ilegais da terra dos Munduruku.
.........
A gente decidiu que essas autoridades nunca ia dar resultado pra gente. Eles nunca iam fazer isso pra gente poder viver sossegado. Eles davam o prazo de que eles iam dar resultado, mas isso nunca saiu. Então, por esses motivos, a gente decidiu resolver por conta própria. (Ozimar Dace, Munduruku membro do movimento e relator da operação)
No Terra Magazine tem a reportagem completa sobre o assunto.

Postar um comentário