Geologia e Ambiental

8 de novembro de 2013

Revolução na extração de ouro

Uma nova tecnologia vem sendo testada na mina de ouro de Tau Tona na África do Sul. Trata-se de uma tecnologia de propriedade da AngloGold Ashanti que extrai o ouro a partir de furos de grande diâmetro. Esta sondagem recupera todo o ouro existente no corpo de minério atravessado, sem perdas, estéril ou  explosivos. Trata-se, simplesmente de uma lavra subterrânea direcionada via sondagem. Os custos comparados são muito mais baixos do que uma mina tradicional subterrânea sem os acidentes e o  pessoal envolvido. Uma mina lavrada por esse método não deixa nada para trás, como pilares e blocos de sustentação. O trabalho é contínuo, 24/7 e pode atingir profundidades que nenhuma outra mina atinge além de poder lavrar minas abandonadas. Esta tecnologia é chamada de reef-boring e já está sendo usada em escala piloto. Foram feitos 16 furos e extraídos, neste trabalho preliminar, 30 kg de ouro, sem nenhuma perda, uso de explosivos ou de mineiros. O reef-boring technology é derivado da circulação reversa e pode usar um processo de backfill que irá estabilizar a área sondada.
O método poderá transformar a África do Sul na maior produtora de ouro do mundo, mais uma vez, diz o CEO  Srinivasan Venkatakrishnan
A AngloGold apresentou um prejuízo de 135 milhões de dólares no último trimestre.
Fonte: Géologo
Postar um comentário