29 de abril de 2013

O papel do geólogo: questão de sustentabilidade

O papel do geólogo na sociedade não está mais ligado somente à mineração, extração petrolífera, concepção de barragens, entre outras atividades conhecidas de sua área de atuação.

A profissão segue cada vez mais atrelada à questão da sustentabilidade nas atividades do homem e o meio ambiente. “O geólogo tem como função, hoje em dia, ser um elo entre proteção e uso consciente dos recursos naturais, orientando empresários e indústrias a seguir o melhor caminho para a conservação do Planeta”, comenta Mauro Banderali, diretor da empresa especializada em monitoramento e remediação, Ag Solve.

Há alguns anos, os negócios sustentáveis já são uma realidade no mercado internacional e, agora, também estão se tornando realidade em grandes e médias empresas nacionais. Segundo Banderali, companhias brasileiras investem mais em tecnologias ecologicamente corretas, para atender as demandas desse novo mercado. “Cada vez mais geólogos e suas consultorias ambientais estão sendo contratados por gestores, para ajudá-los na implantação de projetos ‘limpos’ em suas empresas. O crescimento gradual, a cada ano, da venda de produtos e equipamentos para monitoramento e recuperação ambiental é um sinalizador disso. O investimento no meio ambiente está deixando de ser visto como uma barreira comercial, inibidor de crescimento, e transformando-se em uma nova oportunidade de negócio”, explica Mauro Banderali.

A gestão ambiental e sua implantação nas empresas podem, inclusive, trazer retorno financeiro no longo prazo para as empresas. “Cuidar do meio ambiente, com a orientação de profissionais capacitados, como o de geólogos que atuam na área ambiental, e produtos de alta tecnologia, pode valorizar a empresa e seu método de trabalho evitando a exposição dos funcionários a situações de risco a saúde, reduzir gastos com um trabalho de reuso de água, garantir o uso adequado das águas superficiais e subterrâneas, evitar problemas com os órgãos ambientais, entre outros”, garante o diretor da Ag Solve.

Atualmente, não há mais empreendimento que não necessite de investigação e monitoramento constantes acerca das características ambientais e geológicas em sua área de localização. “A gestão do uso e ocupação do solo, assim como também, das águas superficiais e subterrâneas são itens fundamentais a serem avaliados e acompanhados. Afinal, são os relatórios preparados por geólogos e engenheiros geotécnicos, que garantem a segurança de tais empreendimentos, coibindo problemas técnicos, econômicos, ambientais e sociais”, diz ele. “A sustentabilidade não é mais um marketing, mas sim uma realidade necessária”, finaliza Banderali.

FONTE: http://www.meiofiltrante.com.br/
Postar um comentário