21 de maio de 2010

Boca larga é condenado

Com informações do jornalista, servidor público, escritor e avô Jota Ninos:
Depois de quase 30 horas de audiência, terminou ainda há pouco a sessão do júri da 10ª Vara Penal do "Caso Boca Larga". O empresário de transportes coletivos urbanos Paulo Pimentel de Oliveira, o "Boca Larga" e Argemiro de Oliveira Gomes, o "Miro", ex-presidente do Sindicato dos Rodoviários de Santarém, foram condenados pelo Conselho de Sentença que acatou a tese do Ministério Público (representado pelos promotores Rodrigo Aquino Silva e Paulo Roberto Corrêa Monteiro), de que eles foram mandante e intermediário do assassinato do mototaxista Jonathas Lemos de Oliveira, crime ocorrido em 16.05.2002, na estrada Santarém-Jabuti. 


Eles foram condenados pelos crimes de homicídio qualificado (art. 121, § 2º, I e IV,CPB) e ocultação de cadáver (art. 211 do CPB). O juiz Gérson Marra Gomes aplicou a pena total de 20 (vinte) anos e 11 (onze) meses para o empresário e 19 (dezenove) anos e 06 (seis) meses para o sindicalista. Os advogados dos réus José Ronaldo Dias Campos (Paulo) e Benones Agostinho do Amaral (Argemiro), devem recorrer da sentença, já que não foi decretada a prisão dos réus, que aguardarão eventual recurso em liberdade.

Postar um comentário