Geologia e Ambiental

23 de maio de 2010

Aftosa: Alto Risco no Baixo Amazonas

A região do Baixo Amazonas ainda possui classificação como área de alto risco da febre aftosa e necessita da concentração de esforços, mobilização comunitária e imunização do rebanho, durante as etapas de vacinação.

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) mantém em ritmo acelerado as atividades da campanha de vacinação para o combate à febre aftosa no Baixo Amazonas. A meta da agência é manter ou superar o índice de vacinação da última estapa da campanha, realizada em novembro do ano passado.

De acordo com gerência regional, somente em Santarém mais de 120 mil animais entre bovinos e bubalinos devem ser imunizados. O pecuarista José Pires cria gado há 25 anos e reconhece a importância da vacinação. "Só com o trabalho de vacinação é possível manter a sanidade dos meus animais e garantir a comercialização com segurança. Nossa região avançou muito, os criadores tem consciência da responsabilidade de vacinar o rebanho, agora sonhamos com a mudança de status para expandir os negócios".

A vacinação contra febre aftosa no Baixo Amazonas é realizada em duas estapas, nos meses de maio e novembro. Nesta primeira etapa os criadores têm até o dia 31 de maio para vacinar os rebanhos. A comprovação da vacina é obrigatória, e deve ser realizada até o dia 15 de junho nas Unidades Locais de Sanidade Animal dos municípios onde a propriedade rural é cadastrada.
(Agência Pará)
Postar um comentário