27 de novembro de 2014

Uma nova paisagem organizacional?


Desde ontem está "bolando" na Câmara o projeto de lei do Executivo, que trata de nova estruturação do Poder Executivo Municipal.
Aprovado pelos parlamentares, ao que parece.

Como sempre, ficamos com dúvidas em alguns itens, mas como é moda nos executivos federais, estaduais e municipais, parece que nesta nova estruturação tem os que mandam mais (órgãos de assessoramento direto), os que mandam mais ou menos (secretarias municipais) e os que mandam menos (coordenadorias). Claro que vai sobrar quem não manda, só obedece.

Que se precisava mudar algumas coisa é óbvio: tirar a raposa de perto do galinheiro, como na SEMMAP; dar autonomia maior ao Planejamento e criar um vínculo da SEICOM (estadual) com uma secretaria de desenvolvimento de Itaituba (SEMDE). Mas como dividir Planejamento e Convenios e Projetos se as duas se entrelaçam?
Bom, isto fica a cargo dos parlamentares, já que a função deles é perceber o óbvio, também.

Só espero que o pensamento exposto na mensagem do Executivo, não se transforme em projetos pessoais de membros do Plano de Governo de Eliene Nunes.

Postar um comentário