Geologia e Ambiental

23 de dezembro de 2013

A título de despedida...

O ano já encerrou, prioritariamente, nas hostes da Prefeitura de Itaituba.
Agora é festejar o que pouco deu certo e rezar pra todas as promessas feitas por políticos do governo e contra se realizem sem muitos tropeços.
Aos moradores da cidade fica a sensação de que as campanhas políticas de 2014 serão milionárias.
No interior dos escritórios da Consórcio Tapajós já se lança a candidatura do secretário executivo e ex-prefeito de Uruará, com ou sem o devido apoio dos prefeitos da área.
Os parlamentares federais e estaduais já estão em recesso e "visitando suas bases", que podem estar esfaceladas.

Sugestões:
  1. Que tal criar um Conselho da Transparência? Talvez acalmasse os membros da Câmara (que não querem mostrar seu trabalho) e do Fórum de Entidades (que cobra maior transparencia com as finanças públicas). No entanto, diversos desafios se colocam para esse novo órgão, que trata de um tema transversal e fundamental às políticas públicas no território: como construir a representação social em um Conselho de Transparência e Controle Social? Quais devem ser suas atribuições, finalidades e qual deve ser sua abrangência?
  2. Que tal, nas licitações públicas exigir que as obras de construção, operadas por empresas multi-especialistas, se tivesse um responsável técnico da área? Por exemplo, hospital tem que ter médico; laboratório de análises clínicas tem que ter um bioquímico; nas escolas exige-se um professor. Então por que obras são realizadas sem um engenheiro? ( nas obras da Câmara, a empresa Azevedo & Barbosa Ltda não tem registro no CREA/Pará, logo a obra é ilegal)?
 Os eleitores (e leitores) que se manifestem sobre o que querem. Ou deixem a vida lhes levar...
Postar um comentário