25 de outubro de 2017

Qual o valor da gratuidade?

Recentemente, em eventos e reuniões públicas com garimpeiros, os representantes de vendas de máquinas e equipamentos juntamente com os compradores de ouro anunciaram que tinham equipes prontas para efetuar o trabalho de licenciamento de PLG's (mineral e ambiental) sem cobrar nada. Isto mesmo: de graça!

E ficam as perguntas:
  1. estaria esta gratuidade inclusa no preço das máquinas compradas e do ouro vendido pelos garimpeiros? 
  2. os donos das compras de ouro teriam interesse na fidelidade na venda do produto ao "dar" essa gratuidade?
  3. os representantes das vendas de equipamentos estariam formando uma sociedade com os garimpeiros e compradores de ouro?
Deduz-se que:
  1. se não está incluso no preço dos equipamentos vendidos nem no preço do ouro comprado esses senhores são os verdadeiros bons samaritanos;
  2. se está incluso nos preços finais qual o percentual incidente?
  3. se não está incluso no preço final por que não procurar os profissionais que trabalham na região para efetuar o serviço? Aí basta dar o dinheiro ao comprador/vendedor e este procura o melhor preço e o profissional que lhe seja conveniente! 
  4. Nesta sociedade - bem anônima - quanto o garimpeiro lucra?
O serviço profissional produzido para o licenciamento mineral tem que ser de excelência (se o órgão ambiental for cumpridor de suas referencias) e se traduz em projetos que um leigo ou quem não mora/trabalha na região terá dificuldades em realizar.

Cuidado com a gratuidade: pode estar saindo muito caro pra você!
Postar um comentário